Novo Outono – EP do ViA33

Novo Outono - EP do ViA33

Novo Outono – EP do ViA33

Você já escutou o EP, Novo Outono do ViA33?

Confira a música  Só você sabe, com a participação especial da cantora Nandah – Nova Música Católica!

“Só você sabe o que é melhor pra mim
E eu não posso duvidar que assim
Hoje eu vivo mais feliz”

A banda Via33 lança seu mais novo trabalho: o EP Novo Outono, com JP (voz e violão), Paulo Marcio (guitarra), Adriano Reis (baixo), Willian Benincasa (teclados) e Denilson Rufino (bateria). O EP ainda conta com as participações especiais de Diego Fernandes, Bira (banda Lírios do Vale), Davidson Silva e Nandah, e pode ser adquirido via iTunes e Amazon, ou escutado via Spotify e Deezer, além de outros.

Novo Outono é composto pelas seguintes faixas

Tudo que Sonhei (Participação: Diego Fernandes)
Só Por Você (Participação: Bira – Lírios do Vale)
Nasci pra Te amar
Voz do meu silêncio (Participação: Davidson Silva)
Só Você sabe – Participação (Participação: Nandah)

Sobre a Banda Via 33

ViA33 é uma banda cristã católica da região do ABC Paulista na grande São Paulo, que tem por objetivo levar a juventude a refletir sobre as diversas situações do cotidiano e a importância do amor de Deus na vida de cada um, utilizando músicas no estilo Pop e Rock com uma linguagem jovem e sonoridade marcante.

O Pop Rock é hoje um dos estilos de maior influência no comportamento humano. Dentro da religião tem sido responsável pela aproximação dos jovens com a igreja, com resultados positivos, testemunhos de conversão e quebra de paradigmas. Além do jovem ouvir o estilo que mais o agrada, percebe que a igreja o acolhe de maneira ímpar, respeita sua individualidade e maneira de ser.

O significado de “ViA33”, demonstra a missão que norteia seus passos na evangelização: ser o caminho, a direção, a via que conduzirá as pessoas rumo ao coração de Jesus, também representada pela bussola com o 33 de Cristo ao centro, mostrando que todos os nossos passos não teriam sentido se não fossem conduzidos por Ele.

Formada por JP (voz, violão e guitarra), Paulo Marcio (guitarra), Adriano Reis (Baixo e backing vocal), Willian Benincasa (Teclados) e Denilson Rufino (bateria), a ViA33 mescla influências e experiências musicais diversas de Pop e Modern Rock, com arranjos e estilos diferenciados, presença vibrante no palco, demonstrando sempre a alegria jovial própria daqueles que amam a Deus e querem propagar Sua palavra.

Músicas e subsídios para baixar

Como vencer a desvalorização da família?

A grande maioria católica do nosso país não pode se tornar uma maioria silenciosa e omissa na defesa da família

Mais do que nunca hoje a família é atingida, como disse o Papa João Paulo II, por muitas causas: pela praga do divórcio, das “uniões livres”, do aborto, do controle irregular da natalidade, do chamado “amor livre”, do “sexo seguro”, da “produção independente”, da inseminação artificial, dos “casamentos” de homossexuais, dos preservativos, da eutanásia, dos úteros de aluguel, da pornografia, da ideologia de gêneros, dos adultérios, dos feminismos excêntricos, das novelas imorais, das brigas, da bebida, etc.

familia

Toda essa desordem moral desaba sobre a família e seus amargos frutos caem sobre a própria sociedade, especialmente sobre as crianças. A Irmã Lúcia, vidente de Fátima, disse a um cardeal que a batalha final de Satanás contra a Igreja será pela “destruição do matrimônio e da família”; e hoje isso é notório, pois ai está a base do plano de Deus. João Paulo II disse certa vez que o Mal sabe que não pode vencer a Deus, então procura destruir sua obra: a família. Ele disse também que o futuro da Igreja e da sociedade passa pela família. A própria ONU está aliada com a proposta de “desconstrução da família”, como se viu na Conferência da China, sobre a mulher, em 1995, e na Conferência do Cairo sobre a demografia em 1996.

A Igreja vê a família hoje extremamente ameaçada. Na “Carta às Famílias”, escrita por ocasião do Ano da Família, em 1994, o Papa João Paulo II faz seríssimos alertas sobre as ameaças que hoje a família sofre. Ele disse:

“Nos nossos dias, infelizmente, vários programas sustentados por meios muito poderosos parecem apostados na desagregação da família” (CF, 5).

Mais a frente o Papa continua a denunciar as ameaças à família:

“No contexto da civilização do desfrutamento, a mulher pode tornar-se para o homem um objeto, o filho um obstáculo para os pais, a família uma instituição embaraçante para a liberdade dos membros que a compõem. Para convencer-se disto, basta examinar certos programas de educação sexual introduzidos nas escolas, as tendências pró-abortivas que em vão procuram esconder-se atrás do chamado “direito de escolha” (pro choice) por parte de ambos os cônjuges, e particularmente por parte da mulher” (CF,13).

Nesta mesma linha, sem meias palavras, o Papa denunciou os perigos que hoje rondam a família:

“O chamado “sexo seguro”, propagandeado pela civilização técnica, na realidade é, sob o perfil das exigências globais da pessoa, ‘radicalmente não seguro’, e mais, gravemente perigoso”. Por causa disso o Papa disse no Brasil, em 1997, que há entre nós milhares de crianças “órfãs de pais vivos” (CF, 14). Que tristeza!

Mostrando que a mentalidade consumista e antinatalista é uma ameaça à família, o Papa diz:“Quando um tal conceito de liberdade encontra aceitação na sociedade, aliando-se facilmente com as mais variadas formas de fraqueza humana, rapidamente se revela como uma sistemática e permanente ameaça à família” (CF, 14).

O pior problema, hoje, das famílias desestruturadas, não é de ordem financeira, mas moral. Quando os pais têm caráter, fé, ou como o povo diz, “tem vergonha na cara”, por mais pobre que sejam, serão capazes de impedir a destruição do seu lar. São inúmeros os casais pobres, mas que com uma vida honesta, de trabalho e honradez, educaram muitos filhos e formaram bons cristãos e honestos cidadãos.

A miséria maior que destrói as famílias, pobres e ricas, é a miséria moral e a falta de religião. É este resgate moral que precisamos realizar para recuperar a família segundo o coração de Deus. De tudo o que foi exposto até aqui, chegamos à conclusão de que a reforma da sociedade não poderá ser feita sem a reforma da família, segundo os planos do seu Fundador. Somente ancorada na Lei eterna de Deus a família e a sociedade poderão ser felizes.

Em vista destas ameaças contra a família, torna-se casa vez mais importante uma “educação no lar”, que valorize a vida, a lei de Deus, a catequese, a oração em família e a solidariedade entre pais e filhos, entre esposo e esposa. Marido e mulher precisam ser fiéis um ao outro, e jamais se permitirem envolver com intimidades com outras pessoas, ameaçando a destruição da família com o adultério e o divórcio. A família cristã precisa todos os dias rezar o Terço de Nossa Senhora.

Os pais precisam dar boa formação moral e religiosa aos filhos, ensinando-lhes com clareza, desde pequenos, a evitar tudo que é imoral, e que foi citado acima, e que ameaça a família. Aos poucos uma mídia sem Deus, as novelas perversas, as revistas profanas, vão minando a fé e a moral católicas, e muitos começam achar que certos procedimentos irregulares sejam normais.Os pais precisam fiscalizar o que seus filhos estão aprendendo nas escolas, pois, de modo especial nas escolas públicas têm sido colocado nas mãos das crianças cartilhas imorais e pornográficas. Hoje a identidade e a formação das crianças são ameaçadas pela diabólica “ideologia de gênero”, que tenta se implantar por lei, visando a criança.

Os cristãos precisam, por outro lado, se manifestar de maneira organizada e unida com a hierarquia da Igreja, contra tudo que seja proposta de lei que ameace a família, e rechaçar das escolas tudo que seja imoral na formação dos filhos. A grande maioria católica do nosso país não pode se tornar uma maioria silenciosa e omissa, dominada por uma minoria gritante e agitadora que quer implantar entre nós leis imorais e destruidoras da família.

Por tudo isso, é fundamental que em todas as paróquias haja uma boa pastoral familiar, que possa preparar os jovens para o casamento segundo os valores do Evangelho, em Retiros para namorados, noivos e casais. Todos os casais cristãos são chamados hoje, sem que ninguém fique de fora, a ajudar nesta ação evangelizadora em função da família. Urge que se crie um “mutirão familiar”. Caso contrário, vamos chorar mais tarde vendo nossos filhos e netos vivendo valores que não são do Evangelho da salvação.

Prof. Felipe Aquino

Por que sempre há um crucifixo nos altares?

Uma pergunta que todo católico precisa saber responder

CrucifixoNo centro da ação litúrgica da Igreja, está Cristo e seu mistério pascal. Portanto, a celebração litúrgica deve tornar evidente esta verdade teológica. E, desde quase sempre, o símbolo escolhido pela Igreja para a orientação do coração e da mente do cristão durante a missa ou a liturgia é a representação de Jesus crucificado.

O crucifixo é o principal elemento sobre o altar, porque a missa é o santo sacrifício, memorial da paixão, morte e ressurreição do Senhor.

Antigamente, a liturgia prescrevia o costume de que tanto o sacerdote quanto os fiéis se posicionassem na direção do crucifixo durante a missa. O crucifixo era colocado no centro do altar (que naquela época ficava ligado à parede).

Isso nos dá a entender a centralidade do crucifixo na celebração do culto divino, e era muito mais destacado no passado. De fato, a presença da cruz na celebração da missa está certificada desde o século V.

O crucifixo fica sobre o altar para recordar à assembleia e ao ministro celebrante que a vítima que se oferece sobre o altar é a mesma que se ofereceu na cruz.

Portanto, nunca podemos perder de vista que a missa é um sacrifício – aspecto este que pode se perder quando a celebração se converte em uma festa que só leva em consideração a ressurreição do Senhor, esquecendo-se do seu sacrifício expiatório.Não podemos nos esquecer de que não há ressurreição sem cruz.

O crucifixo no centro do altar nos indica que o sacerdote celebra a missa frente a Deus, e não como um protagonista diante do povo. A cruz tira o protagonismo do padre e o dá a Cristo; assim, tanto fiéis como sacerdotes vivem a missa olhando para Deus.

A liturgia não é um diálogo entre sacerdote e assembleia. Sacerdote e povo não dirigem um ao outro sua oração, senão que, juntos, a dirigem ao único Senhor.

Olhar para o crucifixo é uma oportunidade para caminhar com o olhar dirigido a Jesus.

O crucifixo sempre deve estar sobre o altar, salvo duas exceções: quando o Santíssimo Sacramento é exposto na custódia e quando a crucificação é a imagem central da pintura ou retábulo atrás do altar.

Alguns poderiam dizer que a cruz no centro do altar não deve ser permitida, pois impede a visão dos fiéis. Mas, na verdade, a cruz sobre o altar não é um obstáculo, e sim um ponto de referência comum.

pt.aleteia.org

Baixe o Hino de Nossa Senhora Aparecida 2016

Prepare-se para a Novena e Festa da Padroeira do Brasil 2016!

Baixe o Hino de Nossa Senhora Aparecida 2016:

meninos_novena_2016

O rio Paraíba, que nasce em São Paulo e deságua no litoral fluminense, era limpo e piscoso em 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves resgataram a imagem de Nossa Senhora Aparecida de suas águas.

Estamos em preparação para a Novena e Festa da Padroeira do Brasil.
Um grande momento de devoção e fé do povo brasileiro!
Nos últimos anos, os temas foram voltados a reflexões e orações dos mistérios do rosário. Neste ano de 2016, ano do Jubileu do Tricentenário do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida e Ano Santo da Misericórdia, o tema central decidido foi: “O Rosto Misericordioso de Maria”. A proposta é despertar no coração do nosso povo toda ternura e misericórdia que a Mãe de Jesus tem por nós.

Os temas por dia são

Dia 1 – Maria, Senhora Aparecida, Mãe de Misericórdia
Dia 2 – Maria, Senhora da Esperança e da vida
Dia 3 – Maria, Senhora dos pobres e excluídos
Dia 4 –  Maria, Senhor dos humildes e abandonados
Dia 5 –  Maria, Senhora e auxílio da Igreja
Dia 6 –  Maria, Senhora e amparo dos sofredores
Dia 7 –  Maria, Senhora e mãe missionária
Dia 8 –  Maria, Senhora e Modelo da Juventude
Dia 9 –  Maria, Senhora e mãe da Igreja peregrina

velas_novena_2016Todo conteúdo de preparação para a Festa pode ser encontrado no livro: Novena e Festa da Padroeira do Brasil 2016 e aqui no Portal Kairós.

O livro contém os textos da novena diária, os cânticos que serão cantados durante as celebrações e a missa da Solenidade de Nossa Senhora Aparecida.
Prepare-se para a Festa e celebre sua fé e devoção a Nossa Senhora Aparecida!

Orações para a Hora da Família 2016

Confiras as orações do subsídio da CNBB
oracao_com_familia1

Vamos rezar com toda a família

Oração inicial

Dirigente: A oração é o contato íntimo do fiel com Deus. Assim, tudo deve começar, progredir e finalizar com a oração.

Todos: Vinde Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor, enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da Terra. Oremos: Ó Deus que instruístes os corações de Vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo este mesmo Espírito, e gozemos sempre de sua Consolação, por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Oração do Papa Francisco para o jubileu da Misericórdia

Coro 1: Senhor Jesus Cristo, vós que nos ensinastes a ser misericordiosos, como o Pai Celeste, e nos dissestes que quem Vos vê, vê a Ele.
Mostrai-nos o Vosso rosto e seremos salvos.

Coro 2: O Vosso olhar amoroso libertou Zaqueu e Mateus da escravidão do dinheiro; a adúltera e Madalena de colocar a felicidade apenas numa criatura; fez Pedro chorar depois da traição, e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido.

Todos: Fazei que cada um de nós considere como dirigida a si mesmo as palavras que dissestes à mulher samaritana: “Se tu conhecesses o dom de Deus!” (Jo.4,10)

Coro 1: Vós sois o rosto visível do Pai invisível, do Deus que manifesta sua onipotência, sobretudo no perdão e na misericórdia: fazei que a Igreja seja no mundo o rosto visível de Vós, seu Senhor, ressuscitado e na glória.

Coro 2: Vós quisestes que os Vossos ministros fossem também revestidos de fraqueza, para sentirem justa compaixão por aqueles que estão na ignorância e no erro: fazei que todos os que se aproximarem de cada um deles se sintam esperados, amados e perdoados por Deus.

Todos: Enviai o Vosso Espírito e consagrai-vos a todos com a sua unção, para que o Jubileu da Misericórdia seja um ano de graça no Senhor, e a Vossa Igreja possa, com renovado entusiasmo, levar aos pobres a alegre mensagem, proclamar aos cativos e oprimidos a libertação e aos cegos restaurar a vista.

Nós Vo-lo pedimos, por intercessão de Maria, Mãe de Misericórdia, a Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém.

Todos: Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre.

Amém.

Oração final

Dirigente: Os Santos, com seu exemplo e intercessão, nos inspiram a viver o projeto de Deus. Invoquemos, portanto, a Santa Mãe de Deus, ao encerramos este encontro.

Súplica a Mãe de Misericórdia

Roga por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo!
Roga por todas as famílias, Santa Mãe de Jesus Cristo, para que comecem em sua casa a verdadeira fraternidade cristã!
Roga pelos filhos e pelos pais, Santa Mãe da Igreja, para que imitem os teus exemplos em Nazaré!
Roga pelas mães abandonadas, pelas mães sofridas, roga pelos filhos sem família, pelos órfãos sem amor!
Roga pelos pais em todas as situações sociais: trabalhadores, explorados, doentes, desempregados.
Roga pelos sem teto, sem pão, sem instrução, sem defesa!
Roga pelas crianças que não podem nascer, roga pelos pais que não podem criar seus filhos com decência!
São tantas as ameaças contra a família…
Mostra que és Nossa Mãe: pede a Jesus por todos nós!
Ó clemente, ó piedosa, ó doce e sempre Virgem Maria!

Todos: Amém… Pai Nosso… Ave Maria…