Lyric Vídeo: Levante os braços da Banda Alvorada Hall

Alvorada Hall lança Lyric Vídeo de single ‘Levante os braços’

Alvorada Hall

Alvorada Hall é uma banda que tem a missão de levar alegria por meio da música.
A banda é formada por Edna Fernandes, cantora católica há mais de 15 anos; e Márcio Byskwi, tecladista desde 1994, que iniciou sua carreira profissional na música católica como integrante da Banda Canção Nova.

Confira o Lyric Vídeo da Banda Alvorada Hall:

10 super dicas para começar ou continuar uma banda católica

01 – Ensaie os cantos da missa
Um músico ou um grupo de músicos que desejam tocar em uma missa precisam ensaiar. Mesmo que você seja o melhor da sua paróquia, sem ensaio, não toque. Missa não é encontro de músicos que improvisam com sucesso. Você não tocaria sem ensaio se estivesse diante de uma assembleia cheia de excelentes músicos. Então saiba que na missa, você toca para o melhor instrumentista do mundo.

02 – Coloque os melhores músicos para tocar
Não é que o teclado, bateria, baixo ou violão são instrumentos ruins. Até o orgão é ruim, quando o músico não domina. Então se você se propõe a tocar na missa, se esforce para tocar e cantar bem. Não dá para aguentar um músico que nem sabe afinar seu instrumento. Se você está aprendendo, toque no seu grupo de oração, na sua pastoral, na catequese, seja humilde e deixe a missa para quem tem mais experiência. Vá chegando aos poucos. E os músicos que já são experientes, ajudem os mais novos. Conclusão: se avalie, estude, se aprimore.

03 – Chegue cedo e em silêncio
Se você ensaiou, sabe o que vai fazer e está em paz, chegue cedo, ligue seu instrumento, afine-o (se houver necessidade), passe uma música e pronto. Reze e se prepare para tocar na missa. Um erro fatal dos músicos católicos: Chegam, ligam tudo, passam o som e ficam do lado de fora batendo papo. Enquanto isso a comunidade reza o terço. Além de falta de senso comunitário, é falta de respeito com Nossa Senhora e falta de respeito com o seu papel na Eucaristia como animador. A oração acalma a alma e o coração. E o silêncio também é bom antes de tocar!

04 – Não use solos na missa
Irmãos, missa não tem solo de guitarra, de flauta, de bateria. Os instrumentos servem para sustentar o canto. Portanto deixe os solos para outro momento. Ainda que a música que você vai tocar tenha um solo no CD original, quando você vai cantá-la ou tocá-la na missa você deve evitar os solos. No máximo o que você pode fazer é: em caso da missa estar muito cheia e você ter de repetir a música várias vezes (comunhão por exemplo), você pode “solar” a música usando as mesmas notas do canto, intercalando com a voz. Mas atenção: Faça isso se tiver segurança. Uma nota errada pode atrapalhar quem está rezando.

05 – Observe sua postura durante a missa
Músicos, evitem solar desnecessariamente, pois às vezes o barulho atrapalha a oração das pessoas. Evite conversar antes e durante a missa, pois atrai o olhar das pessoas, tirando a concentração das mesmas, e desligue o celular quando estiver na igreja.

06 – Observe a estrutura física da sua igreja
É preciso ter a compreensão de que nem toda igreja pode ter uma bateria acústica. Existem igrejas que são antigas e belas, mas a sua acústica não é adequada. Se a sua paróquia é assim, consiga uma bateria elétrica ou de preferência para outros instrumentos que se adequem a estrutura acústica da igreja.

07 – Observem o som e o volume dos instrumentos
Em igrejas mais acústicas, baixe o volume do som. É importante saber que na liturgia, a voz é prioridade. As pessoas precisam ouvir o animador, se ouvirem cantando, e ouvir os irmãos. Uma boa dica: Arrume uma pessoa para mexer no som durante a missa. Um “técnico de áudio” é tão útil quanto o cantor.

08 – Marque o tempo das músicas
Esta é exclusivamente para os bateristas. Na missa, a bateria deve unicamente “marcar” o tempo das músicas. Não só a bateria mas a percussão. Se a sua Capela tem uma acústica boa para bateria, ainda assim prefira baquetas tipo vassourinha. Eu sei que bateristas não gostam e preferem baquetas mais duras, cujo o som é mais estridente. Porém, na missa o som deve ser mais suave. Com certeza as reclamações com a sua bateria vão diminuir.

09 – Prefira notas harmônicas
Quando você tocar na Santa Missa não use acordes dissonantes em seu instrumento. Dissonância já diz: é uma dissonância, é uma harmonia na qual entram notas que não são harmônicas, muito usadas no jazz, na bossa nova e outros estilos de música. Mas na liturgia devemos usar acordes mais simples: tônicas, terceira, quinta, uma sétima menor, às vezes, uma quarta suspensa, que é uma nota de passagem. Porque, se você usar dissonância, as pessoas não vão mergulhar em Deus, e na liturgia temos que tocar acordes doces.

10 – Evite firulas com a voz. Cuide da afinação
Quem canta também precisa ser sóbrio quando canta na missa. É preciso entender que ali você está cantando para ajudar o povo a cantar. Evite “Ahhhhh”, “Uouou” e modulações excessivas. Cante reto e use as respirações corretas. E isto se aplica também ao salmo. Se você cantar em grupo, a maior dica é cantar reto e uníssono. Se você for fazer abertura de vozes, ensaie antes. Mas atenção: Para uma abertura de voz ficar bonita, é preciso que os instrumentos toquem em cima da mesma harmonia.

Fonte: Pax Domini