Arte do cartaz oficial da CF 2020

Conheça o cartaz da Campanha da Fraternidade 2020

Cartaz da Campanha da Fraternidade 2020

“Vida doada é vida santificada”

O cartaz da Campanha da Fraternidade de 2020, cujo tema será “Fraternidade e vida: dom e compromisso” foi aprovado na manhã desta quarta-feira, 21 de agosto. Os bispos reunidos no Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF) também deliberaram sobre o texto-base e as propostas para a letra do hino da campanha.

A arte foi elaborada pelo designer da Edições CNBB Leonardo Cardoso, sob a supervisão do bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella Amado, e do secretário executivo de campanhas, Padre Patriky Samuel Batista.

O cartaz remete à figura de irmã Dulce, que será canonizada no próximo mês de outubro. E também apresenta, ao fundo o Pelourinho, lugar icônico da capital baiana. Padre Patrky explica que a mensagem é de “vida doada é vida santificada. A vida é um intercâmbio de cuidado”.

“Por isso que a irmã Dulce cuida. E seu modo de cuidar sinaliza uma Igreja em saída. Então é cuidar das pessoas que estão próximas a nós. Onde estou é lugar de cuidado da pessoa, do mundo, da ecologia. Depois, o cenário faz menção à questão do mundo urbano. Amar é fazer o bem! Daí a beleza do cartaz, que está sintonizado com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no que diz respeito ao pilar da caridade”, explicou.

Padre Patriky também apresentou aos bispos o texto-base da CF 2020, que está estruturado como de costume com um diferencial, que é a centralidade da Palavra de Deus: “Perceberemos em cada capítulo do texto que a Palavra de Deus ocupa um lugar de primazia, nos ajudando a viver o tempo quaresmal – ‘viu, sentiu compaixão e cuidou dele’”, explicou lembrando do lema relacionado à passagem bíblica do bom samaritano.

Os bispos deram sugestões de acréscimos e ajustes ao texto-base com destaque às propostas de que o material tenha opções de roteiros que favoreçam a espiritualidade quaresmal dentro da reflexão tema da CF. Segundo padre Patriky, a indicação está dentro da perspectiva bíblica, “para fecundar o caminho para a vivência espiritual da Quaresma, uma vivência quaresmal de fato que possa converter o coração para transformar também a realidade, é um modo de viver a Quaresma”.

O hino

O assessor do Setor Música Litúrgica da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB, o jesuíta irmão Fernando Vieira, entregou aos bispos as cinco letras escolhidas por um grupo de peritos a partir das 31 sugestões recebidas por meio de concurso. Após a avaliação dos bispos, será realizada a segunda fase da seleção, neste caso, da música do hino.

A perspectiva do trabalho

Ainda foram apresentadas perspectivas do trabalho da CF para os próximos anos, que constará do resgate da história, da relação dos Papas com as Campanhas da Fraternidade, levantamento de materiais, encontros com as coordenações diocesanos de pastoral e a visibilidade de projetos financiados pelo Fundo Nacional de Solidariedade.

Baixe o cartaz da Campanha da Fraternidade 2020 em PNG (Imagem):

CNBB / Portal Kairós

Equipe da Campanha da Fraternidade 2020 se encontra na sede da CNBB

No dia 7 de agosto, a Equipe Nacional da Campanha da Fraternidade (CF) se encontrou na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com a tarefa de elaborar o programa do Seminário Nacional da Campanha da Fraternidade 2020, a ser realizado de de 1º a 3 de outubro próximo, no Centro Cultural Missionário (CCM), em Brasília-DF. Participarão deste Seminário, dois representantes de cada um dos 18 regionais da entidade, a ser escolhidos por seus próprios regionais.

Equipe do Padre Patriky Samuel, coordenador de Campanhas da CNBB

Na reunião, o grupo apreciou o texto-base, a proposta de identidade visual da campanha e cerca de 20 hinos que chegaram à CNBB via concurso nacional. O Conselho Pastoral (CONSEP) da CNBB, que se encontrará na sede da entidade de 20 a 21 de agosto, aprovará este conjunto de materiais mobilizadores da CF 2020.

A equipe também aproveitou para avaliar o caminho feito até aqui. Um dos destaques positivos, segundo o Coordenador de Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista é ter um padre especificamente para fazer o elo de ligação e também a retomada da origem e fundamentos da Campanha da Fraternidade.

Objetivo geral da CF

Com o tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso” e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (cf. Lc 10,33-34), a CF 2020 já tem também seu objetivo geral: “Conscientizar à luz da Palavra de Deus para o serviço da vida como dom e compromisso que se traduzem em relações mútuas de cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e diante do planeta, nossa Casa Comum”.

O foco do trabalho após a realização do Seminário Nacional, segundo padre Patriky, será a realização dos seminários regionais e o trabalho para a retomada do sentido da Campanha da Fraternidade, partindo de suas origens, ajudando as comunidades a viverem a Quaresma como um momento de conversão e espiritualidade e também de proximidade.

Integram a Equipe Nacional da Campanha da Fraternidade, além do Coordenador de Campanhas da CNBB, o subsecretário adjunto de Pastoral da CNBB e representantes das cinco macrorregiões brasileiras (Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste).

 

 – Conselho Pastoral (CONSEP)
20 a 21 de agosto de 2019

 – Seminário Nacional da Campanha da Fraternidade 2020
1º a 3 de outubro de 2019
Centro Cultural Missionário (CCM)
Brasília – DF

 

CNBB / Portal Kairós

Citações da sagrada escritura para trabalhar a CF 2020

Citações da sagrada escritura para trabalhar a CF 2020

Gn 1,2-15; 2,1-25: Criação do mundo e do homem.
Jó 42, 3: A criação está repleta de maravilhas que ultrapassa o conhecimento.
Dn 3, 57: A simples existência de cada ser é sinal da grandeza e convite a louvar a Deus.
Sl 8: Contemplar a grandeza das mãos de Deus.
Sl 23: A Ele pertence a terra e o que ela encerra.
Jó 5, 25; Sl 36,37; Gn 33,22: Somente Deus concede vida e posteridade.
Jó 2,4: Para salvar a vida, o homem dá tudo que tem.
Jo 15,13: Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a própria vida por seus amigos.
Sl 36,10: Pois em ti está a fonte da vida, e na tua luz veremos a luz.
Ez 18,23; Jr 21,8; Mt 7,13-14: O mandamento de Deus é caminho de vida.
Ecle 11,5: Deus é o autor soberano da vida.
Mt 22,37-39: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Hb 05,01-10: Acima de tudo Jesus continua fiel e obediente a vontade do Pai.
Ap 01,18: O Pai o liberta das consequências da morte.
Ap 21,04: Toda humanidade e a criação são chamados à participar desse mesmo processo de morte e ressureição.
1Cor 4,10: Trazemos em nós o sinal da vida e da morte de Cristo.
Rm 05,12-15: O inimigo pode destruir a vida nova em Cristo e a vida plena trazida por Cristo.
Mc 10,17-30: Somente Ele pode responder a pergunta do que se deve fazer para ganhar a vida eterna.
Lc 10,25-37: Proximidade e auxílio aos que sofrem.
At: Dimensão social do cuidado com os mais frágeis.
1Cor: Hino sobre a caridade.
Tg; 1Pd: O chamado a atenção dos mais frágeis que estão próximo.

Magistério

– Patrística: Ireneu de Leão “A glória de Deus é o homem vivo e a vida do homem é o olhar de Deus: A compreensão de Deus aprofunda a dignidade do homem.”
– Exemplos de vida de santos: São Maximiliano Kolbe, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce.
–  Carta Encíclica Evangelium Vitae – Papa João Paulo II

– Oração do Papa João Paulo II no final da Carta Encíclica Evangelium Vitae:

Ó Maria,
aurora do mundo novo,
Mãe dos viventes,
confiamo-Vos a causa da vida:
olhai, Mãe,
para o número sem fim
de crianças a quem é impedido nascer,
de pobres para quem se torna difícil viver,
de homens e mulheres
vítimas de inumana violência,
de idosos e doentes assassinados
pela indiferença
ou por uma presunta compaixão.
Fazei com que todos aqueles que crêem
no vosso Filho
saibam anunciar com desassombro e amor
aos homens do nosso tempo
o Evangelho da vida.
Alcançai-lhes a graça de o acolher
como um dom sempre novo,
a alegria de o celebrar com gratidão
em toda a sua existência,
e a coragem para o testemunhar
com laboriosa tenacidade,
para construírem,
juntamente com todos os homens
de boa vontade,
a civilização da verdade e do amor,
para louvor e glória de Deus Criador
e amante da vida igreja.

 

CNBB / Portal Kairós

Objetivos da Campanha da Fraternidade de 2020

A Campanha da Fraternidade tem hoje os seguintes objetivos permanentes

01 – Despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum;
02 – Educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do Evangelho;
03 – Renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja na evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária (todos devem evangelizar e todos devem sustentar a ação evangelizadora e libertadora da Igreja).

A coleta da Campanha realizada como um dos gestos concretos de conversão quaresmal tem realizado um bem imenso no cuidado para com os pobres.

Ao percorrermos o itinerário da Campanha que nossos irmãos nos prepararam, possamos continuar seguindo Cristo, caminho, verdade e vida (Cf. Jo 14,6).

Objetivos da Campanha da Fraternidade de 2020

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020
Tema: Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso
Lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (cf. Lc 10,33-34,8)

Objetivo Geral

Despertar para o sentido da vida como dom e compromisso, recriando relações fecundas
na família, na comunidade e na sociedade, à luz da palavra de Deus.

Objetivos específicos

01 – Apresentar o sentido da vida proposta por Jesus nos Evangelhos;
02 – Despertar as famílias para a beleza do amor que gera continuamente vida nova;
03 – Preparar os cristãos e as comunidades para anunciarem a vida plena, a vida do Reino;
04 – Criar espaços nas comunidades para que todos se sintam parte da vida recebida no batismo e o dom do Espírito Santo na Crisma;
05 – Despertar os jovens para o dom e beleza da vida;
06 – Propor a ética como fundamento das relações sociais;
07 – Suscitar cristãos católicos comprometidos como testemunho concreto da fé

 

CNBB / Portal Kairós

Lançado o concurso da letra do hino da CF 2020

Na sexta-feira, 07 de junho de 2019, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) lançou o edital para o concurso da letra do hino da CF 2020 (Campanha da Fraternidade 2020). Por decisão dos bispos do Conselho Episcopal de Pastoral, o Consep, o concurso será realizado em dois editais: um para a letra do hino, e outro, posteriormente, em data ainda não definida, para a música.

Com o tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso” e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (cf. Lc 10,33-34), a Campanha da Fraternidade 2020 tem como objetivo despertar para o sentido da vida como dom e compromisso, recriando relações fecundas na família, na comunidade e na sociedade, à luz da palavra de Deus.

Neste sentido, o edital para a letra do hino da CF 2020 traz algumas características que devem ser observadas pelos compositores. A letra do hino deverá traduzir em linguagem poética os conteúdos do tema, lema, objetivos evitando explicitações desnecessárias, moralismos ou chavões. Além disso, deve buscar inspiração na Sagrada Escritura e no Magistério da Igreja.

A força do texto deverá reavivar a esperança, a criatividade, o compromisso cristão. O compositor deve observar também o uso do emprego da função da linguagem mais adequada ao momento litúrgico: evocativa, exortativa, invocativa, narrativo-descritiva, experiencial, penitencial, informativa, laudativa, votiva, reflexivo-meditativa.

Em relação aos critérios para a análise da qualidade literária do texto, tratando-se de forma poética, serão observados em especial, o emprego da função da linguagem mais adequada ao momento litúrgico: evocativa, exortativa, invocativa, narrativo-descritiva, experiencial, penitencial, informativa, laudativa, votiva, reflexivo-meditativa.  As qualidades do estilo, em especial quanto aos princípios a correção, da originalidade e da harmonia também serão levados em consideração.

O prazo

As composições deverão ser enviadas à CNBB até o dia 21 de junho de 2019, VIA SEDEX, trazendo apenas o pseudônimo (nome de fantasia) do (a) autor (a), no remetente. Dentro da correspondência, em um envelope fechado, deve ter o nome verdadeiro do (a) compositor (a), junto com o termo de Cessão de Direitos Autorais (Cf. ANEXO I), preenchido e assinado, no endereço mencionado no edital.

Baixe o edital completo

Confira abaixo o edital

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
CONCURSO PARA A LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020

Brasília-DF, 06 de junho de 2019 – LIT – C-N°.0231/19

Prezado(a) compositor(a),
Com alegria e expectativa, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, está lançando o Concurso para a Letra do Hino da Campanha da Fraternidade de 2020. Por decisão dos bispos do Conselho Episcopal de Pastoral (CONSEP), o concurso será realizado em dois editais: um para a letra do Hino, e outro, posteriormente, em data ainda não definida, para a música.

Tema e lema da CF 2020
Tema: Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso
Lema:“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (cf. Lc 10,33-34)

01 – Características da letra do hino

– Traduza em linguagem poética os conteúdos do tema, lema, objetivos (conferir ANEXO II) evitando explicitações desnecessárias, moralismos ou chavões;

– Buscar inspiração em: Sagrada Escritura e Magistério da Igreja, conforme Anexo II;

– Apresente um caráter convocativo: Os fiéis serão convocados para a adesão ao que se propõe a Campanha da Fraternidade. É Deus quem convoca sua Igreja, seu povo, para este engajamento concreto da fé;

– Um embasamento bíblico: A referência bíblica é fundamental, pois ela orienta a vida e a história do povo, e confere sólidos fundamentos para o texto poético;

– A coerência entre fé e vida: Contemplar a unidade fundamental entre fé e vida, evitando intimismos ou sentimentalismos exagerados;

– A esperança de um mundo novo, “um novo céu e uma nova terra … ” (cf. Ap 21,1-7). A força do texto deverá reavivar a esperança, a criatividade, o compromisso cristão. Uma mensagem que ajudará o povo de Deus a pôr-se em marcha;

– Tenha em todas as estrofes o mesmo número de sílabas e de acentos, ou seja, uma métrica regular e fluente;

– Tenha alguma forma de rima, embora possam ser usados versos livres. Contudo, a rima, quando bem utilizada, facilita a execução e a memorização do canto.

02 – Critérios para a análise da qualidade literária do texto

Tratando-se de forma poética, serão observados, em especial, os seguintes critérios:

– Emprego da função da linguagem mais adequada ao momento litúrgico: evocativa, exortativa, invocativa, narrativo-descritiva, experiencial, penitencial, informativa, laudativa, votiva, reflexivo-meditativa.

– As qualidades do estilo, em especial quanto aos princípios da correção, da originalidade e da harmonia

– Expressividade poética mediante o emprego pertinente de figuras de linguagem (a exemplo de textos bíblicos poéticos, observar o melhor emprego de metáforas e comparações);

– O desenvolvimento do texto quanto ao ordenamento das ideias. (início, meio e fim);

– Recomenda-se a leitura do subsídio técnico: “Canto e música litúrgica pós Concílio Vaticano II: Princípios teológicos, litúrgicos, pastorais e estéticos”.

03 – Prazo

As composições deverão ser enviadas à CNBB até o dia 21 de junho de 2019, VIA SEDEX, trazendo apenas o pseudônimo (nome de fantasia) do(a) autor(a), no remetente.

Dentro da correspondência, num envelope fechado, estejam o nome verdadeiro do(a) compositor(a), junto com o termo de Cessão de Direitos Autorais (Cf. ANEXO I), preenchido e assinado, para o seguinte endereço:

CNBB (Setor Música Litúrgica) SE/Sul, Q. 801, Conj. “B” 70200-014 -BRASÍLIA -DF

Dom Joel Portella Amado
Bispo Auxiliar de São Sebastião do Rio de Janeiro -RJ
Secretário-Geral da CNBB

Dom Edmar Peron
Bispo de Paranaguá –PR
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia

Ir. Fernando Benedito Vieira, SJ
Assessor da CNBB para Música Litúrgica

 

CNBB / Portal Kairós