O calendário do ano litúrgico 2021 Ano B – São Marcos

Calendário do ano litúrgico 2021 Ano B – Evangelho de São Marcos

Calendário do ano litúrgico 2021

Seja bem-vindo, 2021!

Grande tesouro é a sagrada liturgia da Igreja. Em cada celebração, temos a oportunidade de viver um encontro profundo e transformador com o Senhor. Na liturgia Deus vem encontrar-se com seu povo, para alimentá-lo e fortalecê-lo. O povo, por sua vez, responde a Deus com cânticos e orações. A liturgia visa celebrar, isto é, tornar célebre, honrar e exaltar a Santíssima Trindade, bem como celebrar os santos sacramentos.

Nela, a Igreja celebra principalmente o mistério Pascal, pelo qual Cristo realizou a obra de nossa salvação (cf. CIC §1067). É o mistério central da vida de Cristo, sua Paixão, Morte e Ressurreição para nos salvar.

Quando a Liturgia faz memória desses mistérios, torna-os presentes, traz para o momento atual esses acontecimentos da salvação, renova nossa redenção e ainda nos indica o futuro: a construção do Reino de Deus. Ela,”pela qual, no divino sacrifício da Eucaristia, se exerce a obra de nossa redenção, contribui do modo mais excelente para que os fiéis, em sua vida, exprimam e manifestem aos outros o mistério de Cristo e a genuína natureza da verdadeira Igreja” (SC 2). Pela Liturgia, Cristo, nosso redentor e sumo sacerdote, continua em sua Igreja, com ela e por ela, a obra de nossa redenção (cf.CIC §1069). Por meio dela, Jesus Cristo exerce seu múnus sacerdotal, em que é realizada a santificação do homem e o culto público integral pelo Corpo Místico de Cristo, cabeça e membros.

Por isso, afirmou o Vaticano li que “toda a celebração litúrgica, como obra de Cristo sacerdote e de seu corpo, que é a Igreja, é ação sagrada por excelência, cuja eficácia, no mesmo título e grau, não é igualada por nenhuma outra ação da Igreja” (SC 7) (CIC §1070). As celebrações que acontecem ao longo do Ano Litúrgico nos ajudam a compreender e a viver em plenitude o mistério de Cristo, atualizado pelos sacramentos. O mistério que celebramos na liturgia é o dom da vida, que Deus quis manifestar e comunicar aos homens em seu Filho, morto e ressuscitado, com a efusão do Espírito Santo.

O Ano Litúrgico B, que iniciamos em dezembro de 2020, traz como destaque o Evangelho segundo Marcos, cujo objetivo maior é esclarecer quem de fato é Jesus para evitar distorções em seu seguimento. O evangelho de Marcos nasce da necessidade de a comunidade colocar por escrito suas memórias sobre quem é Jesus, reforçando que seu messianismo não passa pelo poder e pela glória, mas sim pelo sofrimento e pela cruz.

O Portal Kairós quer ser um apoio para os ministros ordenados e leigos na preparação das celebrações eucarísticas e da Palavra junto de suas comunidades, oferecendo-lhes reflexões elaboradas, a partir dos textos bíblicos, e SUGESTÕES LITÚRGICAS para cada domingo do ano e também para as festas e solenidades previstas no calendário litúrgico. Nosso propósito é favorecer ainda mais a qualidade das reflexões e dinâmicas celebrativas em nossas comunidades, para que nossas eucaristias e celebrações da Palavra proporcionem às pessoas um verdadeiro e marcante encontro com Jesus, levando-as a viver já no presente o Reino de Deus.

Portal Kairós / Pe. Fábio Evaristo, C.Ss.R.

Na Área Especial

Baixe o calendário do ano litúrgico 2021 (Domingos):

O Ciclo Litúrgico em CorelDraw e Photoshop em alta qualidade para impressão:

Baixe o calendário do ano litúrgico 2021 (Todos os dias):

É tempo de se preparar para a Campanha da Fraternidade 2021, não deixe para a última hora para conhecer seus subsídios que o Portal Kairós preparou para você.

ANO LITURGICO 2021 – Ano B
São Marcos – Ano ímpar
Início: 29 de Novembro 2020
Término: 27 Novembro 2021

2021 vai ter nove feriados prolongados

Leia mais

Especial Natal 2020: materiais de preparação

Natal 2020 – sexta-feira – 25 de dezembro

Natal 2020

Praga – O afresco da Adoração dos Magos e da Natividade na igreja kostel Svateho Cyrila Metodeje, provavelmente de Gustav Miksch e Antonin Krisan (19 séc.).

Mensagem de Natal

“Quero que minha árvore seja feita de silêncios. Silêncios que façam intuir felicidade, contentamento, sorrisos sinceros.
Neste Natal não quero mandar cartões. Tenho medo de frases prontas. Elas representam obrigação sendo cumprida. Prefiro a gratuidade do gesto, o improviso do texto, o erro de grafia e o acerto do sentimento.

Neste Natal quero descansar de meus inúmeros planos. Quero a simplicidade que me faça voltar às minhas origens. Não quero muitas luzes. Quero apenas o direito de encontrar o caminho do presépio para que eu não perca o menino Jesus de vista.

Quero um natal sem Papai Noel. Papai Noel faz muito barulho quando chega. Ele acorda o menino Jesus, o faz chorar assustado. Os pastores não. Eles chegam silenciosos. São discretos e não incomodam…Os presentes que trazem nos recordam a divindade do menino que nasceu. São presentes que nos reúnem em torno de uma felicidade única.

Quero dividir com Maria os cuidados com o pequeno menino. Quero cuidar dele por ela. Enquanto eu cuido dele, ela pode descansar um pouquinho ao lado de José.

Descubram a beleza que as dispersões deste tempo insistem em esconder. Fechem as suas chaminés. Visita que verdadeiramente vale à pena chega é pela porta da frente.

Na noite de Natal fujam dos tumultos e dos barulhos. Descubram a felicidade silenciosa. Ela é discreta, mas existe! Eu lhes garanto! Não tenham a ilusão de que seu Natal será triste porque será pobre. Há mais beleza na pobreza verdadeira e assumida que na riqueza disfarçada e incoerente.

E não se surpreendam, se com isso, a sua noite de Natal tornar-se inesquecível.”

Padre Fábio de Melo

Como será a Novena de Natal de 2020?

Conheça a oração final da Novena de Natal 2020

Reze a oração inicial da Novena de Natal 2020

Como preparar o Novena de Natal 2020?

1º dia da Novena de Natal 2020 da Canção Nova

1º dia da Novena de Natal 2020 do Santuário de Aparecida

Materiais de preparação

Músicas

As mais bonitas músicas de Natal para sua família:

Leia mais

O Advento da gentileza

A bondade é definida como a qualidade de ser amigável, generoso e atencioso. Afeto, gentileza, cordialidade, preocupação e cuidado são palavras associadas à bondade. Embora a bondade tenha uma conotação de significar que alguém é ingênuo ou fraco, esse não é o caso.

 

Portal Kairós

Especial Advento 2020: liturgia, história e atividades

Publicações do Portal Kairós sobre o Advento

Você sabe quais são as cores do Ano Litúrgico?

Dicas e sugestões para o Advento 2020

O Advento de 2020 e a preparação do Natal

Quando começa o Advento de 2020?

Os protagonistas do Tempo do Advento

Se levarmos em conta as leituras bíblicas do Advento, perceberemos que as personagens principais são três, nesta ordem: o profeta Isaías, João Batista e Maria.

O profeta Isaías

Ele aparece nos 4 domingos do Ano A (1º domingo: 2,1-5; 2º domingo: 11,1-10; 3º domingo: 35,1-6a.10; 4º domingo: 7,10-14) e nos dois primeiros domingos do Ano B (1º domingo: 63,16-17; 64,1.3-8; 2º domingo: 40,1-5.9-11).

Nas leituras semanais do Advento, Isaías comparece 15 vezes. Os estudiosos costumam dividir o livro de Isaías em três, cada qual correspondendo a um período particular: 1º Isaías (1-39, anterior ao exílio na Babilônia); 2º Isaías (40-55, durante o exílio); 3º Isaías (56-66, depois do exílio). Ele é o profeta que mais fala do Messias descendente de Davi, suas qualidades, os resultados de sua chegada.

O evangelista Mateus viu realizada em Jesus a profecia do Emanuel, Deus-conosco (compare Isaías 7,10-14 com Mateus 1,18-25). João Batista preparava o povo usando as palavras de Isaías (compare Isaías 40,3-5 com Lucas 3,4-6). Os textos desse profeta nos introduzem no clima de expectativa pela vinda do Messias.

Leia mais

A liturgia do mês de novembro de 2020

SOMOS UMA IGREJA SANTA

Liturgia do mês de novembro de 2020

Novena de Natal 2020 da CNBB 2

Liturgia do mês de novembro de 2020

O mês de novembro inicia-se com a solenidade de Todos os Santos. Junto com os santos canonizados, celebram-se/numa só festa, todos os justos – de todos os povos e nações cujos nomes estão inscritos no livro da Vida (cf.Ap 20,12). Festejamos, no dia 1º de novembro, “a cidade do céu, a Jerusalém do alto, nossa mãe, onde nossos irmãos, os santos, vos cercam e cantam eternamente vosso louvor” – assim a assembleia litúrgica se dirige ao Pai na oração do prefácio da missa de Todos os Santos.

A Igreja é indefectivelmente santa: Cristo amou-a como sua esposa e deu-se a si mesmo por ela a fim de santificá-la; por isso, todos na Igreja são chamados à santidade. Para a Jerusalém celeste caminhamos pressurosos, como peregrinos, no itinerário que a fé nos propõe.

Intenção do mês de novembro de 2020:
Para que o progresso da robótica e da inteligência artificial esteja sempre a serviço do ser humano.

Pelo batismo somos incluídos no corpo místico de Cristo, configurados a ele; o Espírito Santo foi derramado em nós, a fim de nos tornarmos templos de Deus – a Santíssima Trindade habita em nós.

“Aprouve a Deus salvar e santificar os homens, não individualmente, excluída qualquer ligação entre eles, mas constituindo-os em povo que o conhecesse na verdade e o servisse santamente. Não há identidade plena sem pertença a um povo. Por isso, ninguém se salva sozinho, como indivíduo isolado, mas Deus atrai-nos tendo em conta a complexa rede de relações interpessoais que se estabelecem na comunidade humana: Deus quis entrar na dinâmica de um povo” (GE 6).

O Papa Francisco afirma: “A santidade é o rosto mais belo da Igreja” (GE 9). Avante, pois, irmãs e irmãos cristãos católicos! Esta é a opção correta: busquemos a santidade!

Ser santo não significa fazer obras extraordinárias. Uma mãe de família pode ser mais santa que uma pessoa consagrada. Quantas vezes ela deixa de se alimentar o suficiente para atender primeiro aos filhos? Quantas noites sem dormir cuidando do filho doente? Quantos filhos com deficiência vivem toda sua vida inteiramente dependentes, carentes de cuidados materiais e afetivos, fazendo que os pais se dediquem a eles com amor, carinho e renúncia? Ser santo é amar, que significa também renunciar ao próprio direito ao descanso e ao lazer para servir.

Quanto sofrimento testemunhamos diariamente nos noticiários que nos chegam de países pobres e de nossas periferias: crianças abandonadas, falta de assistência, falta de uma família acolhedora, falta de condições básicas para uma vida normal se desenvolver com dignidade…

Peçamos aos santos que nos ajudem a sermos mais santos e humanos para mostrarmos ao mundo que esta vida é uma passagem para a verdadeira Vida.

Comemorações/Liturgia do mês de novembro de 2020

Calendário do ano litúrgico 2020 Ano A – São Mateus

Dia

01° – Todos os Santos
02 – Fiéis Defuntos
03 – São Martinho de Lima
04 – São Carlos Borromeu
05 – São Guido; Beato Mariano
06 – Beata Bárbara Maix / 1ª sexta-feira

08 – 32° domingo do Tempo Comum
09 – Dedicação da Basílica do Latrão
10 – São Leão Magno
11 – São Martinho de Tours
12 – São Josafá

15 – 33° domingo do Tempo Comum / Dia mundial dos Pobres (Santo Alberto Magno)
16 – Santas Margarida da Escócia; Gertrudes
17 – Santa Isabel da Hungria
18 – Dedicação das Basílicas de Pedro e Paulo
19 – Santos Roque, Afonso e João
20 – Dia da consciência negra
21 – Apresentação de Nossa Senhora

22 – Cristo Rei / Dia dos Cristãos leigos e leigas (Santa Cecília)
23 – Santos Clemente I; Columbano
24 – Santos André Dung-Lac e comps.
25 – Santa Catarina de Alexandria
26 – Beato Tiago Alberione / Dia de Ação de graças

29 – 1°- domingo do Advento
Início do Ano B: São Marcos – Ano ímpar
Término do Ano B: 27 novembro 2021

30 – Santo André

 

D. Geraldo Majella Agnelo – Cardeal Arcebispo Emérito de Salvador / Jesuítas / Portal Kairós