Vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos

A Transmissão da fé

Quando Jesus Ressuscitado enviou os apóstolos em missão, lhes disse: “Vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos” (Mt 28, 19). Está claro, desde o início, que recebem o mandato de transmitir tudo o que haviam vivido e escutado na companhia do Mestre. É por causa desta missão [“vão”] que os apóstolos se organizam. Anunciam o que viram e ouviram: “Porque a Vida se manifestou, nós a vimos, dela damos testemunho, e lhes anunciamos a vida eterna” (1Jo 1,2). Nossa fé, que hoje vivemos, está fundada nos apóstolos, na fidelidade aos ensinamentos de Jesus Cristo e na sua ininterrupta continuidade na história. Passou, em grande parte, o tempo em que as pessoas pelo fato de nascerem num ambiente cristão iam adotando comportamentos e valores a partir do meio religioso: família, escola, comunidades. Este cristianismo herdado e transmitido como herança cultural encontra dificuldades de transmitir a fé, de encantaras novas gerações no seguimento de Jesus Cristo. O anúncio de Jesus Cristo e do seu evangelho, que se dava por suposto, hoje precisa encontrar caminhos novos para que chegue aos corações sedentos de Deus, na nossa geração. “O encontro com o Messias (Jo 1,35-51), no mundo contemporâneo, é possível. Mas precisa ser proposto de maneira a cativar mais as pessoas, para que se possa fazer a experiência impactante da verdadeira adesão a Jesus” (CNBB, Iniciação à vida cristã: itinerário para formar discípulos missionários, Doc. 107, n.54).

Sentimos a necessidade de um caminho para formar discípulos, que chamamos de Iniciação à Vida Cristã. Trata-se do “processo de ser conduzido para dentro do mistério amoroso do Pai e de ser inserido na comunidade eclesial, para professar, celebrar, viver e testemunhar a fé em Jesus Cristo, no Espírito Santo.” (Idem, n. 61). Temos certeza e testemunhamos que todos os que se encontram com Jesus Cristo, tal qual a Samaritana, os apóstolos, Maria Madalena, os discípulos de Emaús e tantos homens e mulheres do nosso tempo, fazem a experiência do amor gratuito de Deus misericordioso, que ilumina o caminho da vida e convida à conversão e à missão. A partir deste anúncio fundamental, do amor salvífico de Deus manifestado em Jesus Cristo, inicia-se um caminho, um processo, que culmina na celebração dos sacramentos da iniciação cristã, com sua inserção na comunidade cristã e o testemunho cristão no mundo. Para os batizados já são adultos, os missionários devemir ao seu encontro e testemunhar a alegria de ter uma comunidade de irmãos e irmãs que juntos vivem e celebram a fé. Muitos, talvez, não se sentem vinculados a Jesus Cristo, como seus discípulos, e à Igreja, por causa de uma catequese que tiveram, unicamente doutrinal.

“Vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos” (Mt 28, 19)

Toda a Igreja sente-se envolvida neste novo e desafiador caminho de evangelização. A Iniciação à Vida Cristã é “um eixo unificador, uma bússola que direciona os esforços de toda a Igreja no Brasil, em sua tarefa de renovação pastoral para maior fidelidade à missão que o Senhor nos confiou” (Idem, n. 248).

Nesta missão, os(as) catequistas têm um lugar especial. A catequese se compreende a serviço desta missão de formar discípulos missionários de Jesus Cristo.Os(as) catequistas anunciam, pelo testemunho e pela Palavra de Deus, a alegria de ser cristão. Parabéns a todos(as) catequistas pela passagem de vosso dia!

 

Dom Adelar Baruffi
Bispo de Cruz Alta
CNBB

Baixe materiais especiais para seu grupo

Consagração à Sagrada Família (Hora da Família 2017)

Consagração à Sagrada Família (Hora da Família 2017)

Dirigente: Sagrada Família de Nazaré, dirigimo-nos a vós com confiança; ajudai-nos a assumir com renovado ardor, o compromisso missionário da Igreja, em estado permanente de missão. Fazei de nossas famílias uma luz para a vida em sociedade, transformando-as em lugares de comunhão e cenáculos de oração, autênticas escolas do evangelho e pequenas Igreja domésticas.

Todos: Jesus, Maria e José, inspirai-nos na vivência da fé cristã, do amor, do recolhimento, do silêncio e da harmonia familiar.

Dirigente: Ó Sagrada Família de Nazaré, afastai de nossas famílias a violência, o fechamento e a divisão. Que saibamos perdoar as ofensas e praticar a misericórdia. Olhai por todas as famílias, em especial aquelas que se encontram machucadas e feridas. Que nenhuma família seja excluída da vida comunitária e missionária da Igreja.

Todos: Sagrada Família de Nazaré, abençoai nossas famílias e fazei com que sejam lugar de amor e compreensão para que todos sintam a força renovadora da presença do Espírito Santo. Todos erguem um objeto simbólico (pode ser as chaves da casa), com as mãos em direção à imagem da Sagrada família, simbolizando esta consagração.

Dirigente: Sagrada Família de Nazaré como compromisso de fé, amor e missão nós vos consagramos a nossa família e nosso lar. Pedimos que não nos falte a vivência da harmonia, nos assista com sua intercessão e abençoe o nosso lar.

Todos: Sagrada família de Nazaré, acolha benignamente a oferta que lhe fazemos de nossas famílias e nos conceda as suas bênçãos e graças.

Pai Nosso… / Ave Maria…

 

Baixe todas as músicas da Hora da Família 2017

Confira a Oração da Hora da Família 2017

Dirigente: Iniciamos esta “Hora da família” com um texto bíblico.
Vamos escutar o Senhor, permitir que Ele nos fale, antes de começarmos o estudo do tema e a partilha a ser refletido.
É bom lembrarmos que a escuta e o entendimento da Palavra de Deus, dependem de nossa compressão, atenção e revelação que o Espírito Santo nos faz. É por isso que iniciamos pedindo a presença do Espírito Santo em nosso meio.

Todos: Vinde Espírito Santo, enchei os corações de Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor, enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da Terra. Oremos: Ó Deus que instruístes os corações de Vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo este mesmo Espírito, e gozemos sempre de sua Consolação, por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Dirigente: Senhor, queremos vos agradecer por esta singular oportunidade. Ajudai-nos a ser exemplo de fé e amor aos Vossos mandamentos. É “Hora da Família“! É tempo de graça, de reconciliação, de acolhimento e demonstração de amor. Que o Senhor manifeste seu carinho em todos nós e nos auxilie no propósito de ser “Uma luz para Vida em Sociedade”.

Todos: Pai nosso…

Dirigente: Vos pedimos também pelo XV Congresso Nacional da Pastoral Familiar; e seus frutos, pelo Santo padre, o Papa, pelos Bispos e por todo o Clero, para que conservem sempre na Vossa força e no Vosso amor.

Todos: Enviai o vosso Espírito Santo sobre as nossas vidas, para que, junto com a Sagrada Família de Nazaré, possamos acolher as mensagens que o Senhor vai nos dar nesta “Hora da Família” e receber os vossos frutos de fortaleza, esperança, consolação paz e alegria.

Todos: Amém… Ave Maria…

  1. Família CD Hora da Família 2017

Baixe a música acima e todas as músicas da Hora da Família 2017

A Semana Nacional da Família tem início em todo o Brasil

A Igreja no Brasil inicia, neste 13 de Maio a Semana Nacional da Família, que chegou à sua 26ª edição. O tema escolhido para este ano é “Família, uma luz para a vida em sociedade”.

O Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Bosco Barbosa de Sousa, Bispo de Osasco , reflete que o tema da Semana Nacional da Família, deste ano de 2017 está em plena sintonia com a visão do Papa Francisco que pede uma Igreja em saída missionária, não voltada para si mesma, mas olhando para a família humana, a apresentando ao mundo a sua luz. “Luz é a palavra que lembra o testemunho cristão: Jesus nos pede que sejamos sal da terra e luz do mundo”, diz.

A Semana Nacional da família é um tempo forte de evangelização que acontece a cada ano, no mês de agosto, mês dedicado às vocações. E a vocação familiar é preciosa não só para a Igreja, que é uma “família de famílias”, mas é valiosa também para toda a humanidade. Nesta semana todos os membros da Pastoral Familiar, os movimentos ligados à família, os jovens, os idosos, toda a Igreja deve se mobilizar.

De acordo com Dom João Bosco, a primeira mobilização pode ser interna na Igreja. “Está semana não é só da Pastoral Familiar, nem só dos movimentos de casais. É a Igreja inteira que é chamada a estudar, aprofundar os temas, celebrar, criar momentos de encontro, vigílias e orações pela família”, aponta.

Ele também comenta que a segunda mobilização é sair do ambiente da igreja, ou seja, ir às escolas, as associações, às câmaras municipais, aos órgãos públicos, e mesmo às ruas, com mensagens que despertem amor e proteção à Família, já que ela sofre agressões de todo tipo na cultura atual, marcada pelo egoísmo, a competição e a perda dos valores da convivência.

A Semana Nacional da Família pede sobretudo gestos práticos: visitar famílias que estão em situação de conflito, carência, e outras dificuldades; acolher famílias incompletas ou em situações ditas irregulares, prestando-lhes os serviços básicos para superar, na medida do possível essas irregularidades; orientar os jovens e adolescentes, de modo especial aqueles que encontram problemas na convivência familiar; olhar com carinho os idosos, oferecendo-lhes momentos de atenção e cuidado. “São muitas as ações propostas para viver bem esta Semana da Família. Procure então a sua paróquia, veja se há uma programação para viver esta semana especial ou, caso não tenha, convide o seu movimento, o seu grupo ou a vizinhança e procurem juntos rezar e atuar em benefício da Família, para que todos sejamos enriquecidos com a nossa participação neste tempo especial de evangelização”, aborda o Bispo.

Saiba mais

A Semana Nacional da Família teve origem em 1992 como resposta à necessidade de defesa e promoção da família, cujos valores, são agredidos na sociedade.

A Semana Nacional realiza-se sempre a partir do segundo domingo de agosto, em sintonia com o Dia dos Pais. Trata-se de um momento forte no qual a Pastoral Familiar se articula com as demais pastorais da Igreja para evangelizar a família na globalidade dos seus aspectos e realidades.

 

Baixe todas as músicas da Hora da Família 2017

 

A12

Baixe materiais especiais para seu grupo

A igreja no Brasil se prepara para celebrar a Semana Nacional da Família

Em junho, foi feito o convite para que neste ano fosse realizada a maior de todas as Semanas Nacionais da Família já acontecidas. E paróquias, dioceses e grupos de todo o Brasil atenderam ao chamado feito pelo bispo de Osasco (SP) e presidente da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), dom João Bosco Barbosa de Sousa. De 13 a 19 de agosto serão promovidos, de Norte a Sul do país, encontros, retiros, vigílias, carreatas e momentos de oração e celebração, por ocasião da Semana Nacional da Família, que neste ano tem como tema “Família, uma luz para a vida em sociedade”. A distribuição do subsídio Hora da Família bateu novo recorde neste ano.

“A Semana da Família é uma ocasião muito importante para que todas as famílias do Brasil possam refletir sobre a dignidade, a importância, a beleza que é a família, dom de Deus”, disse dom Bosco. Este é um tempo, de acordo com o bispo, de testemunho e serviço dos cristãos para com a humanidade, “para desenvolver este senso da beleza da grandeza, da alegria que é ser família”. Ou seja, ser luz para a sociedade!

Em seu convite, o que mais foi relevante foi o destaque relacionado à exortação apostólica Amoris Laetitia, do papa Francisco. Para dom Bosco, o documento pontifício quer envolver toda a Igreja no cuidado pastoral das famílias. “Nada melhor que a gente, com as estruturas todas da Pastoral Familiar, os grupos e movimentos, trabalhar juntos nessa missão.

Na página do Facebook da Pastoral Familiar, foi possível acompanhar a mobilização de grupos e paróquias de todo o Brasil para celebrar a família e promover alguma atividade em favor dos menos favorecidos, como arrecadações e outros gestos concretos.

 

Baixe todas as músicas da Hora da Família 2017

 

www.cnpf.org.br