Encontros Catequéticos para o período quaresmal de 2020

Encontros Catequéticos para o período quaresmal de 2020

Apresentamos, neste artigo, sugestões para 4 encontros catequéticos do período quaresmal de 2020

Recomendamos que você catequista, adeque o desenvolvimento dos encontros à sua etapa de catequese, adeque o conteúdo à sua realidade e realize as modificações que achar necessárias. Bom encontro e paz e bem!

Volte sempre aqui no Portal Kairós, estamos trabalhando em novas atividades!

1° Encontro

Encontros Catequéticos para o período quaresmal de 2020

QUARESMA E CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020
Ambiente: Preparar o local com fotos que manifestem a vida: natureza, paisagens, idosos, bebês, famílias e etc.

PARTE I – ACOLHIDA E SENSIBILIZAÇÃO (10-15 min)

1) Acolhida
Acolher os catequizandos com alegria. Dar as boas-vindas. A Oração Inicial pode ser feita pelo catequista ou por um catequizando.

2) Hoje vamos falar sobre…
A Campanha da Fraternidade 2020 e o período da Quaresma.

3) Sensibilização
Para dar início ao encontro de hoje, vamos ouvir a música Hino da Campanha da Fraternidade 2020. Ouçam com atenção. Depois voltamos a conversar.

Material para catequese sobre a CF 2020

HINO DA CF 2020 (ANEXO I)

Letra: Pe. José Antonio de Oliveira
Música: Gilson Celerino

01 – Deus de amor e de ternura, contemplamos
Este mundo tão bonito que nos deste. (Cf. Gn 1,2-15; 2,1-25)
Desse Dom, fonte da vida, recordamos: (Cf. SI 36,10)
Cuidadores, guardiões tu nos fizeste. (Cf. Gn 2,15)

Peregrinos, aprendemos nesta estrada
O que o “bom samaritano” ensinou:
Ao passar por uma vida ameaçada,
Ele a viu, compadeceu-se e cuidou. (Cf. Lc 10,33-34)

02 – Toda vida é um presente e é sagrada,
seja humana, vegetal ou animal. (Cf. LS, esp. Cap. IV)
É pra sempre ser cuidada e respeitada,
Desde o início até seu termo natural.

03 – Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida; (Cf. Santo Irineu)
Ver felizes os teus filhos, tuas filhas;
É a justiça para todos, sem medida; (Cf. Am 5,24)
É formarmos, no amor, bela Família.

04- Mata a vida o vírus torpe da ganância,
Da violência, da mentira e da ambição.
Mas também o preconceito, a intolerância.
O caminho é a justiça e conversão. (Cf. 2Tm 2,22-26)

Confira no canal do Portal Kairós a matéria onde Dom Pedro Luiz Stringhini, presidente do Regional Sul 1 da CNBB, explica o tema da Campanha da Fraternidade de 2020. Dom Pedro conversa com a jornalista Laís Peçanha e destaca o dom da vida.
Acesse aqui.

PARTE II – DESENVOLVIMENTO DO TEMA (30-40 min)

4) Texto-base do Encontro

A Campanha da Fraternidade é uma campanha realizada anualmente pela Igreja Católica no Brasil, sempre no período da Quaresma. Seu objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema e um lema, que aponta em que direção se busca a transformação. A campanha é coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Na Campanha da Fraternidade (CF) 2020, somos convidados a olhar com mais atenção para a VIDA.

O Lema da CF 2020 é: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34) e o Tema é: “Fraternidade e vida: dom e compromisso”

PERGUNTE AOS CATEQUIZANDOS: Ouvindo a música e observando o lema da CF-2020, alguém poderia dizer em qual passagem bíblica a Campanha da Fraternidade se inspirou? Conforme ouvimos na música e observamos no Lema, a CF 2020 se baseia na passagem do Bom Samaritano.
Como foi a parábola do Bom Samaritano?
O que ela nos deixa como lição?
Quem é meu próximo?

OBS: Falaremos mais detalhadamente sobre essa parábola no próximo encontro.

Constata-se que a vida das pessoas chegou a um ponto que esbarra em uma série de indagações. Em meio a tantas questões, a CF 2020 convoca à reflexão sobre o significado mais profundo da vida e a encontrar caminhos para que esse sentido seja fortalecido ou reencontrado. É por isso que a CF 2020 proclama: a vida é Dom e Compromisso! Seu sentido consiste em ver, solidarizar-se e cuidar. Significa não passar cego às dores das pessoas.

Outro ponto importante é a figura de Santa Dulce dos Pobres que aparece no cartaz da Campanha. Santa Dulce dos Pobres nasceu em 1914 na Bahia. Aos 13 anos, passou a acolher mendigos e doentes em casa. Mesmo tendo problemas de saúde, não ficava longe dos pobres e por causa de suas ações foram nascendo as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID). Hoje, é vista como santa, um exemplo de fé, de amor, cuidado com a vida e cuidado cristão com os necessitados.

Conheça sua história de vida

O PERÍODO DA QUARESMA

LEIA MAIS

Roteiro para teatro do Bom Samaritano

Roteiro de encontro: CF 2020 – Teatro do Bom Samaritano

Teatro do Bom Samaritano

Encontro

Veja o Teatro do Bom Samaritano abaixo.

Acolhida: sempre com alegria para contagiar os catequizandos!

Oração inicial: conforme for o costume da turma.

Dinâmica para iniciar o tema: * adaptação da dinâmica de acolhida do livro sementes de comunhão, 3° tempo – 3° edição – Editora Ave-Maria.

Material: Palitos de dente; papel cartaz, fita adesiva, carinhas impressas.

– Imprima as três carinhas em quantidades suficientes para os participantes.
– Recorte; cole no papel cartaz e fixe no palito de dente com fita adesiva.
– Atentar para que cada catequizando ganhe três carinhas: feliz; triste e indiferente.

Explique que você fará algumas perguntas e que eles vão levantar as carinhas de acordo como eles se sentem perante tais atitudes.

O bom Samaritano: tema da Campanha da Fraternidade 2020

Sugestão de perguntas:

– Quando você está doente como você se sente?
– Quando você vê alguém doente como você se sente?
– Quando você fica sem ver seus amigos como você se sente?
– Quando você vê alguém arrancando flores ou pisando nelas, como você se sente?
– Quando você é magoado, como você se sente?
– Quando você magoa uma pessoa, como você se sente?
– Quando você vê alguém precisando de ajuda, como você se sente?
– Quando você vê alguém jogando lixo na rua, como você se sente?
– Quando você vê desperdício de comida, como você se sente?
– Quando você vê uma pessoa sofrendo bullying, como você se sente?
– Quando você vê alguém desperdiçando água, como você se sente?
– O que você sente ao ver situações de injustiça e sofrimento?

Discussão sobre a dinâmica:

LEIA MAIS

Os melhores materiais para a Campanha da Fraternidade 2020

Subsídios para a Campanha da Fraternidade 2020

Como está a preparação da sua comunidade para a Campanha da Fraternidade deste ano?
O Portal Kairós preparou uma série de dicas, vídeos de formação, materiais especiais e publicações que dão suporte para pessoas, comunidades, paróquias e dioceses se prepararem bem para viver a Campanha da Fraternidade 2020, cuja abertura será dia 26 de fevereiro.

O bom Samaritano: tema da Campanha da Fraternidade 2020

Baixe os melhores materiais/subsídios para a Campanha da Fraternidade 2020:

 

PowerPoint da Campanha da Fraternidade 2020 em pdf:

 

PowerPoint sobre a CF 2020 – 04:

 

PowerPoint sobre a CF 2020 – 03:

 

PowerPoint sobre a CF 2020 – 02:

 

PowerPoint sobre a CF 2020 – 01:

 

Mais uma dezena de materiais para baixar

 

Portal Kairós

Resumão do texto-base da Campanha da Fraternidade 2020

O Bom Samaritano como modelo de Ação Evangelizadora comprometida com o cuidado

CONTEXTUALIZANDO

A Campanha da Fraternidade 2020, que tem como tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”, foi buscar na Parábola do Bom Samaritano (Lc 10), o modelo de relação e encontro que deve nortear a Missão da Igreja e, consequentemente, da Província. Os três verbos que aparecem no versículo que serve de lema – Ver, sentir compaixão e cuidar – remetem ao consagrado método adotado na caminhada eclesial de modo muito frequente a partir do Pós-Concílio Vaticano II. No exemplo pedagógico que apresenta, Jesus deixa bem claro qual é o ponto de partida da proposta de discipulado que Ele vem apresentar: de que maneira o Amor a Deus e ao próximo transforma concretamente as pessoas, as relações e o mundo.

VIU (1)

Mais do que um ato fisiológico de percepção da luz, das imagens e das cores, olhar é uma postura que se assume diante dos apelos e estímulos que nascem da realidade. O olhar, assim como as outras habilidades humanas, também pode ser treinado, dirigido e orientado de acordo com uma série de interesses, prioridades e valores. Na parábola do Bom Samaritano, podem ser identificados três tipos de olhar:

1) O olhar dos assaltantes – Viram naquele homem que passava uma oportunidade de obter benefício imediato sem grande empenho. Bastava usar um pouco da força física e da vantagem numérica para subtrair da vítima tudo o que ela possuía e que atendesse a seus interesses. Não tinham a menor preocupação em saber quem era aquele que passava nem estavam preocupados com sua vida de maneira que o deixaram ferido, espoliado e quase morto à beira do caminho. Trata-se do olhar do egoísmo, da exploração, do ódio, totalmente alheio aos princípios da ética, da empatia e da compaixão. É um olhar que mata, fere e que rouba a dignidade das pessoas. Este tipo de olhar está no germe da corrupção, da violência, do autoritarismo, da devastação da natureza, das grandes guerras, das gritantes desigualdades sociais e demais mazelas que assolam o Brasil e o mundo.

2) O olhar do levita e do sacerdote – É o olhar da indiferença, da inversão dos valores da incompreensão do que é prioritário. É a postura de quem “dá de ombros” diante de situações urgentes, em que a vida encontra-se frontalmente ameaçada. É a postura cantada pelo Padre Zezinho na célebre canção: “Seu nome é Jesus Cristo e passa fome e grita pela boca dos famintos. E a gente quando vê passa adiante, às vezes pra chegar depressa à igreja”. Nasce do individualismo, da sede crescente pelo consumo, da cultura do descartável, opções de vida que vêm sendo profundamente criticadas pelo Papa Francisco em seus discursos, entrevistas e nos documentos papais.

3) O olhar do samaritano – É o olhar solidário, do serviço e do comprometimento. Na cena em que os assaltantes enxergaram uma oportunidade de lucro fácil, o levita e o sacerdote viram um possível “estorvo” a seus programas préestabelecidos, o samaritano viu um irmão que necessitava de um cuidado urgente e imediato. Assim como os personagens anteriores, o samaritano não esteve interessado, num primeiro momento, em saber quem era aquele que jazia quase morto. Não era importante naquele momento. O prioritário era socorrê-lo e garantir-lhe a sobrevivência. Ali encontrou uma oportunidade única e inédita de amar. É o olhar da disponibilidade, da doação gratuita e da identificação com o outro, especialmente com suas lutas e dores. É o modo de olhar adotado por Jesus (cf. p.ex. Mt 9,36) e que Ele convida seus discípulos a também assumir.

Lançado o vídeo da CF 2020 para as comunidades

SENTIU COMPAIXÃO

LEIA MAIS