Assassinatos de Jovens entrarão na pauta da Campanha da Fraternidade 2018

Assassinatos de Jovens entrarão na pauta da Campanha da Fraternidade 2018

Os assassinatos de jovens no Brasil entrarão na pauta da Campanha da Fraternidade em 2018, cujo tema central será Fraternidade e Superação da Violência. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (17), pelo arcebispo primaz do Brasil e titular da Arquidiocese Salvador, Dom Murillo Krieger, que recebeu a visita da senadora Lídice da Mata (PSB-BA) e do ex-vereador Fernando Schimidt.

Durante o encontro, que ocorreu na Cúria Metropolitana, no bairro do Garcia, em Salvador, a senadora entregou ao arcebispo um exemplar do relatório da CPI do Senado que investigou os assassinatos de jovens no Brasil, com audiências em todas as regiões do País, à qual ela foi presidente. “É um documento que traz relatos de mães e avaliações dos principais especialistas do Brasil no tema violência e segurança pública. Creio que esse relatório vai contribuir com a campanha que será coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)”, avaliou Lídice que também conversou sobre temas como a Reforma da Previdência e a Lei da Terceirização com Dom Murillo.

Os assassinatos de Jovens estarão na pauta da CF 2018

Conheça Dom Murilo S. R. Krieger

Ordenação Presbiteral: 07/12/1969
Ordenação Episcopal: 28/04/1985
Nomeação como Arcebispo de São Salvador da Bahia: 12/01/2011
Posse como Arcebispo de São Salvador da Bahia: 25/03/2011
Lema: “Deus é amor”

Catarinense de Brusque, onde nasceu a 19 de setembro de 1943, Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, scj, teve a vocação sacerdotal despertada ainda quando criança. Realizou os estudos de primeiro e segundo graus no Seminário de Corupá, SC, na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus. Após receber a Ordenação Episcopal, trabalhou com Dom Afonso até março de 1991 e com Dom Eusébio Oscar Scheid de março a junho de 1991. Nesse ano, no dia 22 de julho, assumiu a Diocese de Ponta Grossa, PR.

No dia 11 de julho de 1997, assumiu a Arquidiocese de Maringá, no Paraná. Dom Murilo foi nomeado Arcebispo de Florianópolis em 20 de fevereiro de 2002, assumindo essa Arquidiocese no dia 27 de abril de 2002. A posse na Arquidiocese de Salvador aconteceu em 25 de março de 2011.

Dom Murilo é autor de vários livros, escreve em revistas e jornais e tem programas na televisão e na Rádio Excelsior da Bahia, sempre com o intuito de evangelizar. Dentre as obras publicadas, destacam-se: Shalom: A Paz ao Alcance da Juventude (Loyola); O Primeiro, o Último, o Único Natal (Loyola); Com Maria, a Mãe de Jesus (Paulinas); Um mês com Maria (Paulinas); Anunciai a Boa Nova (Canção Nova); Dai-lhes vós mesmos de comer (CNBB) e Se eu tivesse uma câmera digital… (Paulinas).

Campanha da Fraternidade 2018 já tem tema e lema

Fraternidade e superação da violência será tema da Campanha da Fraternidade 2018

Campanha da Fraternidade 2018

O tema da Campanha da Fraternidade 2018 já foi definido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Será Fraternidade e superação da violência, tendo como lema Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8).
Diante da complexidade que o tema da violência apresenta, o assunto foi discutido, refletido e aprofundado em um seminário no dia 09 de dezembro de 2016, na sede da CNBB, em Brasília.

Entre os participantes estavam assessores das Comissões Episcopais da Entidade e representantes de diversos segmentos da sociedade civil que trabalharam diretamente com a temática da violência.
“Esse encontro deseja ser uma ajuda, mesmo porque a temática é exigente. Ela tem muitos aspectos, tem muitas nuances, tem abordagens que necessitamos fazer diante da amplitude do tema”, destacou o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner.

O tema foi aprovado na reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da CNBB, em setembro de 2016. De acordo com Dom Leonardo, a violência está presente em vários segmentos da sociedade. Seja na rua, dentro de casa, pela condição social, pelo gênero, nos meios de comunicação e até na intolerância das palavras. “Toda violência exclui, toda violência mata”, ressaltou.

O encontro começou com uma Lectio Divina na capela conduzido pelo o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação Social da CNBB, padre Antônio Xavier Batista.

Fraternidade e superação da violência é tema da CF 2018

Na ocasião, o sacerdote fez uma breve análise do que significa a violência e refletiu a temática a partir do livro de Jonas. “Escolhi esse texto porque nele é possível encontrar vários elementos que ilustram os vários tipos de violência vividos pelo povo”, ressaltou o padre. Ele destacou ainda que entende-se por violência qualquer ação contra a vida ou a sociedade que possa causá-las prejuízo ou destruí-las por completo. A Escritura conhece duas formas de violência: uma injusta (fruto da injustiça dos homens) e outra “justa” utilizada por uma causa justa ou por fim nobre como é o caso da legítima defesa.

Após uma breve abertura, os integrantes dividiram-se em três grupos de trabalho para esmiuçar o tema. O subsecretário adjunto de pastoral, padre Antônio Catelan, explicou que o grupo vai ter a oportunidade de debater o tema e apresentar elementos que não podem deixar de ser abordados no texto da Campanha. “Nós vamos discutir vários aspectos do tema da violência para daí usar este estudo para preparar o texto base”, afirmou.

Campanha da Fraternidade 2018 já tem tema e lema

Reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da CNBB

O que é o CONSEP?
O Conselho Episcopal Pastoral (CONSEP) é o órgão executivo das decisões pastorais da Assembléia Geral do do Conselho Permanente e, como tal, promove e coordena a Pastoral Orgânica, em âmbito nacional.

De que trata o CONSEP?
Tem como atribuições: coordenar as atividades das Comissões Episcopais Pastorais e de outras comissões, grupos de trabalho e setores de atividade ligados à ação pastoral da CNBB.

 

CNBB
Projeção do Cartaz pelo Portal kairós