Bíblia – Leitura do textos bíblicos

CNBB abre o mês da Bíblia 2021 com missa e leitura orante

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abre a 50ª edição do Mês da Bíblia com uma série de eventos para todo o país. A programação terá três momentos: Missa pela manhã, leitura orante no período da tarde e uma mesa redonda à noite.

Neste ano em que se celebra os 50 anos (1971-2021) da dedicação de setembro como o Mês da Bíblia na Igreja no Brasil, a CNBB propõe o aprofundamento da Carta de São Paulo aos Gálatas e o lema “Pois todos vós sois UM só em Cristo Jesus”.

A missa de abertura do Mês da Bíblia 2021 será transmitida para todo o Brasil direto do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG). Será presidida pelo arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo. À tarde, às 17h, o arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico Catequética da CNBB, dom José Antônio Peruzzo, conduz uma edição especial do programa Leitura Orante, na TV Evangelizar.

Às 20h, será promovida uma mesa-redonda sobre o Mês da Bíblia 2021. Os convidados são: dom Joel Portella Amado, bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB; dom José Antonio Peruzzo e padre Reginaldo Manzotti, presidente da Obra Evangelizar é Preciso. A mediação será feita pelo assessor da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, padre Jânison de Sá, e pela professora Patricia Zaganin, mestra e doutora em Bíblia pela PUC-Paraná.

Confira a programação da Abertura do Mês da Bíblia e como acompanhar:

– 01/09/2021

Celebração Eucarística presidida por Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Horário: 9h
Local: Santuário Nossa Senhora da Piedade

Exibição:

– Redes Sociais da CNBB (Facebook e YouTube)

TV HORIZONTE

TV EVANGELIZAR

TV PAI ETERNO

TV IMACULADA

Leitura Orante com Dom Josê Antônio Peruzzo

Horário: 17h

Exibição:

TV EVANGELIZAR

TV HORIZONTE

Mesa Redonda

Horário: 20h

1 – Dom Joel Portella Amado – Aspectos pastorais do Mês da Bíblia
2 – Dom José Antônio Peruzzo – O livro do mês da Bíblia deste ano – Carta aos Gálatas
3 – Pe. Reginaldo Manzotti – A importância da Bíblia nos meios de comunicação
Mediação: Pe. Jânison e Patricia Zaganin

Exibição:

TV EVANGELIZAR

TV PAI ETERNO

TV IMACULADA

TV HORIZONTE

Leia mais

Apresentação do Mês da Bíblia 2021

O Mês da Bíblia 2021

Tema e lema do Mês da Bíblia 2021

O tema do Mês da Bíblia 2021 é: “Carta de São Paulo aos GÁLATAS”.

O lema do Mês da Bíblia 2021 é: “Pois todos vós sois UM só em Cristo Jesus” (Gl 3,28d). Essa pequena citação da Epístola faz parte do “Hino Batismal” (Gl 3,26-28), que é de uma riqueza indescritível. Ali, o Apóstolo mostrou que, a partir do Batismo e do revestimento de Cristo, todos são “filhos de Deus”. Nessa rica situação, foram superadas todas as trincheiras que impediam uma experiência igualitária e livre: “não há mais judeu ou grego, escravo ou livre, homem ou mulher”.

Ele arrematou que, portanto, “todos vós sois um (gr. heis) só em Cristo Jesus”. Todas as discriminações foram abolidas em Cristo. As fronteiras foram abertas. Por quê? Exatamente por causa da “unidade” (um só), porque só existe um Evangelho (Gl 1,6-9; 2,7-8; 5,14). Quem adere à fé, batizando-se conscientemente, procura viver em comunidade viva e compreende que todos são iguais diante de Deus, ou seja, conhece a igualdade. O fato de estar em um mesmo nível aponta para a “unidade”. Como se verificará em toda a Carta, diversos acontecimentos ameaçavam a unidade. Paulo, no entanto, enfrentou todas as adversidades, justamente, por causa da “unidade em Cristo”.

A Carta aos Gálatas mostrou incessantemente que, em Cristo, acabam todas as diferenças e distinções de classe, raça (etnia), nacionalidade, sexo, religião que separam e rompem as pessoas e a sociedade. A superação das divisões só é possível na “unidade em Jesus Cristo”. Tudo gira em torno de “Jesus Cristo”, o ponto focal de toda a Carta.

Lançando o Mês da Bíblia de 2021

Passeando com o Apóstolo Paulo na compreensão de Gálatas

Como, neste ano, foi escolhido o texto da “Carta de Paulo Apóstolo aos Gálatas”, é preciso, agora, começar a dar os primeiros passos na compreensão desse Documento. Agora, com vagar, será feito um percurso analisando trecho por trecho.

De início, apresentam-se informações sobre a Carta aos Gálatas:

Gênero Literário

O gênero literário e o “tipo de texto” são ferramentas linguísticas que ajudam a compreender o texto que se lê, dando ao leitor mais chaves de interpretação. A Bíblia faz uso de diversos “gêneros literários”, que precisam ser conhecidos a fim de que o leitor tenha um bom aproveitamento no entendimento da Escritura.

Leia mais

Mês da Bíblia 2021: Qual a finalidade da carta aos Gálatas?

Carta aos Gálatas

Nós podemos dizer que Gálatas pertence ao gênero epistolar, com uma finalidade apostólica, ou seja, traz um discurso de Paulo dirigido aos gálatas, num determinado momento de conflito no interior da comunidade. Seu objetivo era superar a crise provocada pelos cristãos vindos do judaísmo, os chamados judaizantes (Gl 1,7.9; 4,17; 5,7.8-10.12; 6,12.13), ao exigirem que aqueles que aderissem a Jesus Cristo, sem pertencerem à cultura e religião judaica, passassem pela circuncisão e praticassem os mandamentos determinantes para a identidade judaica (Gl 3,2; 4,10.21; 5,3-4). Eles, ainda, diziam que Paulo não anunciava aos gentios o verdadeiro Evangelho, conforme os outros apóstolos ensinavam. Apesar de não serem expressamente identificados na Carta aos Gálatas, possivelmente os judaizantes eram cristãos vindos de Jerusalém.

Ao entrecruzar dados autobiográficos e teológicos, Paulo reafirmou que os gentios não precisavam circuncidar-se nem obedecer aos mandamentos exigidos pelos judaizantes, ou seja, ninguém precisava ser um prosélito do judaísmo para tornar-se depois um seguidor ou uma seguidora de Cristo com o Batismo, bem como comprovou que a redenção provém da fé em Cristo Jesus e não da prática da lei. Desse modo, defendeu a validade de seu Evangelho, e abordou um dos temas principais de sua “teologia”, a justificação pela fé em Cristo crucificado e ressuscitado. Por estar na fase final da ação missionária de Paulo, Gálatas reflete toda a experiência e a maturidade teológica desse incansável apóstolo e missionário de Jesus Cristo e nos oferece algumas informações sobre as comunidades primitivas (Gl 2,1-14).

Estrutura da Carta aos Gálatas

Há várias propostas de subdivisão das argumentações presentes no texto. De forma geral, Paulo segue o esquema clássico de uma carta: temos o cabeçalho (os remetentes, os destinatários, a saudação) com a indicação do problema a ser tratado (Gl 1,1-10), o corpo da carta, no qual é desenvolvido o conteúdo (1,11–6,10), e a saudação final (6,11-18).

O corpo da carta articula-se em três partes: a) dados da vida de Paulo e defesa da justificação pela fé em Cristo, e não pela observância das obras da lei (1,13–2,21); b) seis argumentos que comprovam a justificação pela fé, tirados da experiência da comunidade
e da Escritura, particularmente das narrativas sobre Abraão (3,1-4,31); e c) a parte exortativa, advertindo os gálatas a manterem a liberdade em Cristo e a caminharem segundo o Espírito (5,1-6,10). Conclui-se com alguns comentários pessoais e com uma breve bênção (Gl 6,11-18), conforme o esquema que segue:

Leia mais

Lançando o Mês da Bíblia de 2021

É com imensa alegria que celebramos, neste ano de 2021, o 50º aniversário do “Mês da Bíblia”. Essa iniciativa teve início no Brasil em 1971, por ocasião do jubileu de ouro da Arquidiocese de Belo Horizonte. O “Mês da Bíblia” foi recomendado pelas Irmãs Paulinas, após a solicitação de sugestões a Dom João Resende Costa, então arcebispo metropolitano. Essa atividade expandiu-se pelas dioceses do regional Leste 2 da CNBB.

O Mês da Bíblia de 2021

Em 1985, essa atividade foi assumida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), juntamente com o Serviço de Animação Bíblica (SAB), sendo, assim, proposta a todas as dioceses do país. Esse convênio entre SAB e CNBB foi concluído em 1995.

Em 1999, o tema e o lema começaram a ser escolhidos pela Dimensão Bíblico Catequética da CNBB em sintonia com as instituições bíblicas, entre elas o SABs (Serviço de Animação Bíblica) de todo o Brasil. Hoje o “Mês da Bíblia” é também realizado em várias dioceses e arquidioceses da América Latina e da África, tornando-se todos os anos um tempo privilegiado para aprofundar determinado livro ou tema bíblico.

Lema: “Todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,28d)

O mês de setembro foi escolhido por causa da memória da morte de São Jerônimo, que, com Paula e Eustáquia, traduziram a Bíblia dos originais hebraico e grego para o latim, a tradução chamada Vulgata.

Neste ano, o tema do “Mês da Bíblia” é a Carta de Paulo aos Gálatas e o lema é “Todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,28d), extraído do “hino batismal”, descrito em Gl 3,26-28, quando Paulo afirma que todos são filhos e filhas de Deus. Portanto, pelo Batismo, as divisões foram superadas e, dessa forma, “não há mais judeu ou grego, nem escravo ou livre, nem macho ou fêmea”, pois somos um em Cristo Jesus. Acreditamos que o aprofundamento da Carta aos Gálatas será uma linda forma de celebrar os 50 anos da realização do “Mês da Bíblia”.

Por quem, quando e onde foi escrita a carta aos Gálatas?

A Carta aos Gálatas é considerada autenticamente de Paulo, o apóstolo, por isso é chamada protopaulina. Há duas propostas de datação da carta, bem como do local onde ela surgiu. A primeira hipótese propõe que tenha sido escrita entre os anos 56-57 d.C., na Macedônia. A segunda afirma que foi redigida em Éfeso, em meados dos anos 50 d.C. (entre 54 e 57).

Esta última proposta parece ser a mais provável, ao considerarmos os estudos atuais e a revisão da datação das outras cartas de Paulo.

Leia mais

Explicação do Texto-base do Mês da Bíblia 2021

Na semana bíblica nacional, joel Antônio ferreira, autor do texto-base do mês da bíblia 2021, explica a carta aos gálatas.

Texto-base do Mês da Bíblia 2021O professor titular de Ciências da Religião na Pontifícia Universidade Católica de Goiás, autor do texto-base do Mês da Bíblia 2021, Joel Antônio Ferreira, participou da live no dia 8 de junho, da Semana Bíblica Nacional, promovida pela Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB.

Na live (abaixo), Joel falou sobre o contexto em que a Carta de São Paulo aos Gálatas (tema do Mês da Bíblia) foi escrita e qual o sentido dela para seus interlocutores. “O autor dessa carta aos Gálatas é Paulo Apóstolo. É uma carta genuína, onde ele começa dizendo que a Carta é escrita por ele e todos os irmãos que estavam com ele”, diz Joel.

O autor do texto-base explicou que a Galácia é onde hoje é a Turquia e que, na parte sul, era onde estavam as pequenas habitações da Galácia, local onde Paulo foi evangelizar. A Carta, segundo Joel, é dirigida aos cristãos da Galácia, onde Paulo esteve evangelizando e criando várias comunidades.

Texto-base do Mês da Bíblia 2021 Joel salientou que a Carta ao mesmo tempo em que anima aos Galátas também é muito dura contra pessoas que não aceitavam a linha de Paulo. “Essas pessoas pertenciam a um grupo chamado de judaizantes, que eram pessoas que pertenciam a um judaísmo mais conservador”, explica.

Joel conta que a Carta foi escrita no ano de – 57 ou 58 D.C – e o seu histórico é a de que Paulo havia anunciado o Evangelho na Galácia, atual Turquia. “Muitos Gálatas aderiram o Evangelho com muito entusiasmo e alegria e quando Paulo foi embora os Gálatas continuaram a caminhar com os próprios pés”.

“Depois que Paulo formou essas comunidades apareceram na região alguns cristãos judaizantes querendo estabelecer algumas leis do judaísmo, então eles criaram essas juizantes, o que gerou divisões nas comunidades Gálatas. Com isso, muitos Gálatas aderiram a pregação dos missionários juizantes e mudaram de lado”, diz Joel.

O autor do texto-base informa que Paulo recebeu notícias das divisões das comunidades judaizantes e ficou decepcionado. Com isso, resolveu escrever a Carta aos Gálatas, enviando-a às comunidades vivas e também àquelas que dividiram todos os cristãos que estavam na Galácia.

Conheça a história do Mês da Bíblia

Só existe um Evangelho, o de Jesus Cristo – Na Carta, Joel salientou que Paulo deixa claro que só existia um evangelho: o de Jesus Cristo.

CNBB / Portal Kairós

Portal Kairós - Igreja e Música Católica