Sugestões para a Campanha da Fraternidade 2018 na catequese

01 – Organizar formação para as catequistas sobre o tema da Campanha e combinar o que a catequese irá fazer.
Pensar em ações transformadoras, mesmo que sejam pequenos gestos. Podem ser utilizados vídeos formativos sobre a CF-2018 na formação.

02 – Utilizar o subsídio para Encontros Catequéticos com crianças e adolescentes e Jovens na CF para a Crisma, disponibilizados pela CNBB (verificar na sua paróquia ou comunidade). Lembrar que com crianças o tema precisa ser trabalhado de maneira especial. Por isso, o subsídio da CF ajudará muito.

03 – Organizar um painel com imagens de violência, de um lado e de outro, imagens de situações de paz e reconciliação. O painel poderia ficar num local visível da comunidade ou da paróquia.

Um outro exemplo:

04 – Uma dramatização sobre o tema da violência e a cultura da paz pode ser organizada pelos jovens da crisma ou já crismados.
A apresentação poderia ser feita para as crianças e também os adolescentes.

05 – Ressaltar testemunho de pessoas que trabalham pela paz, pela não violência. Descobrir projetos pela cultura da paz e apresentar a pais e catequizandos, sobretudo jovens e adultos.

06 – Utilizar histórias infantis sobre o tema: Veja aqui

07 – Incentivar a produção de poemas, pinturas, maquetes, paródias e músicas.

08 – Filmes para ajudar na reflexão (para jovens e adultos):
– Elysium
– Rede Social
– O pianista
– Flores do oriente
– O quarto poder
– Dormindo com o inimigo

09 – Músicas que podem ajudar na reflexão:
(Se puder use sempre músicas católicas)
– Violência
– Cantando a paz no mundo
– Paz – Pela paz a gente berra
– Sal da terra

10 – Na internet:
Indicar vídeos para o catequista trabalhar o tema (sobretudo para adolescentes e jovens):

Que exploração é essa?
Que abuso é esse?

11 – Outras sugestões:

Mais

– Promover uma caminhada pela paz.
– Identificar pastorais sociais da Igreja no Brasil que trabalham contra a violência.
– Verificar o que a comunidade pode fazer para conscientizar as pessoas sobre a questão da violência.
– Organizar grupos de conversa sobre o tema da CF-2018.
– Buscar parcerias com órgãos públicos no combate e no acompanhamento de pessoas que sofreram violência.

Tem mais sugestões, envie pra gente!

 

Lucimara Trevizan
catequesehoje.org.br e
Adaptação, ilustração e revisão
Portal Kairós