Reflexão e sugestão para o 1º Domingo da Quaresma 2022 – Ano C

Para o dia: 06/03/2022

Missa do 1º Domingo da Quaresma 2022 – Ano C

Dt 26,4-10; SI 90; Rm 10,8-13; Lc 4,1-13

1º Domingo da Quaresma 2022

Todos nós temos momentos exigentes, que esperam uma atitude radical. Assim foi com Jesus. Como Filho, “abandonou-se “inteiramente nas mãos do Pai e cumpriu com fidelidade sua missão. Sua fidelidade foi sua radicalidade. Enfrentou o deserto, lugar difícil, exigente e de purificação.

As três tentações têm um único alvo: a relação entre Jesus e Deus! Jesus não se deixou instrumentalizar. Soube usar de sua plena liberdade e escolher conforme a missão que o Pai lhe confiou. Não confiou em nada, senão na fidelidade ao Pai.

Olhando para a realidade social em que vivemos, observando o comportamento das pessoas, logo vamos perceber o quanto colocamos nossa segurança na posse, no domínio sobre os outros, no poder e no prazer, que são as três grandes tentações humanas. Mesmo afirmando que amamos a Deus, no fundo podemos estar dizendo um sim adverso, contrário ao que exige a fé. Certamente, se nossas atitudes não correspondem ao modo autêntico de ser cristão, à fé que afirmamos viver, parece que “admitimos outras divindades em nossa vida”. Jesus nos dá a grande lição sobre não deixarmos esse tipo de atitude acontecer em nossa vida. Como ele foi radical na fidelidade, assim devemos ser nós, cristãos: radicais na fé, na opção de vida pelo Cristo.

Leia mais

Leituras de Domingo: Missa do 2° Domingo do Advento 05/12/2021

Leituras de Domingo

2° Domingo do Advento 05/12/2021

(Roxo, creio, prefácio do Advento I – 2ª semana do saltério)

Povo de Sião, o Senhor vem para salvar as nações! E, na alegria do vosso coração, soará majestosa a sua voz (Is 30,19.30).

A liturgia faz o convite a nos prepararmos para a chegada do Salvador, corrigindo os caminhos acidentados e tortuosos que impedem nosso encontro com ele.  Para isso queremos nos dispor a vestir o manto da justiça e crescer sempre mais no amor. Celebremos nesta Eucaristia a misericórdia e a bondade do Pai, manifestadas em Jesus.

Primeira Leitura: Baruc 5,1-9

Leitura do livro do profeta Baruc – 1Despe, ó Jerusalém, a veste de luto e de aflição e reveste, para sempre, os adornos da glória vinda de Deus. 2Cobre-te com o manto da justiça que vem de Deus e põe na cabeça o diadema da glória do Eterno. 3Deus mostrará teu esplendor, ó Jerusalém, a todos os que estão debaixo do céu. 4Receberás de Deus este nome para sempre: “Paz da justiça e Glória da piedade”. 5Levanta-te, Jerusalém, põe-te no alto e olha para o oriente! Vê teus filhos reunidos pela voz do Santo, desde o poente até o levante, jubilosos por Deus ter-se lembrado deles. 6Saíram de ti, caminhando a pé, levados pelos inimigos. Deus os devolve a ti, conduzidos com honras, como príncipes reais. 7Deus ordenou que se abaixassem todos os altos montes e as colinas eternas e se enchessem os vales para aplainar a terra, a fim de que Israel caminhe com segurança, sob a glória de Deus. 8As florestas e todas as árvores odoríferas darão sombra a Israel, por ordem de Deus. 9Sim, Deus guiará Israel com alegria, à luz de sua glória, manifestando a misericórdia e a justiça que dele procedem. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 125(126)

Maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria!

1. Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, / parecíamos sonhar; / encheu-se de sorriso nossa boca, / nossos lábios, de canções. – R.

2. Entre os gentios se dizia: “Maravilhas / fez com eles o Senhor!” / Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria! – R.

3. Mudai a nossa sorte, ó Senhor, / como torrentes no deserto. / Os que lançam as sementes entre lágrimas / ceifarão com alegria. – R.

4. Chorando de tristeza, sairão, / espalhando suas sementes; / cantando de alegria, voltarão, / carregando os seus feixes! – R.

Segunda Leitura: Filipenses 1,4-6.8-11

Leitura da carta de São Paulo aos Filipenses – Irmãos, 4sempre, em todas as minhas orações, rezo por vós com alegria, 5por causa da vossa comunhão conosco na divulgação do Evangelho, desde o primeiro dia até agora. 6Tenho a certeza de que aquele que começou em vós uma boa obra há de levá-la à perfeição até o dia de Cristo Jesus. 8Deus é testemunha de que tenho saudade de todos vós, com a ternura de Cristo Jesus. 9E isto eu peço a Deus: que o vosso amor cresça sempre mais, em todo o conhecimento e experiência, 10para discernirdes o que é o melhor. E assim ficareis puros e sem defeito para o dia de Cristo, 11cheios do fruto da justiça que nos vem por Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 3,1-6

Aleluia, aleluia, aleluia.

Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. / Toda a carne há de ver a salvação do nosso Deus (Lc 3,4.6). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 1No décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes administrava a Galileia, seu irmão Filipe, as regiões da Itureia e Traconítide, e Lisânias a Abilene; 2quando Anás e Caifás eram sumos sacerdotes, foi então que a Palavra de Deus foi dirigida a João, o filho de Zacarias, no deserto. 3E ele percorreu toda a região do Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados, 4como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: “Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. 5Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão rebaixadas; as passagens tortuosas ficarão retas, e os caminhos acidentados serão aplainados. 6E todas as pessoas verão a salvação de Deus’”. – Palavra da salvação.

Reflexão
O evangelista Lucas gosta de dar apoio histórico a seus relatos. Com isso, nos mostra dois aspectos interessantes. Primeiro: seus escritos merecem credibilidade. Segundo: Deus se insere na história humana, feita de pessoas e fatos concretos, para realizar a história da salvação. Nesse cenário, em que são nomeados governantes de locais importantes, surge a figura de um homem escolhido por Deus, a fim de preparar os caminhos do Senhor. É João, filho de Isabel e Zacarias. Vem com missão bem definida: mexer com a consciência de cada um mediante o apelo à conversão. A salvação acontece nos corações que se dispõem a mudar de vida e se abrem à graça de Deus. Qual é meu papel na atual história da salvação da humanidade? Deus pode contar comigo para quê?

Oração

Ó divino Salvador, no deserto desponta João, com a precisa missão de preparar a tua vinda ao mundo. E o faz pregando um batismo de arrependimento para o perdão dos pecados e gritando: “Preparem o caminho do Senhor”. Ajuda- nos, Senhor, a pôr em prática os apelos do Batista. Amém.

 

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Leituras de Domingo: Missa do 1° Domingo do Advento 28/11/2021

Leituras de Domingo

(Roxo, creio, prefácio do Advento I – 1ª semana do saltério)

A vós, meu Deus, elevo a minha alma. Confio em vós, que eu não seja envergonhado! Não se riam de mim meus inimigos, pois não será desiludido quem em vós espera (Sl 24,1ss).

Com alegria, iniciamos a caminhada em preparação para o Natal do Senhor, nossa justiça. A liturgia nos convida à oração e à vigilância, para não esmorecermos diante dos desafios que a vida nos reserva. Dispostos a trilhar os caminhos de Jesus e progredir na fé e no amor, ergamos nossos olhos e acolhamos a libertação que se aproxima.

Primeira Leitura: Jeremias 33,14-16

Leitura do livro do profeta Jeremias – 14“Eis que virão dias, diz o Senhor, em que farei cumprir a promessa de bens futuros para a casa de Israel e para a casa de Judá. 15Naqueles dias, naquele tempo, farei brotar de Davi a semente da justiça, que fará valer a lei e a justiça na terra. 16Naqueles dias, Judá será salvo e Jerusalém terá uma população confiante; este é o nome que servirá para designá-la: ‘O Senhor é a nossa justiça’”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 24 (25)

Senhor meu Deus, a vós elevo a minha alma!

1. Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos / e fazei-me conhecer a vossa estrada! / Vossa verdade me oriente e me conduza, / porque sois o Deus da minha salvação! – R.

2. O Senhor é piedade e retidão / e reconduz ao bom caminho os pecadores. / Ele dirige os humildes na justiça, / e aos pobres ele ensina o seu caminho. – R.

3. Verdade e amor são os caminhos do Senhor / para quem guarda sua aliança e seus preceitos. / O Senhor se torna íntimo aos que o temem / e lhes dá a conhecer sua aliança. – R.

Segunda Leitura: 1 Tessalonicenses 3,12-4,2

Leitura da primeira carta de São Paulo aos Tessalonicenses – Irmãos, 12o Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos aumente e transborde sempre mais, a exemplo do amor que temos por vós. 13Que assim ele confirme os vossos corações numa santidade sem defeito aos olhos de Deus, nosso Pai, no dia da vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos. 4,1Enfim, meus irmãos, eis o que vos pedimos e exortamos no Senhor Jesus: aprendestes de nós como deveis viver para agradar a Deus e já estais vivendo assim. Fazei progressos ainda maiores! 2Conheceis, de fato, as instruções que temos dado em nome do Senhor Jesus. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 21,25-28.34-36 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade / e a vossa salvação nos concedei! (Sl 84,8) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 25“Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do Homem vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando essas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima. 34Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós; 35pois esse dia cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes de toda a terra. 36Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar de tudo o que deve acontecer e para ficardes em pé diante do Filho do Homem”. – Palavra da salvação.

Reflexão

O texto salienta expressões como “vigilância”, “libertação” e “alegria” e alerta (“Tomem cuidado!”) contra as distrações com as coisas e vícios mundanos (excessos, bebedeira e preocupações com a vida). A linguagem é simbólica e indica mudanças, superação do passado e início de nova realidade, “um novo céu e uma nova terra”, dirá o Apocalipse (cf. Ap 21,1). Os estudiosos aprofundam seus conhecimentos para interpretar como será essa nova realidade. Nesse emaranhado de figuras e informações, quem desponta, “com poder e grande glória”, é o Filho do Homem, Jesus Cristo. Portanto, a vitória não está em poder dos agentes do mal. A injustiça não triunfará. A vitória está em Cristo, que nos convida a mantermo-nos vigilantes, “rezando em todo momento” e empenhados na prática da justiça e da fraternidade.

Oração

Senhor Jesus, em linguagem figurada, falas de abalos da natureza e angústia nos corações. Contudo nos confortas dizendo: “Levantem-se e ergam a cabeça, pois a libertação de vocês está próxima”. Ajuda-nos, Senhor, a viver sempre alertas e, pela oração, a crescer na constante comunhão contigo. Amém.

 

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Leituras de Domingo: Missa do 23° Domingo do Tempo Comum 05/09/2021

Leituras de Domingo

(Verde, glória, creio – 3ª semana do saltério)

Missa do 23° Domingo do Tempo Comum 05/09/2021

Vós sois justo, Senhor, e justa é a vossa sentença; tratai o vosso servo segundo a vossa misericórdia (Sl 118,137.124).

Somos convidados a bendizer o Senhor, que abre nossos ouvidos para acolher sua Palavra e desata nossa língua para anunciá-la. O Deus fiel nos adotou como filhos e filhas, fez-nos herdeiros do seu Reino e nos ajuda a superar toda prostração e desânimo. Celebremos Aquele que faz justiça aos pobres e oprimidos e nos chama à comunhão com eles.

Primeira Leitura: Isaías 35,4-7

Leitura do livro do profeta Isaías – 4Dizei às pessoas deprimidas: “Criai ânimo, não tenhais medo! Vede, é vosso Deus, é a vingança que vem, é a recompensa de Deus; é ele que vem para vos salvar”. 5Então se abrirão os olhos dos cegos e se descerrarão os ouvidos dos surdos. 6O coxo saltará como um cervo e se desatará a língua dos mudos, assim como brotarão águas no deserto e jorrarão torrentes no ermo. 7A terra árida se transformará em lago, e a região sedenta, em fontes de água. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 145 (146)

Bendize, ó minha alma, ao Senhor. / Bendirei ao Senhor toda a vida!

1. O Senhor é fiel para sempre, / faz justiça aos que são oprimidos; / ele dá alimento aos famintos, / é o Senhor quem liberta os cativos. – R.

2. O Senhor abre os olhos aos cegos, / o Senhor faz erguer-se o caído; / o Senhor ama aquele que é justo. / É o Senhor quem protege o estrangeiro. – R.

3. Ele ampara a viúva e o órfão, / mas confunde os caminhos dos maus. / O Senhor reinará para sempre! † Ó Sião, o teu Deus reinará / para sempre e por todos os séculos! – R.

Segunda Leitura: Tiago 2,1-5

Leitura da carta de São Tiago – 1Meus irmãos, a fé que tendes em nosso Senhor Jesus Cristo glorificado não deve admitir acepção de pessoas. 2Pois bem, imaginai que na vossa reunião entra uma pessoa com anel de ouro no dedo e bem vestida, e também um pobre, com sua roupa surrada, 3e vós dedicais atenção ao que está bem vestido, dizendo-lhe: “Vem sentar-te aqui, à vontade”, enquanto dizeis ao pobre: “Fica aí, de pé”, ou então: “Senta-te aqui no chão, aos meus pés” – 4não fizestes, então, discriminação entre vós? E não vos tornastes juízes com critérios injustos? 5Meus queridos irmãos, escutai: não escolheu Deus os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam? – Palavra do Senhor.

Evangelho: Marcos 7,31-37

Aleluia, aleluia, aleluia.

Jesus Cristo pregava o Evangelho, / a boa notícia do Reino, / e curava seu povo doente / de todos os males, sua gente! (Mt 4,23) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 31Jesus saiu de novo da região de Tiro, passou por Sidônia e continuou até o mar da Galileia, atravessando a região da Decápole. 32Trouxeram então um homem surdo, que falava com dificuldade, e pediram que Jesus lhe impusesse a mão. 33Jesus afastou-se com o homem para fora da multidão; em seguida, colocou os dedos nos seus ouvidos, cuspiu e, com a saliva, tocou a língua dele. 34Olhando para o céu, suspirou e disse: “Efatá!”, que quer dizer “abre-te!” 35Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade. 36Jesus recomendou com insistência que não contassem a ninguém. Mas, quanto mais ele recomendava, mais eles divulgavam. 37Muito impressionados, diziam: “Ele tem feito bem todas as coisas: aos surdos faz ouvir e aos mudos falar”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O surdo que fala com dificuldade representa os discípulos de Jesus, que continuam aferrados à ideologia nacionalista e exclusivista do judaísmo. Em outras palavras, consideram-se um povo privilegiado diante de Deus e, desse modo, permanecem inteiramente fechados (surdos) em relação aos pagãos. Não aceitam que estes façam parte do Reino de Deus. Jesus quer mudar essa mentalidade, por isso age primeiramente sobre o ouvido. Uma vez em condições de ouvir os ensinamentos do Mestre, seus discípulos serão capazes de passá-los adiante. Efatá (abre-te) é uma ordem de Jesus também para os cristãos de hoje. É necessário que tenhamos os ouvidos bem abertos para captar e assimilar a Palavra de Deus, pô-la em prática e difundi-la por toda parte, usando todos os meios da técnica moderna.

Oração:

Ó Jesus, que fazes os surdos ouvirem e os mudos falarem, de coração sincero te pedimos: abre nossos ouvidos e o coração para captarmos integralmente tua mensagem de amor, justiça e paz e fortalece nosso ânimo para que anunciemos, com ousadia, teu Evangelho por toda parte. Amém.

 

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Leituras de Domingo: Missa do 22° Domingo do Tempo Comum 29/08/2021

Leituras de Domingo

(Verde, glória, creio – 2ª semana do saltério)

Tende compaixão de mim, Senhor, clamo por vós o dia inteiro; Senhor, sois bom e clemente, cheio de misericórdia para aqueles que vos invocam (Sl 85,3.5).

O Senhor bom, clemente e cheio de misericórdia nos oferece na liturgia os dons preciosos da Palavra e da Eucaristia. Ele nos ajuda a discernir o que é real mandamento, que deve ser guardado e vivido, do que é tradição humana. Neste último domingo do mês vocacional, a Igreja nos convida a celebrar a vida e a missão dos catequistas da comunidade.

Primeira Leitura: Deuteronômio 4,1-2.6-8

Leitura do livro do Deuteronômio – 1Moisés falou ao povo, dizendo: “Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que eu vos ensino a cumprir, para que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida pelo Senhor Deus de vossos pais. 2Nada acrescenteis, nada tireis à palavra que vos digo, mas guardai os mandamentos do Senhor vosso Deus que vos prescrevo. 6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e inteligência perante os povos, para que, ouvindo todas essas leis, digam: ‘Na verdade, é sábia e inteligente essa grande nação!’ 7Pois qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos como o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? 8E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, como esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos?” – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 14 (15)

Senhor, quem morará em vossa casa / e no vosso monte santo habitará?

1. É aquele que caminha sem pecado / e pratica a justiça fielmente; / que pensa a verdade no seu íntimo / e não solta em calúnias sua língua. – R.

2. Que em nada prejudica o seu irmão / nem cobre de insultos seu vizinho; / que não dá valor algum ao homem ímpio, / mas honra os que respeitam o Senhor. – R.

3. Não empresta o seu dinheiro com usura † nem se deixa subornar contra o inocente. / Jamais vacilará quem vive assim! – R.

Segunda Leitura: Tiago 1,17-18.21-22.27

Leitura da carta de São Tiago – Irmãos bem-amados, 17todo dom precioso e toda dádiva perfeita vêm do alto; descem do Pai das luzes, no qual não há mudança nem sombra de variação. 18De livre vontade ele nos gerou, pela Palavra da verdade, a fim de sermos como que as primícias de suas criaturas. 21Recebei com humildade a Palavra que em vós foi implantada e que é capaz de salvar as vossas almas. 22Todavia, sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 27Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Marcos 7,1-8.14-15.21-23

Aleluia, aleluia, aleluia.

Deus, nosso Pai, nesse seu imenso amor, / foi quem gerou-nos com a Palavra da verdade, / nós, as primícias do seu gesto criador! (Tg 1,18) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 1os fariseus e alguns mestres da Lei vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de Jesus. 2Eles viam que alguns dos seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as terem lavado. 3Com efeito, os fariseus e todos os judeus só comem depois de lavar bem as mãos, seguindo a tradição recebida dos antigos. 4Ao voltar da praça, eles não comem sem tomar banho. E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre. 5Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?” 6Jesus respondeu: “Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. 7De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos’. 8Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”. 14Em seguida, Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai, todos, e compreendei: 15o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 21Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas essas coisas más saem de dentro e são elas que tornam impuro o homem”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Higiene é coisa boa, conveniente e saudável. O erro dos fariseus e de alguns doutores da Lei era afirmar que lavar as mãos, bem como outras práticas como essa, era condição para agradar a Deus. Quem não o fizesse tornava-se impuro. Então, esses senhores vindos de Jerusalém se achavam no direito de censurar e desprezar Jesus e seus discípulos. Imediatamente Jesus entra em ação e, falando à multidão, explica o equívoco. Cita o estimado profeta Isaías: “Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim”. E convida a todos a deslocar o foco: não se fixar no exterior das pessoas (questão secundária), mas levar em conta o que se passa no seu interior, pois é aí que brota o mal. Cabe a cada um examinar se suas práticas religiosas são autênticas e agradáveis a Deus ou se não passam de culto vazio.

Oração:

Senhor Jesus, de teus ensinamentos aprendemos que o mal está dentro do ser humano. Somos nós que o produzimos. Por isso te pedimos, Jesus: dá-nos coragem e disposição para investigar a maldade que se aninha em nosso interior e força de vontade para eliminar tudo o que nos torna impuros. Amém.

 

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós