8º dia da Novena da Padroeira do Brasil 2019

8º dia da Novena da Padroeira

8º Dia – Tema: Maria missionária: a Igreja com rosto amazônico!

06h00: ALVORADA
06h45: MISSA (TV APARECIDA)
09h00: MISSA (TV APARECIDA, RA, A12.COM)
10h30: MISSA
12h00: MISSA
14h30: ACOLHIDA NO ALTAR CENTRAL
15h00 às 16h15: NOVENA DA TARDE (TV APARECIDA, RA, A12.COM)
16h30: MISSA
18h30: ACOLHIDA ÀS ROMARIAS E AUTORIDADES
19h00 às 20h30: NOVENA SOLENE (TV APARECIDA, RA, A12.COM)
PREGADOR: DOM ANTÔNIO WAGNER DA SILVA, SCJ – BISPO DE GUARAPUAVA-PR

8º dia da Novena da Padroeira

Tema: Maria missionária: a igreja com rosto amazônico!

Em virtude do Batismo recebido, cada membro do povo de Deus tornou-se discípulo missionário (cf. Mt 28,i 9).
Cada um dos batizados, independentemente da própria função na Igreja e do grau de instrução da sua fé, é um sujeito ativo de evangelização. (Evangelii Gaudium, n. 120)

ACOLHER
SAUDAR

01 – Acolhida

(Procissão de Entrada)

02 – Saudação Litúrgica

R.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
— Amém!
R.: Do meio das matas ou dos grandes centros urbanos, do alto das montanhas ou das planícies,
dos condomínios ou dos casebres, vimos vos bendizer, ó Maria, pois sois a Mãe de Cristo, a Mãe da humanidade inteira.
Mariama, Mãe de todas as raças e línguas, Mãe de todos os povos e todas as nações, nós vos saudamos com todo o fervor. Amém!

REVERENCIAR
CONTEMPLAR

03 – Contemplando Maria

(Entronização e incensação da Imagem. Logo após, fazem-se o “Contemplando Maria”, os “Louvores a
Maria” e o “Testemunho Missionário-Profético”. Durante a incensação da imagem, silêncio orante)

P.: Maria, vós sois amada de todos nós. Hoje vos louvamos nos povos amazônicos, gente querida de nossa pátria, às vezes vítima
dos gananciosos, que não respeitam o direito do pobre e do menos provido.
— Ó Mariama,o cantar dospássaros e o sussurrar das águas dos rios e das chuvas vos louvam!
P.: Maria, as crianças, os jovens e as famílias das Comunidades ribeirinhas contemplam vosso sim decidido à vontade divina, desde aquele dia lá em Nazaré,
— e desejam também ser uma Igreja viva, comprometida com a causa da vida e da vontade divina!
L.: Os seringueiros e os quilombolas vos trazem no coração, ó Maria, pois não contam com diferenças culturais ou sociais, mas sim com o amor que vós plantastes em nosso coração,
— quando dissestes sim e abraçastes o que veio de Deus: ser a Mãe de Jesus!
L.: Também vos amam, ó Mãe, os carregadores dos cais e os barqueiros, que singram as águas como se fossem sangue nas artérias e nas veias, levando esperanças e alegrias,
— da criança ao mais idoso, no recanto mais longínquo da Amazônia, onde há o clamor pela vida!
L.:É avida, ó Mãe,que se entrelaça e se fortalece com a união e a atenção dos que trabalham a favor dos irmãos e tornam farta a mesa
de partilha e de pão.
— Obrigado, ó Mãe e Senhora de todas as raças e nações, de todos os povos e todas as línguas. Amém!

04 – Louvores a Maria

P.: Maria, que sois o canto e o encanto, a mais bela criatura,tão cheia
de grandeza e ternura, tocam-nos
profundamente vossa simplicidade, humildade e brandura.
— Nós vos saudamos, Mãe bendita de nosso Salvador, Jesus
Cristo Redentor!
P.: Elevamos a vós o coração, a
prece e o louvor, pois o que mais
desejais é que nos aproximemos
de nosso Senhor.
— Sim, ó Maria, nada há de mais
belo do que sermos inteiros de
Deus. Amém!
Ó Santa e Mãe incomparável,
Maria, louvamos a vós!
libertai-nos de toda escravidão.
Na paz guardai vossos filhos.
Lá no céu, rogai a Deus por nós!
Os povos da Amazônia protegei.
Maria, louvamos a vós!
— Inspirai os missionários do
Evangelho.
— Conservai-nos na paz e esperança.
Lá no céu, rogai a Deus por nós!
P.: Ó Pai de infinito amor, que
compreendeis nossa dor, nossas
inseguranças e labutas, socorrei
os mais sofredores da Amazônia;
reanimados na esperança, possam
ter um novo vigor
— para fazer do chão de nossa
pátria um lugar de irmãos, uma
Casa Comum. Amém!

05 – Testemunho

Missionário-Profético
Ir. deusa Carolina

Cleusa Carolina Rody Coelho nasceu em Cachoeira de itapemirim, ES, aos 12 de novembro de 1933. No dia 4 de fevereiro de 1952, ingressou na Congregação das Missionárias Agostinianas Recoletas. Emitiu seus primeiros votos religiosos em 3 de outubro de 1953. Esteve em missão em Manaus e Lábrea, AM, e em Colatina e Vitória, ES.

Na noite do dia 25 de abril de 1985, Irmã Cleusa recebeu a notícia dos indígenas Apurinã acerca do assassinato da indígena Maria Apurinã e de seu filho Arnaldo Apurinã, de apenas 17 anos. Havia extração ilegal da castanha nas aldeias e terras dos Apurinãs.

Decidida, percorreu parte da Rodovia Transamazônica, subiu o rio Paciá, até a aldeia Japiim. No dia seguinte, seguiu a viagem pelo rio. E nesse dia Irmã Cleusa viu o que ia acontecer e gritou ao barqueiro Raimundo: “Caia na água, meu filho, você tem filhos para criar”. Ele o fez e se salvou. Ouviu outro tiro, o ronco do motor do barco e o resto foi silêncio…

Somente no dia 3 de maio, o corpo de irmã Cleusa foi encontrado. Os que morrem por causa do Evangelho encontram a paz; mas os que tiram a vida, por causa da ganância, jamais alcançarão a alegria e a paz.

(Instante de silêncio meditativo)

OUVIR
COMPROMETER-SE

06 – Palavra de Deus

P.: Senhor Deus, vós fizestes a História da Salvação, de vossa Alian-
ça de amor, misturada em nossa
vida. Escolhestes os simples para
serem fiéis colaboradores, como
Moisés, que, cheio de limitação, foi
para o Egito, com uma nobre missão: libertar o povo da escravidão.
Deus jamais aprova o que vem ferir a vida e gerar a morte.
— Nós, o povo do Senhor, vamos
apostar na força da união, que
traz a paz e a libertação. Amém!

(Acolhimento da PALAVRA DE DEUS:
fonte de vida, fonte de salvação)

— Cântico à PALAVRA DE DEUS
— Anúncio Missão de Moisés
— Êx 3,4-12

4 Vendo o Senhor que Moisés se voltava para observar, chamou-o do meio da sarça, dizendo: “Moisés, Moisés!” Respondeu ele:
“Eis-me aqui”.
5 Deus lhe disse: “Não te aproximes daqui! Tira as sandálias dos pés, porque o lugar onde estás é uma terra santa”. E acrescentou:
6“Eu sou o Deus de teu pai: o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó”. Moisés cobriu o rosto, temendo olhar
para Deus.
7 O Senhor disse ainda: “Eu vi, eu vi a miséria de meu povo no Egito e ouvi o clamor que lhe arrancam seus opressores; sim, conheço suas aflições.
8 Desci para libertá-lo das mãos dos egípcios e levá-lo daquela terra para uma terra boa e espaçosa, terra onde corre leite e mel, para o lugar
onde habitam o cananeu, o heteu, o amorreu, o ferezeu, o heveu e o jebuseu.
9 0 clamor dos israelitas chegou até mim; e vi também a opressão com que os egípcios os oprimem.
10 Agora, pois, vai! Eu te envio ao faraó para que tires do Egito meu povo, os israelitas”.
11 Moisés disse a Deus: “Quem sou eu para ir ao faraó e tirar do Egito os israelitas?”
12 Deus lhe disse: “Eu estarei contigo; e este será para ti o sinal de que sou eu que te envio: quando tiverdes tirado o povo do Egito, adorareis a Deus nesta montanha”.
— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus!

(Mensagem)

07 – Compromisso Solidário

P.: Vossa Palavra, Senhor, vem
nos provocar e pedir para que
sejamos capazes de dar passos
transformadores. Como Moisés,
sozinho e limitado, foi capaz de
libertar o povo escravo de uma
nação, o Egito,
— uniremos nossas forças em
Comunidade e mudaremos nossa
história para o bem e a liberdade!
L.: Unidos na mesma fé e num só
coração, como viviam os primeiros cristãos, vamos encontrar caminhos novos de evangelização
junto do povo da Amazônia,
— e vai nascer um povo unido e
forte, sem exclusão ou separação!
L.: Nessas terras, que são do
Brasil, não se pode permitir que
venham explorar, sem nada
construir. São os povos indígenas, seringueiros e ribeirinhos,
gente das cidades ou que vivem
nas matas, os que têm o direito
primeiro de viver
— com liberdade e dignidade,
construindo a vida e sua história!
P.: O cristão deve amar, bem do
jeito que ensinou Jesus. Por isso,
ó Maria, o olhar de quem vive a
fé de modo verdadeiro e comprometido vai colaborar e exigir que
reinem a paz e a concórdia,
— afastando a exploração e escravidão do povo da Amazônia.
Amém!

(Procissão da Caridade – Oferta dos
Alimentos)

BENDIZER
ADORAR

08 – Por Maria a Jesus

L.: Maria, que sabeis compreender nossa história nos tempos
de agora, olhai com ternura
para nós,
— que caminhamos em busca
da terra prometida, sem males
e sem peias* (*ligas de couro ou de corda que se põem nos pés para subir em coqueiros) e com mesa farta
de pão!
L.: Contemplamos vosso Filho, ó
Maria, que vem armar sua tenda entre nós e é o novo Moisés, o Senhor,
— que deseja e espera a harmonia
, a concórdia e a paz em toda
a face da terra!
L.: Como as águas que correm
serenas nos rios amazônicos, mas
que escondem uma força quase invencível, assim é o amor do Senhor
por nós, transformador e libertador.
— Vinde, Jesus, Verbo eterno e
Pão da salvação, ficai bem junto
de nós e salvai-nos. Amém!

(Entronização, Exposição e Adoração do Santíssimo)

09 – Diante de Jesus, Pão da Vida

(Antes do cântico “Tão Sublime” )

P.: Vales e montanhas, rios e mares, planícies e mais distantes planetas,
— bendizei o Senhor, agora e
pelos séculos sem-fim!
P.:Homens e mulheres, crianças e
jovens, adultos e todas as famílias,
— entoai louvores de gratidão
ao Senhor, Deus da vida!
R: Senhor, vós sois amor, paciência e perdão, confirmai-nos em
vossa misericórdia.
— A vós, Senhor, nosso louvor,
nosso amor, agora e para sempre. Amém!

10 – Bênção do Santíssimo

(Cântico “Tão Sublime”)

IDE
EVANGELIZAI

11 – Caminhando com Maria

P.: Ó Senhora e Mãe de todos os
povos e todas as nações, que jamais desprezais os que vos
procuram, olhai com amor para
os povos da Amazônia
— e rogai por nós, que recorremos a vós!
P.: Maria, dai vossa força materna
aos evangelizadores e defensores
da vida, da dignidade humana e
das matas da Amazônia, pois a
obra da criação é para nos ajudar
a viver como irmãos. Tirai nossa
surdez para escutarmos o clamor
de quem precisa de um pouco
mais de amor.
— Senhora Aparecida, fazei
transbordar a vida e a fé, em
nossa vida e nos povos da
Amazônia. Amém!

(Consagração a Nossa Senhora, feita por um INDÍGENA)

12 – Agradecimentos

(Se oportuno, façam-se os devidos agradecimentos)

13 – Oferta das Flores

L.. Flores dos campos e das margens dos rios, dos penhascos e
dos vales exuberantes, que acolhem a abelha e a borboleta em
um espetáculo fulgurante,
— nós vos oferecemos, manifestando nossa alegria em
vos terdes, ó Maria, como Mãe
bendita!
L.: Diante de tanta violência e
amargura, de mãos que usurpam,
ferem e praticam corrupção, vimos vos dizer, ó Mãe de todas \s
criaturas humanas,
— que desejamos a paz e a vida,
a concórdia e a união, contando
com vossa ajuda!

L.: Senhora Aparecida, revisitai
nosso coração e nele renovai a
força da esperança, que nos faz
viver com mais dedicação. Aceitai
nossas flores, nossas rosas e nossos desejos bons. Vinde, vamos
em procissão,
— ao encontro de Maria, que
toma nossa mão e nos faz encontrar o caminho da redenção.
Amém!

14 – Envio Missionário

P.: Olhemos com amor para a
Amazônia e por todos os que
nela habitam: povos indígenas,
seringueiros, quilombolas, pescadores, ribeirinhos e tantos outros,
pois são uma igreja viva,
— tão comprometida com a
defesa da vida e a salvação!
Amém!
P.: Ide e anunciai o Evangelho
com toda a força de vossa fé e
de vossa confiança no Senhor. A
você que hoje rezou: que a brisa
leve do Espírito de Deus sopre
sobre sua existência… A luz de
Cristo brilhe suave em sua face…
Que uma chuva de graças caia de
mansinho em sua vida. E, até que
nos encontremos de novo, que
Deus o guarde na palma de suas
mãos e o abençoe rica e poderosamente, em tudo e sempre.
— Amém! Assim seja!
P.: A festa da vida continua! Permaneçamos na paz de Jesus e na
proteção da Senhora Aparecida.
Amém! E que Maria nos
acompanhe! Amém!

(Homenagem do povo – Entrega das Flores)

Reflexão

Novena

9º dia da Novena da Padroeira do Brasil 2019

Livrinho da Novena da Padroeira 2019:

 

Portal Kairós