Posts

Reflexão e sugestão para a Missa de Todos os Fiéis Falecidos 2022 do Ano C

Para a Quarta: 02/11/2022 (Feriado de Finados)

Missa de Todos os Fiéis Falecidos 2022 – Ano C

Jó 19,1.23-27a; Sl 26; Rm 5,5-11; Jo 6,37-40

Todos os Fiéis Falecidos 2022

A liturgia de cada dia de novembro de 2022

Neste dia nos unimos em Comunidade para bendizer a vida de todos os que já partiram desta vida. Eles viveram entre nós, fizeram sua história, venceram seu tempo e agora estão na eternidade.

Cada vida, que brota no mundo, é do querer de Deus, é fruto do amor divino. Não importa se se vive muitos anos ou poucas horas, pois esse amor do Senhor é intenso, é eterno. Por isso não celebramos a morte, mas a vida e a certeza da ressurreição em Cristo; o que exaltamos é a certeza da vida em Cristo, nosso Senhor.

Manifestar nosso amor aos que já partiram é do querer de Deus, por isso a Igreja celebra este dia com fervor. Nele está o imenso sentido da vida, pois somos chamados para a comunhão com aqueles que viveram entre nós, buscaram crescer na comunhão de irmãos e já se foram. Por isso o rezar pelos mortos vem desde o Antigo Testamento, quando o povo já compreendia essa relação amorosa entre o aqui e agora e a eternidade.

A morte deve ser entendida como um novo nascimento, e o é de fato. Tudo o que foi objeto de nossas aspirações sinceras, profundas, agora se encontram diante de Cristo, e nele haverá a opção definitiva da vida. Aqui vivemos fragmentados, nossas opções são frágeis, mas no Senhor se tornam inteiras, completas, coesas, desde que a busquemos muito sinceramente. Cristo nos espera de braços abertos, por isso vale a pena viver de acordo com o Evangelho; isto é fazer nossa opção por Cristo. Nele há a complementariedade da vida, ou seja, aquilo que buscamos com sinceridade nele se completa perfeitamente. Quem se decide por Cristo encontra nele toda a paz e infinita alegria. Quem nega o Cristo e sua verdade sofre as consequências de sua opção, isto é, Ele apenas respeita nossa decisão, mas, se quisermos seguir outro caminho, a culpa não será dele. Sejamos conscientes de nossa opção de vida.

Calendário Católico 2023 para imprimir:

Tenha uma infinidade de materiais católicos

Assine nosso Canal do YouTube e deixe seu comentário (Ajude a gente na divulgação)

Ajude o Portal Kairós do seu jeito

Imagens para trabalhar o Dia de Finados 2022:

Colorindo a liturgia: Finados 2022:

Leia mais

Reflexão e sugestão para a Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2020 – Ano A

02/11/2020

Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2020 – Ano A

Jó 19,1.23-27a; SI 24; Fl 3,20-21; Mc 15,33-39;16,1-6

Todos os Fiéis Falecidos 2020 - Ano A

Cartazes Especiais para a Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2020 – Ano A
Baixe a imagem acima e mais duas, em Alta Resolução 300px para imprimir, para sua paróquia: 

Mais materiais e subsídios de formação

Nele temos vida eterna

A vida é o dom mais precioso que Deus oferece a suas criaturas. Ao ser humano, de modo especial, foi concedida a faculdade de ter consciência desse grande dom. Sendo Deus a fonte da vida, uma vez criados, é nele que somos e existimos. A realidade da morte na Sagrada Escritura foi considerada muito além do fenômeno natural da morte física. Em grande parte das citações, ela tem o significado de negar a vida em Deus. Viver no pecado é fazer opção pela morte, pelo afastamento de Deus.

Jó, no diálogo com seus “amigos”, acredita que seu relacionamento com o Senhor não pode ser mediado por um sistema que o culpa de algo que ele não fez. Sua situação não é causada pelo pecado, pois sente-se próximo de Deus e professa com todas as suas forças que seu redentor está vivo e que com seus próprios olhos verá a Deus. Somente a fé é capaz de alargar os horizontes da breve existência humana na terra para mostrar sua vocação mais alta: caminhar sempre em comunidade rumo ao coração de Deus.
Em sua paixão e morte, Jesus se compadece da fragilidade humana. Ele carrega sobre si o sofrimento da humanidade pecadora.

Com tal gesto supremo de amor, o pecado é vencido e a vida pode novamente florescer. O fruto de sua ressurreição é a solidariedade ainda mais intensa, quando nos agrega a si para juntos chegarmos ao Pai para gozarmos da vida Plena nele, com ele e por ele. A surpresa da vida que ressurge espanta quem ainda insiste em acreditar nas forças da morte. “Não está aqui- diz o anjo- ressuscitou”.

Rezemos pelos Fiéis Falecidos

Para nós cristãos, a visita ao cemitério expressa um gesto de esperança e de fé profunda na ressurreição. Cremos que nossos entes queridos passaram desta vida para o Pai e estão em sua misericórdia. A oração pelos mortos que fazemos em todas as missas expressa nossa entrega de cada um deles à infinita misericórdia divina.

A dor da saudade, que se expressa pelas lágrimas, não é sinal de desespero, mas de amor intenso que continua amando, pois acreditamos que o Senhor nos une em comunhão. Encarar a vida como dom divino ajuda-nos, em primeiro lugar, a viver intensamente cada instante e cada experiência segundo o amor de Deus. Em segundo lugar, ajuda-nos a fazer a oferta serena dos que já partiram desta vida. Quem ama entrega de coração o dom precioso da vida de seus entes queridos nas mãos daquele de quem a recebemos.

Peçamos ao Senhor da vida o repouso de todos os falecidos. A nós roguemos o conforto e a força para sermos testemunhas da ressurreição, cuja força se assemelha ao mar, que atrai para si todos os riachos; assim também o Senhor nos atrai todos, a si não para perdemos nossa vida, mas para torná-la plena em seu amor.

Sugestões litúrgicas para a Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2020 – Ano A

– Oração coleta: uma pessoa vestida de branco pode entrar com uma pira de incenso. Ao lado, outra pessoa pode levar, em um cesto, os nomes dos falecidos apresentados para a celebração. Um lugar no presbitério pode ser ornamentado com a cruz, ao lado da qual podem-se depositar os nomes e a pira de incenso. Em seguida, o presidente da celebração pode rezar a oração coleta.
– Profissão de fé: professar a fé em dois coros, com velas nas mãos. No momento de professar a fé na ressurreição da carne e na vida eterna, levantar as velas e permanecer um tempo em silêncio. Orientar para que as velas sejam levadas para o cemitério e acesas no túmulo dos parentes e amigos.
– Antes da bênção final: rezar a Salve-Rainha, reconhecendo-a como a Senhora da Esperança.

01 de novembro – Solenidade de Todos os Santos e Santas 2020

Leituras de Domingo: Solenidade de Todos os Santos e Santas 01/11/2020

Sugestões de repertório para a Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2020 – Ano A (O Domingo)

Abertura: A morte
Aclamação: Aleluia!
Oferendas: A vida dos justos
Comunhão: Quem habitará ou bem-aventurados

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – Todos os Fiéis Falecidos

 

Áudios para a Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2020 – Ano A CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

Downloads

Imagens para trabalhar o Dia de Finados 2022

Colorindo a liturgia: Finados

Folhetos da Celebração de Todos os Fiéis Falecidos 2022 – 02/11/2022 para imprimir

Estamos reunidos para celebrar a vida que vence a morte. Em Jesus Cristo, encontramos a esperança de que a morte não possui a última palavra sobre o amor, sobre a paz e sobre a vida. Esta é a nossa fé, que nos mantém firmes, mesmo em meio a tanta dor. Celebremos, pois, esta Eucaristia não só na intenção de todos os que amamos nesta vida e que foram levados pela morte. Rezemos também por nós que ainda peregrinamos nesta vida, para que, entre alegrias e tristezas, saibamos preparar nosso dia de encontro com o Senhor.

Novena de Natal Tradicional 2022

Natal com as Famílias 2022

Curta e compartilhe esse vídeo e tenha uma ótimo dia. A paz do senhor!

Tenha uma infinidade de materiais católicos

Assine nosso Canal do YouTube e deixe seu comentário (Ajude a gente na divulgação)

Ajude o Portal Kairós do seu jeito