Já estão agendados os primeiros encontros da CF 2020

Encontros de formação sobre o tema da Campanha da Fraternidade 2020

Materiais e subsídios para a Campanha da Fraternidade 2020
Materiais de formação sobre a Santa Dulce

Encontros da CF 2020

Online

Seminário da Campanha da Fraternidade 2020
Local do evento: Link
Período do evento: de 04/11/2019 a 04/11/2019 –  Seminário online
– Seminário da Campanha da Fraternidade 2020
Data: 04/11/2019
Horário: 10h às 12h

Temas:
01 – Introdução ao Tema da Campanha da Fraternidade – Pe. Patriky Samuel
02 – Sentir Compaixão: O Processo de Aprendizagem – Ira. Maria Sueli Rohr
03 – Ver, Sentir Compaixão e Cuidar – Fundamentos Bíblicos – Prof. Nilson Pegorini
04 – Campanha da Fraternidade vs BNCC – Rodinei Balbinot

Inscrição do evento

Florianópolis

Estudo da Campanha da Fraternidade 2020 – SC
Local do evento: COLÉGIO CATARINENSE
Período do evento: de 09/11/2019 a 09/11/2019 Rua Esteves Júnior, 711 – Centro – Florianópolis/SC
Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso!

Inscrição do evento

São Paulo

LEIA MAIS

De 1º a 8 de outubro celebramos a Semana da Vida de 2019

Comissão propõe gestos concretos para a Semana da Vida de 2019

Semana da Vida de 2019

Materiais / subsídios pra a Hora da Vida 2019

De 1º a 8 de outubro, a Igreja no Brasil celebra a Semana Nacional da Vida de 2019 e o Dia do Nascituro. A iniciativa, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, propõe neste ano o tema “Em família defendemos a vida! Com alegria e esperança”. Em entrevista, o bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão, dom Ricardo Hoepers, fala da importância desta semana, os gestos propostos e as dimensões que são trabalhadas no âmbito eclesial e de incidência na sociedade civil na defesa da vida “dom de Deus”.

Dom Ricardo reforça que a Comissão preparou uma iniciativa especial, que consiste em dois gestos: No dia 1º de outubro todas as Igrejas são convidadas a soar os sinos às 12h, às 15h e às 18h e fazer a oração do nascituro. Para o dia 8 de outubro, o convite é para a vigília pela vida: “Acender o maior número de velas, simbolizando a luz de Cristo, que dá sentido à nossa vida”, sugere o bispo.

Qual a importância da Semana Nacional da Vida ?

LEIA MAIS

O tema da Semana Nacional da Vida 2019

O tema

O “Hora da Vida” traz 7 temas que nos faz meditar como estamos agindo em relação aos nossos direitos, deveres, e nossa atitude em relação à vida. Em virtude disso, a Pastoral Familiar sempre procurou estar em comum acordo com a CNBB sobre os temas que dizem respeito a todos nós, filhos de Deus, para uma melhor compreensão do que acontece ao nosso redor e que, muitas vezes, fechamos os olhos para situações visíveis que destroem as famílias e fazemos de conta que não é conosco, porque “parece” que nossa família não foi atingida.

Neste ano de 2019, a CNBB escolheu para a Campanha da Fraternidade o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e, inspirado nele, a Pastoral Familiar traz esse “Hora da Vida” para aprofundar e prolongar as suas reflexões acerca da vida e de como temos zelado por esse dom tão excelso que Deus nos concede. Ter uma vida digna não é somente para uma minoria e sim, para todos, porque todos somos filhos no Filho, somos sociedade, somos Igreja, somos irmãos. Todos devem estar envolvidos. A Semana Nacional da Vida é celebrada dos dias 01 a 07 de outubro e a celebração do Dia do Nascituro no dia 08.

A Igreja é sacramento universal de salvação e sua missão é conduzir não só as almas, mas toda a criação de volta para seu Criador. Por isso, a defesa da vida não diz respeito apenas à dimensão humana, mas traz algo de divino em sua essência. A vida, pois, é a primeira grande dádiva que Deus dá. Primeiro no sentido biológico, de geração e multiplicação, mas depois a vida espiritual em que Deus faz de nós seus filhos adotivos, propriamente pelo Santo Batismo, e nos agracia com a possibilidade de contemplarmos sua face gloriosa no Céu. “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14,6), Jesus não se apresenta como alguém que tem vida, mas como a própria vida! Portanto, defender a vida não é um simples moralismo ou uma bandeira social. Defender a vida é resguardar a centelha celestial que habita dentro de cada pessoa.

Se a Igreja tem a missão de salvar o homem na sua integralidade, isso significa que perpassa por todas as fases e âmbitos da jornada humana e não apenas no início. Isso inclui uma vida digna, com condições de estudo e trabalho, com acesso à plenitude de seus direitos até o seu declínio natural.

Descobrindo, assim, o valor e a dignidade da vida humana e o lugar de destaque que ocupa na obra da criação, somos levados a voltar nosso olhar para todas as outras criaturas, um olhar não de consumismo e destruição, mas um olhar que sabe perceber os traços de Deus como a assinatura de um artista na sua obra. Dessa perspectiva é que surge a necessidade do cuidado com a nossa casa comum, pois ela é para nós um reflexo da grandeza e da beleza de Deus e nos conduz até Ele.

Que o Espírito Santo nos ilumine e nos deixe cientes de nossas responsabilidades diante de Deus e do mundo, pois os dias passam rápido, mas os conhecimentos que aprendemos podem levar uma vida toda. É bom estarmos engajados, nos informarmos e divulgarmos que a vida digna é, sim, um direito de todos.

Que Deus nos abençoe!

 

Portal Kairós

O Mês Missionário Extraordinário – MME

O Papa Francisco proclamou outubro de 2019 como Mês Missionário Extraordinário com o objetivo de: “despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral”. Trata-se de acontecimento eclesial de grande importância que abrange todas as Conferências Episcopais, os membros dos institutos de vida consagrada, as sociedades da vida apostólica, as associações e movimentos eclesiais.

O Mês Missionário Extraordinário

Publicamos a seguir o documento apresentado, discutido e aprovado pelo Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil no dia 22 de novembro de 2018.

MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO
Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo

1ª Parte

Considerações iniciais

1. Convocação, temática e objetivo do MME

Em 22 de outubro de 2017, Dia Mundial das Missões, o Papa Francisco durante o ângelus anunciava publicamente para toda Igreja sua intenção de proclamar um Mês Missionário Extraordinário em outubro de 2019 para celebrar o centenário da carta Apostólica Maximum Illud de seu predecessor o Papa Bento XV. Neste mesmo dia o santo Padre enviou uma carta ao Cardeal Fernando Filoni, prefeito da Congregação para Evangelização dos Povos e presidente do comité supremo das Pontifícias Obras Missionárias (POM), encomendando “a tarefa de preparar este evento, especialmente através de ampla sensibilização das Igrejas particulares, dos Institutos de vida consagrada e Sociedades de vida apostólica, assim como, associações, movimentos, comunidades e outras realidades eclesiais”.

Para reavivar a consciência batismal do Povo de Deus em relação a missão da Igreja, o Papa Francisco escolheu para o Mês Missionário Extraordinário o tema “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”. Despertar a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral é o objetivo deste mês que está em sintonia com a solicitude pastoral do Papa Bento XV em Maximum Illud e a vitalidade missionária expressada pelo Papa Francisco na Evangelii Gaudium: “A ação missionária é o paradigma de toda obra da Igreja” (EG 15). Trata-se de “pôr a missão de Jesus no coração da Igreja, transformando-a em critério para medir a eficácia de suas estruturas, os resultados de seu trabalho, a fecundidade de seus ministros e a alegria que eles são capazes de suscitar. Porque sem alegria não se atrai ninguém” (Reunião do Comitê diretivo do CELAM, Bogotá, 7 de setembro de 2017).

O compromisso com a conversão pessoal, comunitária e pastoral a Jesus Cristo crucificado, ressuscitado e vivo em sua Igreja, renovará o ardor e paixão por testemunhar ao mundo, através da proclamação e da experiência cristã, o Evangelho da vida e da alegria pascal (Lc 24, 46-49).

2. Processo de preparação (de outubro de 2018 a outubro 2019)

Conforme orientação do Papa Francisco, a celebração do Mês Missionário de 2018 no Brasil, serviu de início para preparação do Mês Missionário de 2019, “de modo que todos os fiéis tenham verdadeiramente a peito o anúncio do Evangelho e a transformação das suas comunidades em realidades missionárias e evangelizadoras; e aumente o amor pela missão, que “é uma paixão por Jesus e, simultaneamente, uma paixão pelo seu povo” (Carta do Papa Francisco ao Cardeal Filoni, 22 de outubro de 2017).

A ideia central neste processo de preparação para o MME é inserir dentro da programação ordinária e habitual das Igrejas locais, a temática e o espírito do mês missionário, visando a conversão pastoral missionária. Será uma ocasião para despertar, animar e não cansar as comunidades.

O grupo de trabalho nomeado pela presidência da CNBB pensou propostas para as Comissões Episcopais Pastorais e organismos de comunhão e participação. Assim, o projeto para o Mês Missionário Extraordinário convocado pelo papa terá grande relevância eclesial para todos os sujeitos da missão. Além das Comissões Episcopais, a proposta servirá para todos os organismos de Comunhão e Participação da CNBB (CNP, CND, CRB, CNIS, CNLB e outros organismos).

LEIA MAIS

Hora da Vida 2019 – Em Família Defendemos a Vida!

– Semana Nacional da Vida (Hora da Vida de 2019)
Data: 01 a 08 de outubro 

Tema: Em família, defendemos a vida!

A Igreja no Brasil celebra, a cada ano, na primeira semana de outubro, a Semana Nacional da Vida. A iniciativa é organizada pelas comissões da Vida e Família e Pastoral Familiar da CNBB.
A celebração ocorre de 01 a 07 de outubro e termina com a celebração do Dia do Nascituro, no dia 08 de outubro, e neste ano traz o tema: “Em família, defendemos a vida!”.

Materiais / subsídios pra a Hora da Vida 2019

A Semana Nacional da Vida chega à sua décima quarta edição. Desde 2005 é uma atividade que busca conscientizar os católicos sobre o direito à vida desde o nascimento até a morte.

O tema deste ano indica que ninguém melhor que a família para ser responsável pelo cuidado permanente da vida, já que ela é o berço da vida e a guardiã dos valores mais preciosos do desenvolvimento da vida.

De acordo com o bispo de Osasco e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Bosco Barbosa de Sousa, OFM, esse papel sempre foi da família, pois ela é “feita à imagem e semelhança do próprio Deus que é Pai, Filho e Espírito”,
assinala.

Neste ano, a CNBB escolheu para a Campanha da Fraternidade o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e, inspirado nele, a Pastoral Familiar apresenta o subsídioHora da Vida para aprofundar e prolongar as suas reflexões.

“É hora de apresentarmos a necessidade de políticas públicas que defendam a vida, porque ela é dom precioso para todos, porque se quisermos uma sociedade mais desenvolvida, não basta simplesmente contar com os avanços da tecnologia, é necessário que ela seja mais humanizada e que encontre o próprio sentido a partir do sentido que dá à vida”, reforça o assessor nacional da Comissão para a Vida e a Família, padre Jorge Filho.

Para orientar a reflexão, as comissões lançam o subsídio “Hora da Vida, que oferece temas que dizem respeito a todos os filhos de Deus, já que muitas vezes falta uma melhor compreensão sobre o que significa de fato defender a vida.

O “Hora da Vida de 2019” traz 7 temas que integram fé e vida, e reforçam por meio da análise de orientações dos documentos da Igreja e da Palavra de Deus, os direitos, deveres, e a atitude de cada cristão frente à vida. Além das reflexões, o material ainda traz uma Celebração da Vida para comemorar o dia 08 de outubro, Dia do Nascituro.

1º Encontro – Políticas públicas em defesa da Vida
2º Encontro – A missão da família na defesa da Vida
3º Encontro – Os avós como origem e transmissores dos valores da Vida
4º Encontro – Paternidade responsável na valorização da Vida
5º Encontro – Juventude e valorização da Vida
6º Encontro – Filhos e a transformação na Vida familiar
7º Encontro – A Família e a relação com a Vida

A data conhecida como Dia do Nascituro, foi uma decisão da 43ª Assembleia Geral, realizada em 2005. A data é dedicada à vida que ainda vive na barriga da mãe.

 

Pastoral Familiar – cnpf.org.br / Portal Kairós