Novena e Festa da Padroeira

Lançado o livreto da Novena da Padroeira 2021

Tema: ‘Com Maria, somos povo de Deus, unido pela aliança’

A Novena e Festa da Padroeira de 2021 traz o tema ‘Com Maria, somos povo de Deus, unido pela aliança’, um convite para redescobrir a Bíblia na companhia de Maria.

A Novena e Festa da Padroeira do Brasil 2021 foi preparada para ajudar os devotos de Nossa Senhora Aparecida a participarem presencialmente em suas comunidades ou pelos meios de comunicação. Neste ano o tema da novena, “Com Maria, somos Povo de Deus, unido pela aliança”, convida-nos a refletir sobre a Aliança de Deus com seu Povo, desde os grandes patriarcas até chegar a Jesus, que é plenitude do projeto de Deus.

A cada dia seremos motivados a rezar e meditar os temas que nortearão todas as celebrações em honra à Rainha e Padroeira do Brasil, em outubro.

1º dia: Com Maria, em êxodo para a libertação e aliança!

2º dia: Com Maria, ser Igreja, povo de Deus!

3º dia: Com Maria, unidos pela Aliança dos mandamentos!

4º dia: Com Maria, unidos pela Aliança das Bem-aventuranças!

5º dia: Com Maria, unidos pela misericórdia samaritana!

6º dia: Com Maria e José, viver a Aliança em Família, Igreja doméstica!

7º dia: Com Maria, uma Aliança pela defesa da vida e do meio ambiente!

8º dia: Com Maria, celebrar a Eucaristia como Aliança redentora!

9º dia: Com Maria, na Aliança de unidade com o papa Francisco!

Para auxiliar nessas reflexões, o Santuário Nacional, em parceria com a Editora Santuário, lançou o Livro da Novena.

Como adquirir

O livreto da Novena pode ser adquirido na livraria de sua cidade ou na internet.

A dica é se organizar para fazer uma compra coletiva, ou seja, adquirir o livreto para mais membros de sua família ou comunidade para a divisão do valor do frete. Desta forma você economiza e ainda evangeliza.

Santuário Nacional / Portal Kairós

9º dia da Novena de Natal 2020 da Canção Nova

16/12 a 24/12
TV/Rádio/YouTube Canção Nova: 17h30
Redes sociais da CNBB (Facebook e YouTube): 20h
TV Imaculada: 8h / Reprise: 17h30
TV Evangelizar: 2h30
TV Horizonte: 22h30

9º ENCONTRO

Palavra celebrada

Ambientação: local bem arrumado, mesa com toalha, a Bíblia oportunamente colocada, uma vela acesa e a imagem do Menino Jesus em lugar de destaque, como símbolo do encontro de hoje.

01 – Oração Inicial Abertura

D. Aqui estamos, ao redor da Palavra, como filhos e filhas do Pai, irmãos e irmãs em Cristo,
cheios do Espírito Santo, nos preparando para bem celebrar e viver o Mistério do Natal do Senhor. A cruz é o sinal de nossa salvação e de pertença a Jesus. Como Igreja e comunidade de discípulos missionários de Cristo, iniciemos o nosso encontro:
T. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Canto:
– Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
– O Senhor Jesus veio nos salvar! (bis)
Com grande alegria, vamos lhe encontrar! (bis)
– No princípio era, Ele nos criou! (bis) Palavra feita carne, assim nos salvou! (bis)
– A sua chegada trouxe a salvação! (bis) A Igreja vive nele sua encarnação! (bis)
(Aqui se faz uma inclinação, enquanto se canta:)
– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
(As pessoas se olham entre si ou se saúdam, enquanto se canta:)
– Aleluia, irmãos, venham com fervor! (bis) Neste Advento, a Deus nosso louvor! (bis)
D. Fiéis à escuta da Palavra feita carne, acolhamos a graça de viver o Tempo do Advento, exultando de alegria pela imensa bondade de Deus em nos salvar em Cristo, infundindo em nós a sua luz verdadeira.
T. Senhor Jesus, com os olhos da fé e com o coração repleto de alegria, queremos nos preparar para revivermos o Mistério do vosso Natal evangelizando no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.
D. A vossa Mãe, mulher do Advento, nos proteja na missão e interceda junto ao seu Filho amado em favor de nossa comunidade.
T. Ave Maria…

02 – Acolhendo o tema

D. Irmãs e irmãos, a Palavra Prometida, que é a luz da vida, anunciada e trasbordante, revelada e acolhida, encarnada e pequenina, é a Palavra que nós celebramos. Não é mera teoria ou ideias vazias, mas pessoa viva com quem entramos em relação: Jesus, o Filho de Deus.

03 – Contemplação do Símbolo

(Saudar a imagem do Menino Jesus com um canto natalino à escolha e pedir que os participantes a contemplem em silêncio por alguns instantes. Em seguida, convidar a partilhar brevemente sobre o que foi experimentado nesse momento contemplativo.)

04 – Leitura da Palavra

D. Às vésperas da celebração do Natal do Senhor, queremos aprofundar o Mistério que celebramos na bonita festa da liturgia cristã. Ouçamos a narrativa do Evangelho de Lucas:
Canto de acolhida (à escolha)
Proclamação da Palavra – Lucas 2,6-20
(Após o leitor fazer a proclamação, dá-se um tempo de silêncio suficiente para que cada participante leia e releia o texto em sua Bíblia, no mínimo quatro vezes, sem pressa.)

05 – Meditação da Palavra

1. Celebrar o Verbo Encarnado não é contar uma história que fica no passado, mas é encontrar o Salvador que nasce “hoje” para mim. Depois do caminho percorrido até aqui na Novena de Natal, estou disposto a deixar que Jesus nasça em mim e para o mundo de hoje?
Palavra da Igreja – Celebrar a Palavra
“Reconhecendo a força da Palavra que perpassa a história da salvação e seguindo a ‘lógica da revelação’, através dos ritos, as comunidades judaicas e cristãs celebram a memória dos acontecimentos salvíficos em sua própria vida. A Aliança entre Deus e o seu povo é renovada e atualizada por meio das diversas ações simbólicas” (CNBB. Doc. 108, n. 61).3
2. Nossa comunidade valoriza a celebração dominical da Palavra como momento de renovação da Aliança com Deus?

06 – Fato da vida

Durante anos, aquele casal de idosos tornou mais bela a paisagem de cada entardecer. Dona Maria e o Sr. Chico, também os dois, no entardecer de suas vidas, ficavam sentados nas simples cadeiras em frente à sua casa. Sempre havia alguém que passava por ali e parava um pouco para uma conversa, mesmo sabendo que as histórias eram quase sempre as mesmas. Mas era tão bom ouvir, fazer memória de fatos marcantes, fossem eles alegres ou tristes. Era esse um jeito bonito de celebrar a vida, esculpida pela Palavra de Deus. Inclusive, era comum que as histórias fossem acompanhadas de citações de textos bíblicos. Quando o Sol se punha, já era hora de se retirar. E lá iam os dois alimentar o corpo com sóbrio jantar e também o espírito, ao assistir à Missa pela televisão. Eles, porém, no domingo, faziam questão de ir à celebração junto à comunidade para vivenciar o dia do Senhor, participando da Eucaristia, na casa do Pai, com os irmãos. E de lá saíam evangelizando com seu belo testemunho de uma vida que prolonga a celebração.
Contemplando o testemunho da Dona Maria e do Sr. Chico, neste tempo de Natal, queremos nos perguntar: Temos vivido do mistério que celebramos? A Liturgia Dominical se torna vida em nossas vidas?
Canto (à escolha)

07 – Rezar com a Palavra

D. Cada um transforma em prece o que mais chamou sua atenção nas reflexões do encontro. Após cada prece, todos respondem:
T. Jesus, Palavra celebrada, por vosso Natal, ouvi a nossa prece!
(No fim das preces, recitar juntos os versículos 151 a 156 do Salmo 119[118].)

08 – Vivendo a Palavra

Valorizar sempre a celebração dominical na comunidade e participar das celebrações do Natal do Senhor junto às nossas famílias.

09 – Oração final

D. Com gratidão louvemos a Deus pelas bênçãos deste nosso encontro feliz e fraterno:
T. Senhor Jesus, o nosso coração exulta de alegria porque sempre vemos brilhar nos nossos dias as maravilhas da salvação presentes na trama dos acontecimentos de nossa história. Admiramo-nos com a fidelidade invencível do Pai, que nos amou tanto, que nos enviou a vós, Verbo Encarnado, cheio do Espírito, para nos salvar eternamente, pelo Mistério de vossa morte e Ressurreição. Pela esperança fomos salvos. Por isso, fazei que vossa Igreja, lar dos cristãos, viva na certeza de que habitará na tenda divina, casa da Trindade, em uma Aliança eterna e definitiva com Deus. Amém.

(Se for oportuno, pode-se fazer outras orações de bênçãos ou algum outro gesto espontâneo.) (Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.)
(Canto final.)

CNBB / Portal Kairós

8º dia da Novena de Natal 2020 da Canção Nova

16/12 a 24/12
TV/Rádio/YouTube Canção Nova: 17h30
Redes sociais da CNBB (Facebook e YouTube): 20h
TV Imaculada: 8h / Reprise: 17h30
TV Evangelizar: 2h30
TV Horizonte: 22h30

8º ENCONTRO

Palavra pequenina

Ambientação: local bem arrumado, mesa com toalha, a Bíblia oportunamente colocada e uma vela acesa. Convidar uma criança e sentá-la em lugar de destaque ao lado da Bíblia.

01 – Oração Inicial Abertura

D. Aqui estamos, ao redor da Palavra, como filhos e filhas do Pai, irmãos e irmãs em Cristo,
cheios do Espírito Santo, nos preparando para bem celebrar e viver o Mistério do Natal do Senhor. A cruz é o sinal de nossa salvação e de pertença a Jesus. Como Igreja e comunidade de discípulos missionários de Cristo, iniciemos o nosso encontro:
T. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Canto:
– Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
– O Senhor Jesus veio nos salvar! (bis)
Com grande alegria, vamos lhe encontrar! (bis)
– No princípio era, Ele nos criou! (bis) Palavra feita carne, assim nos salvou! (bis)
– A sua chegada trouxe a salvação! (bis) A Igreja vive nele sua encarnação! (bis)
(Aqui se faz uma inclinação, enquanto se canta:)
– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
(As pessoas se olham entre si ou se saúdam, enquanto se canta:)
– Aleluia, irmãos, venham com fervor! (bis) Neste Advento, a Deus nosso louvor! (bis)
D. Fiéis à escuta da Palavra feita carne, acolhamos a graça de viver o Tempo do Advento, exultando de alegria pela imensa bondade de Deus em nos salvar em Cristo, infundindo em nós a sua luz verdadeira.
T. Senhor Jesus, com os olhos da fé e com o coração repleto de alegria, queremos nos preparar para revivermos o Mistério do vosso Natal evangelizando no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.

D. A vossa Mãe, mulher do Advento, nos proteja na missão e interceda junto ao seu Filho amado em favor de nossa comunidade.
T. Ave Maria…

02 – Acolhendo o tema

D. Irmãs e irmãos, a Palavra Encarnada é Palavra pequenina, a ponto de caber no ventre de Maria, na manjedoura, na cruz e em nossos corações.

03 – Contemplação do Símbolo

(Pedir alguns instantes de silêncio para que os participantes contemplem o símbolo em destaque e, em seguida, convidar as pessoas a partilhar brevemente sobre o motivo pelo qual esse símbolo se sintoniza com o tema do encontro.)

04 – Leitura da Palavra

D. Neste penúltimo encontro da Novena do Natal queremos refletir sobre o fato de que não basta proclamar que o Verbo se fez carne, mas é preciso descobrir que tipo de carne o Verbo assumiu: carne frágil e pobre. Ouçamos mais uma vez a narrativa do Evangelho de Lucas:
Canto de acolhida (à escolha)
Proclamação da Palavra – Lucas 2,1-7
(Proclamar diretamente da Bíblia. Fazer um tempo de silêncio suficiente para que cada participante leia e releia o texto em sua Bíblia, no mínimo quatro vezes, sem pressa.)

05 – Meditação da Palavra

1. Não havia lugar nas hospedarias para o Filho de Deus feito pequenino, pobre e migrante. Em minha vida e em minha casa, há lugar para os pobres e excluídos da sociedade com os quais Jesus quis se identificar?
Palavra da Igreja – Olhar o mundo com os olhos de Deus
“Somente contemplando o mundo com os olhos de Deus, é possível perceber e acolher o grito que emerge das várias faces da pobreza e da agonia da criação” (DGAE, n. 102).
2. Neste Natal, procuremos nos perguntar: Nossa comunidade está vendo as realidades do mundo com os olhos misericordiosos de Deus? Que lugar os pobres ocupam hoje em nossa ação evangelizadora?

06 – Fato da vida

Quando perceberam, já estava anoitecendo. E isso acontecia ao menos duas vezes por semana. Mãe e filhos passavam as tardes confeccionando máscaras de tecido para depois doá-las. Riscar os moldes, cortar, costurar, pôr os elásticos. Cada uma das crianças fazia o que estava ao seu alcance. A mãe sabia da importância de despertar nelas o gosto pela solidariedade. Dedicar tempo e energia, usar as capacidades em prol de uma causa bonita como aquela, favorecendo a vida de todos, era como bordar os dias com a Palavra de Deus. Era encarnar Palavra-Verbo- Amar nos pobres e nos últimos da sociedade. Encontrar lugar para eles é acolher o Deus Menino na sala de nossa vida.
Breve partilha sobre o que o testemunho dessa mãe e de seus filhos despertou em nós. Canto

07 – Rezar com a Palavra

D. Cada um transforma em prece o que mais chamou sua atenção nas reflexões do encontro. Após cada prece, todos respondem:
T. Jesus, Palavra pequenina, por vosso Natal, ouvi a nossa prece!
(No fim das preces, recitar juntos os versículos 129 a 136 do Salmo 119[118].)

08 – Vivendo a Palavra

Fazer a entrega do material arrecadado para a Campanha do Natal de Jesus às famílias mais pobres do bairro, junto aos irmãos de outras igrejas cristãs, visitando essas famílias, conversando com elas, reconhecendo sua importância e a presença de Cristo em sua carne sofrida.
Pode-se concordar em preparar para o próximo encontro final uma partilha de alimentos ou uma outra forma, de acordo com aquilo que é possível neste tempo, ressaltando com isso a conclusão do percurso feito com a Novena de Natal e a comunhão que veio se firmando entre os membros do grupo. Cada participante partilha o que tem e todos celebram juntos.

09 – Oração final

D. Com gratidão louvemos a Deus pelas bênçãos deste nosso encontro feliz e fraterno:
T. Senhor Jesus, o nosso coração exulta de alegria porque sempre vemos brilhar nos nossos dias as maravilhas da salvação presentes na trama dos acontecimentos de nossa história. Admiramo-nos com a fidelidade invencível do Pai, que nos amou tanto, que nos enviou a vós, Verbo Encarnado, cheio do Espírito, para nos salvar eternamente, pelo Mistério de vossa morte e Ressurreição. Pela esperança fomos salvos. Por isso, fazei que vossa Igreja, lar dos cristãos, viva na certeza de que habitará na tenda divina, casa da Trindade, em uma Aliança eterna e definitiva com Deus. Amém.

(Se for oportuno, pode-se fazer outras orações de bênçãos ou algum outro gesto espontâneo.) (Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.)
(Canto final.)

CNBB / Portal Kairós

7º dia da Novena de Natal 2020 da Canção Nova

16/12 a 24/12
TV/Rádio/YouTube Canção Nova: 17h30
Redes sociais da CNBB (Facebook e YouTube): 20h
TV Imaculada: 8h / Reprise: 17h30
TV Evangelizar: 2h30
TV Horizonte: 22h30

7º ENCONTRO

Palavra encarnada

Ambientação: local bem arrumado, mesa com toalha, a Bíblia oportunamente colocada, uma vela acesa e um pratinho cheio de terra em lugar de destaque, como símbolo do encontro de hoje.

01 – Oração Inicial Abertura

D. Aqui estamos, ao redor da Palavra, como filhos e filhas do Pai, irmãos e irmãs em Cristo,
cheios do Espírito Santo, nos preparando para bem celebrar e viver o Mistério do Natal do Senhor. A cruz é o sinal de nossa salvação e de pertença a Jesus. Como Igreja e comunidade de discípulos missionários de Cristo, iniciemos o nosso encontro:
T. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Canto:
– Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
– O Senhor Jesus veio nos salvar! (bis)
Com grande alegria, vamos lhe encontrar! (bis)
– No princípio era, Ele nos criou! (bis) Palavra feita carne, assim nos salvou! (bis)
– A sua chegada trouxe a salvação! (bis) A Igreja vive nele sua encarnação! (bis)
(Aqui se faz uma inclinação, enquanto se canta:)
– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
(As pessoas se olham entre si ou se saúdam, enquanto se canta:)
– Aleluia, irmãos, venham com fervor! (bis) Neste Advento, a Deus nosso louvor! (bis)
D. Fiéis à escuta da Palavra feita carne, acolhamos a graça de viver o Tempo do Advento, exultando de alegria pela imensa bondade de Deus em nos salvar em Cristo, infundindo em nós a sua luz verdadeira.
T. Senhor Jesus, com os olhos da fé e com o coração repleto de alegria, queremos nos preparar para revivermos o Mistério do vosso Natal evangelizando no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.
D. A vossa Mãe, mulher do Advento, nos proteja na missão e interceda junto ao seu Filho amado em favor de nossa comunidade.
T. Ave Maria…

02 – Acolhendo o tema

D. Irmãs e irmãos, a Palavra acolhida por José é a Palavra encarnada, Jesus, o Filho de Deus. “Ele, existindo em forma divina, não considerou um privilégio ser igual a Deus, mas esvaziou- se, assumindo a forma de um servo e tornando-se semelhante ao ser humano” (Fl 2,6-7).

03 – Contemplação do Símbolo

(Pedir alguns instantes de silêncio para que os participantes contemplem o símbolo em destaque e, em seguida, convidar as pessoas a partilhar brevemente sobre o motivo pelo qual esse símbolo se sintoniza com o tema do encontro.)

04 – Leitura da Palavra

D. Peçamos a graça de renovar, nestes dias de Advento, a nossa fé no Cristo Encarnado para sermos capazes de viver e amar concretamente nas variadas situações da história e do nosso contexto. Ouçamos o que diz o prólogo de João:
Canto de acolhida (à escolha)
Proclamação da Palavra – João 1,9-14
(Proclamar diretamente da Bíblia. Fazer um tempo de silêncio suficiente para que cada participante leia e releia o texto em sua Bíblia, no mínimo quatro vezes, sem pressa.)

05 – Meditação da Palavra

1. O Natal celebra a Palavra de Deus que se fez carne no mundo: Jesus de Nazaré. Por que Deus me quis aqui, neste ano, neste lugar, nesta família, nesta comunidade, nesta sociedade e neste país? Tenho vivido a fé de forma encarnada nas diversas situações da vida ou só como uma ideia religiosa?
Palavra da Igreja – Palavra e Comunidade
“Essa centralidade da Palavra na vida das comunidades cristãs é fundamental para a identificação e configuração com a ‘Palavra [que] se fez carne’ (Jo 1,14). Por isso, a Sagrada Escritura precisa estar presente nos encontros, nas celebrações e nas mais variadas reuniões” (DGAE, n. 146).
2. Se a Palavra não se tornar o centro de todos os momentos de encontro, a missão não será um evento de encarnação. Em nossa comunidade, nós evangelizamos de forma encarnada, no chão das dores e das alegrias em que vive o povo?

06 – Fato da vida

Não tinha jeito. Com a pandemia, não haveria condições de fazer o festejo do padroeiro da comunidade. O padre até tentou reunir-se com as lideranças por meio de videoconferência, mas eles estavam desanimados. Ele ora falava com um, ora com outro, mas nada conseguia animá-los. Então, o padre resolveu arregaçar as mangas. Pôs caixa de som na calçada da pequena capela e começou a cantar e rezar. Logo os moradores apareceram nas janelas e cada um acompanhava

da calçada as orações. O padre proclamou o Evangelho do dia e, depois de uma breve reflexão, anunciou que, durante toda a Novena, ele estaria lá para anunciar a Palavra de Deus. No dia do padroeiro, o andor com a imagem do santo foi colocado em cima de um carro de som que foi passando lentamente pela vila, tocando os hinos que todos sabiam de cor. O padre ia junto, abençoando a todos. No dia seguinte, ele recebeu mensagens e telefonemas de seus paroquianos, afirmando que nunca tinham celebrado tão bem a festividade.
Breve partilha sobre o que o testemunho dessa comunidade despertou em nós. Canto (à escolha)

07 – Rezar com a Palavra

D. Cada um transforma em prece o que mais chamou sua atenção nas reflexões do encontro. Após cada prece, todos respondem:
T. Jesus, Palavra Encarnada, por vosso Natal, ouvi a nossa prece!
(No fim das preces, recitar juntos os versículos 23 a 30 do Salmo 119[118].)

08 – Vivendo a Palavra

Procurar conhecer o bairro e a vida concreta de seus moradores, sua condição social, suas maiores dificuldades e esperanças, a realidade em que vivem, para que se torne encarnada a nossa ação evangelizadora.

09 – Oração final

D. Com gratidão louvemos a Deus pelas bênçãos deste nosso encontro feliz e fraterno:
T. Senhor Jesus, o nosso coração exulta de alegria porque sempre vemos brilhar nos nossos dias as maravilhas da salvação presentes na trama dos acontecimentos de nossa história. Admiramo-nos com a fidelidade invencível do Pai, que nos amou tanto, que nos enviou a vós, Verbo Encarnado, cheio do Espírito, para nos salvar eternamente, pelo Mistério de vossa morte e Ressurreição. Pela esperança fomos salvos. Por isso, fazei que vossa Igreja, lar dos cristãos, viva na certeza de que habitará na tenda divina, casa da Trindade, em uma Aliança eterna e definitiva com Deus. Amém.

(Se for oportuno, pode-se fazer outras orações de bênçãos ou algum outro gesto espontâneo.) (Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.)
(Canto final.)

CNBB / Portal Kairós

6º dia da Novena de Natal 2020 da Canção Nova

16/12 a 24/12
TV/Rádio/YouTube Canção Nova: 17h30
Redes sociais da CNBB (Facebook e YouTube): 20h
TV Imaculada: 8h / Reprise: 17h30
TV Evangelizar: 2h30
TV Horizonte: 22h30

6º ENCONTRO

Palavra acolhida

Ambientação: local bem arrumado, mesa com toalha, a Bíblia oportunamente colocada, uma vela acesa e as cadeiras dispostas de tal forma que todos possam se ver, como símbolo do encontro de hoje.

Baixe a Novena de Natal 2020 CNBB e Canção Nova em pdf:

01 – Oração Inicial Abertura

D. Aqui estamos, ao redor da Palavra, como filhos e filhas do Pai, irmãos e irmãs em Cristo,
cheios do Espírito Santo, nos preparando para bem celebrar e viver o Mistério do Natal do Senhor. A cruz é o sinal de nossa salvação e de pertença a Jesus. Como Igreja e comunidade de discípulos missionários de Cristo, iniciemos o nosso encontro:
T. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Canto:

– Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
– O Senhor Jesus veio nos salvar! (bis)
Com grande alegria, vamos lhe encontrar! (bis)
– No princípio era, Ele nos criou! (bis) Palavra feita carne, assim nos salvou! (bis)
– A sua chegada trouxe a salvação! (bis) A Igreja vive nele sua encarnação! (bis)
(Aqui se faz uma inclinação, enquanto se canta:)
– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
(As pessoas se olham entre si ou se saúdam, enquanto se canta:)
– Aleluia, irmãos, venham com fervor! (bis) Neste Advento, a Deus nosso louvor! (bis)
D. Fiéis à escuta da Palavra feita carne, acolhamos a graça de viver o Tempo do Advento, exultando de alegria pela imensa bondade de Deus em nos salvar em Cristo, infundindo em nós a sua luz verdadeira.
T. Senhor Jesus, com os olhos da fé e com o coração repleto de alegria, queremos nos preparar para revivermos o Mistério do vosso Natal evangelizando no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.

D. A vossa Mãe, mulher do Advento, nos proteja na missão e interceda junto ao seu Filho amado em favor de nossa comunidade.
T. Ave Maria…

02 – Acolhendo o tema

D. Irmãs e irmãos, a Palavra Revelada quer ser acolhida por nós, assim como fizeram Maria e José. Quem acolhe a Palavra de Deus jamais se arrepende, vive de modo diferente, isto é, como filho que acolhe em sua vida a vontade do Pai.

03 – Contemplação do Símbolo

(Pedir alguns instantes de silêncio para que os participantes contemplem o símbolo em destaque e, em seguida, convidar as pessoas a partilhar brevemente sobre o motivo pelo qual esse símbolo se sintoniza com o tema do encontro.)

04 – Leitura da Palavra

D. Neste sexto encontro, contemplemos José que, no Advento da Encarnação do Verbo, nos ajuda a preparar um belo e santo Natal de Jesus, repleto da graça de Deus:
Canto de acolhida (à escolha)
Proclamação da Palavra – Mateus 1,18-24

(Proclamar diretamente da Bíblia. Fazer um tempo de silêncio suficiente para que cada participante leia e releia o texto em sua Bíblia, no mínimo quatro vezes, sem pressa.)

05 – Meditação da Palavra

1. José acolheu a vontade de Deus em sua vida, conforme o anúncio do anjo. O que essa atitude de José nos ensina a como bem celebrarmos o Natal do Senhor?
Palavra da Igreja – Leitura Orante da Bíblia:
“A lectio divina, ou leitura orante da Sagrada Escritura é um meio privilegiado de contato com a Palavra, que não é letra morta, mensagem formal ou instrumento de estudo, simplesmente. Sem aceitar o subjetivismo na interpretação da Bíblia, é necessário abrir o coração para fazer dela alimento que, entrando pela mente, toque o coração, nutra o espírito, transforme a vida e seja o critério da experiência comunitária e da ação missionária” (DGAE, n. 148).
2. A leitura orante é justamente o método que estamos seguindo em nossa Novena. Neste sexto encontro de preparação ao Natal queremos nos perguntar: A Palavra de Deus tem sido alimento para minha mente, meu coração e meu espírito? Ela tem transformado realmente a minha vida em casa, na comunidade e no trabalho?

06 – Fato da vida

Karina não entendia por que os catequistas insistiam tanto em falar da importância da Palavra de Deus. Para ela, o que era narrado na Bíblia não passava de histórias bonitas (algumas sim, outras menos). E, agora, eles estavam muito empolgados com uma celebração que diziam ser especial: a entrega da Palavra. Para isso, houve até dois encontros com os pais durante os quais lhes fora dito e repetido que deveriam providenciar uma Bíblia para seus filhos. Os pais que estivessem com dificuldades financeiras deveriam conversar em particular com os catequistas. Quando chegou o dia marcado, lá estavam todos. Os pais solenemente entregavam as Bíblias ao sacerdote que as abençoava e as entregava aos adolescentes. Nos encontros seguintes, os catequistas procuraram ensinar como manusear a Bíblia e encontrar os textos. Eles liam os textos indicados e marcavam as frases que chamavam sua atenção. Depois de alguns meses, Karina percebeu que ler e rezar com a Palavra já não era simplesmente uma tarefa de catequese, mas era um momento que iluminava seu dia, sua vida, suas relações. Agora, se deu conta de que naquela celebração não havia recebido um livro, e sim tinha acolhido a Palavra de Deus.

Breve partilha sobre o que o testemunho de Karina despertou em nós. Canto (à escolha)

07 – Rezar com a Palavra

D. Cada um transforma em prece o que mais chamou sua atenção nas reflexões do encontro. Após cada prece, todos respondem:
T. Jesus, Palavra Acolhida, por vosso Natal, ouvi a nossa prece!
(No fim das preces, recitar juntos os versículos 1 a 8 do Salmo 119[118].)

08 – Vivendo a Palavra

A partir do grupo da Novena de Natal, convidar outras famílias e formar Pequenas Comunidades Eclesiais Missionárias (a quantidade dependerá do número de participantes), para que se encontrem semanalmente ao redor da Palavra e façam a leitura orante da Bíblia e a partilha da vida.

09 – Oração final

D. Com gratidão louvemos a Deus pelas bênçãos deste nosso encontro feliz e fraterno:
T. Senhor Jesus, o nosso coração exulta de alegria porque sempre vemos brilhar nos nossos dias as maravilhas da salvação presentes na trama dos acontecimentos de nossa história. Admiramo-nos com a fidelidade invencível do Pai, que nos amou tanto, que nos enviou a vós, Verbo Encarnado, cheio do Espírito, para nos salvar eternamente, pelo Mistério de vossa morte e Ressurreição. Pela esperança fomos salvos. Por isso, fazei que vossa Igreja, lar dos cristãos, viva na certeza de que habitará na tenda divina, casa da Trindade, em uma Aliança eterna e definitiva com Deus. Amém.

(Se for oportuno, pode-se fazer outras orações de bênçãos ou algum outro gesto espontâneo.) (Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.)
(Canto final.)

CNBB / Portal Kairós

Palavra oficial do Papa