Preparação para a Santa Missa

Reflexão e sugestão para a Missa do 13º Domingo do Tempo Comum 2022 do Ano C

Para o dia: 26/06/2022

Missa do 13º Domingo do Tempo Comum 2022 – Ano C

1Rs 19,16b.19-21; SL 15; Gl 5,1.13-18; Lc 9,51-62

13º Domingo do Tempo Comum 2022

A palavra nos chama para o seguimento de Jesus e de nossa adesão a Ele, mediante a fé. A santidade consiste em seguir e amar Jesus Cristo. Fazemo-nos discípulos e aprendemos de Jesus, Mestre e Senhor.

Nenhum discípulo poderá estar acima dele, mas o próprio Jesus pede que os discípulos sejam os continuadores do anúncio do Reino. Assim devemos ser e fazer, pois, assim como Jesus foi obediente e fiel ao Pai, nós, como cristãos, devemos ser obedientes e fiéis a Jesus. A base que nos sustenta é a fé e a esperança. Se firmamos nossa confiança somente em condição terrena, ela não se sustentará, pois a adversidade e o tempo, o qual passa tão depressa, farão sucumbir nossa confiança. Portanto a fé é condição de sermos discípulos fiéis ao Cristo. Importante nossa adesão sincera e profunda, incondicional à pessoa de Cristo. Não é possível viver a fé sem a adesão à pessoa de Cristo.

Há os que se apresentam para o seguimento de Jesus, mas impõem certas condições: “Eu te seguirei para onde quer que fores”; “Deixa-me primeiro ir enterrar meu pai”; “Eu te seguirei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me de meus familiares”.

Livro Hora da Família 2022 para imprimir:

Tenha uma infinidade de materiais católicos

Assine nosso Canal do YouTube e deixe seu comentário (Ajude a gente na divulgação)

Ajude o Portal Kairós do seu jeito

Leia mais

Reflexão e sugestão para a Missa do 12º Domingo do Tempo Comum 2022 – Ano C

Para o dia: 19/06/2022

Missa do 12º Domingo do Tempo Comum 2022 – Ano C

Zc 12,10-11; 13,1; SI 62; Gl 3,26-29; Lc 9,18-24

A Palavra do Senhor vem nos perguntar: quem é Jesus e qual é sua proposta de vida? A Palavra vai nos orientar, impelir-nos a descobrir e redescobrir o “Messias”, o enviado do Pai. Ele vem nos trazer a salvação, a libertação por meio de seu amor misericordioso, pelo exemplo e pela entrega de sua vida. Qual é seu convite? É para que sejamos cristãos de verdade, trazendo em nosso coração e nossa vida sua marca. Por isso “tomar a cruz” é pôr-se no caminho dele e ser um dom generoso para os outros. “Tomar a cruz” é sinal de plena liberdade. De repente, podemos entender que é difícil, que é mesmo impossível. É preciso entender o que Jesus está nos ensinando. Ele nos fala de seu amor, para que o vivamos tal qual Ele viveu. É ter a generosidade sempre pronta e disposta a servir. É ser entrega, doação, amor total, como Ele mesmo foi.

Para o povo podia haver confusão, mas para os seguidores de Jesus, os Apóstolos e agora nós, não pode haver nenhuma confusão ou dúvida. Por isso Jesus vai perguntar diretamente aos Apóstolos: “E vós, quem dizeis que eu sou? Pedro vai responder: sois o Messias de Deus”. Jesus o proíbe de dizer isso abertamente, para que o povo não o entendesse de modo errado. E expõe o que vai se suceder com Ele, falando aos Apóstolos de sua paixão e morte.

Livro Hora da Família 2022 para imprimir:

Tenha uma infinidade de materiais católicos

Assine nosso Canal do YouTube e deixe seu comentário (Ajude a gente na divulgação)

Ajude o Portal Kairós do seu jeito

Leia mais

Reflexão e sugestão para a Solenidade de Corpus Christi 2022 – Ano C

Para o dia: 16/06/2022

Solenidade de Corpus Christi 2022 – Ano C

Gn 14,18-20; Sl 109; ICor 11,23-26; Lc 9,11b-17

Corpus Christi 2022

Celebramos a presença viva e real de Cristo no Sacramento Eucarístico (Corpus Christi 2022). Ele assim escolheu para estar entre nós e nos alimentar com sua própria vida. Na última Ceia que Jesus celebrou bem junto dos Apóstolos, naquele dia na vigília de sua paixão, Jesus realizou a entrega de si mesmo no Pão da vida. Isso, que ali Ele realizou, tornou-se vivo e verdadeiro, quando, logo após a Ceia inaugural da Páscoa, Jesus foi preso, torturado, condenado e sacrificado no alto do Calvário. Ali, suas palavras anteciparam a verdade salvífica: “Isto é meu Corpo”; “Isto é meu Sangue” (Lc 22,19-20). Nesse dia sublime, instituiu a Eucaristia, como memorial pascal (ICor 11,25) de sua entrega, e os Apóstolos, como sacerdotes da nova Aliança. Nesse dia memorável, foi instituído o sacerdócio ministerial.

Celebrar a Páscoa do Senhor é penhor de vida eterna. A Eucaristia é dom divino de nossa redenção e dom salvífico de Cristo no hoje de nosso tempo e de nossa história. Ela é fonte, cume, ápice da vivência cristã. É impossível a Igreja e o cristão viverem sem a Eucaristia. Deus nos santifica por meio desse sacramento, pois o celebramos sempre em Comunidade, unidos, como irmãos; assim deve ser sempre. A fraternidade não é possibilidade, é condição indispensável para viver e celebrar a Eucaristia. Por isso precisamos acolher o dom do amor divino, como nos ensina a Palavra de Deus: bênção (Primeira Leitura) e ação de graças (Segunda Leitura). O Evangelho nos chama para testemunhar o amor com que Ele nos amou, e continua a nos amar e a nos chamar para testemunhar em cada Eucaristia.

Livro Hora da Família 2022 para imprimir:

Leia mais

Reflexão e sugestão para a Solenidade da Santíssima Trindade 2022 – Ano C

Para o dia: 12/06/2022

Solenidade da Santíssima Trindade 2022 – Ano C

Pr 8,22-31; SI 8; Rm 5,1-5; Jo 16,12-15

Santíssima Trindade 2022

Ilustração de aquarela Descida do Espírito Santo nos Apóstolos, Dia da Santíssima Trindade, Pentecostes, whitsunday. Orando homens e mulheres, o Espírito Santo na forma de uma pomba.

A Santíssima Trindade 2022 é revelação de Jesus. Ele nos fez compreender o grande mistério de amor presente nas Três Pessoas da Santíssima Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que vivem uma comunhão eterna de amor. Ao celebrarmos a certeza desse amor, damos graças à verdade do amor do Pai, que nos salva em Jesus Cristo e nos conduz à plenitude da vida.

O que fazem a Liturgia e a Palavra de Deus neste dia? Introduzem-nos na grande experiência do amor de um Deus por nós e na contemplação esse mesmo amor. Portanto é um dia carregado de beleza, de grandeza para a vida e para a alma. Aprendemos que o amor “não se fecha”, que “não é narcisista” e “não é possessivo”- Ele gera liberdade, não permite exclusão ou injustiça, mostra-nos com intensidade que é amor salvífico que o Pai realiza por meio do Filho, no Espírito Santo.

Livro Hora da Família 2022 para imprimir:

Leia mais

Reflexão e sugestão para a Solenidade de Pentecostes 2022 – Ano C

Para o dia: 05/06/2022

Solenidade de Pentecostes 2022 – Ano C

At 2,1-11; Sl 103; 1Cor 12,3b-7.12-13; Jo 20,19-23

Pentecostes 2022

O mesmo Espírito, que conduziu jesus e foi enviado de junto do Pai aos Apóstolos, é o mesmo que conduz a Igreja nos caminhos da história. Carregamos esta memória de nossa fé: a vinda do Espírito Santo no dia em que os Apóstolos estavam reunidos no cenáculo, o Dia de Pentecostes 2022. Importa-nos compreender que o Espírito Santo continua a nos revelar todo o ensinamento de Jesus e guia a Igreja inteira em suas Comunidades, pelas sendas do Reino. É a continuidade da História da Salvação no tempo de nossa história. Essa memória nenhum cristão poderá perdê-la. Guiados pelo Espírito Divino, somos continuadores do Reino.

O Espírito nos conduz ao caminho da verdade. Guiados por Ele, iluminados por sua sabedoria, podemos e saberemos interpretar as inspirações interiores, os acontecimentos da vida e distinguir onde o Senhor está agindo na história e em nós. Ele também nos dá a sabedoria do “coração”, verdadeiro dom. Maria nos dá esse exemplo de acolhida da verdade de Cristo, pois ela guardava tudo o que ouvia de seu Filho Jesus em seu coração, diz-nos o Evangelho. Maria é, como Mãe bendita, nossa educadora na fé em Cristo.

O Espírito Santo nos faz dialogar com Deus e chamá-lo de “Abba: Pai” (Rm 8,15, Gl 4,4). “Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Rm 8,14). Se somos filhos de Deus, somos irmãos uns dos outros, e essa é a vocação que devemos viver.

Por que há separação, divisão entre nós? Somos Igreja, que nasceu no dia de Pentecostes e continua no tempo de agora. Pelo Espírito Santo, tornamo-nos profetas de esperança, de vida, de comunhão e devemos ser canais humildes e dóceis à vontade divina, ao ensinamento da Palavra do Senhor. O Espírito é o Amor e penetra em nossa vida com amor, transformando-nos e nos santificando.

Assim, somos instrumentos e sinais da presença amorosa do Reino de Deus. Ele nos dispõe a dar a própria vida, por amor.

Novena de Pentecostes 2022

Leia mais