Notícias católicas – Sempre notícias atualizadas

A liturgia do mês de fevereiro de 2022

Somos todos irmãos!

Liturgia do mês de fevereiro de 2022

Quando Jesus foi apresentado no templo de Jerusalém por Maria e José, um homem “justo e piedoso”, chamado Simeão, tomou-o nos braços e louvou a Deus, reconhecendo o Menino como “luz para iluminar as nações” (Lc 2,32). O louvor e a alegria de Simeão, recordados na celebração da Apresentação do Senhor, prolongam-se na Igreja, que continua a proclamar que Jesus é a luz para as nações, sem excluir ninguém.

O amor de Deus e a redenção em Cristo são para todos. A universalidade do amor de Deus, em quem cremos, leva-nos a reconhecer no outro um irmão ou uma irmã a serem amados. O papa Francisco, em sua encíclica Fratelli Tutti, ressalta justamente a necessidade de alargarmos nosso amor fraterno, sem excluir ninguém, a fim de sermos, de fato, “todos irmãos”. Ele se refere a uma “fraternidade sem fronteiras” ou ao “próximo sem fronteiras”(n. 80),ressaltando a importância de amar a todos, e não somente a quem nos agrada, pensa como nós ou está vizinho. A palavra de Jesus “Todos vós sois irmãos” (Mt 23,8) é recordada pelo papa (n. 95) para inspirar nossas atitudes pessoais e ações comunitárias.

Intenção da liturgia do mês de fevereiro de 2022: Rezemos pelas religiosas e consagradas, agradecendo-lhes a sua missão e a sua coragem, para que continuem a encontrar novas respostas diante dos desafios do nosso tempo.

A fé nos leva a atestar que Deus ama a todos, proclamar que cada pessoa tem uma dignidade infinita o “reconhecer o próprio Cristo em cada irmão abandonado ou excluído” (n. 85). Necessitamos amar a todos, a começar das pessoas com as quais convivemos diariamente, sem nos deixarmos mover por antipatias ou ideologias. Necessitamos amar, de modo especial, quem não é amado, respeitado e valorizado. O papa alerta para a gravidade do “descarte”, que exclui e sacrifica “partes da humanidade”, adquirindo proporções de “descarte mundial”(n. 18-21). Ao invés de reproduzir ou alimentar a tendência ao descarte de pessoas e grupos fragilizados, necessitamos incluir a todos em nosso amor fraterno.

O coração de quem ora a Deus, chamando-o do Pai, seja também um coração aberto ao “próximo sem fronteiras” Nossas mãos levantadas em oração, reconhecendo Jesus como “luz do mundo”, sejam também mãos fraternalmente estendidas aos irmãos, especialmente aos pobres, aos enfermos e aos mais fragilizados. Possamos testemunhar a cada dia, com gestos concretos de fraternidade, que somos “todos irmãos”!

Dia / Comemorações da liturgia do mês de fevereiro de 2022

02 – Apresentação do Senhor / Dia mundial da vida consagrada
03 – São Brás; Santo Oscar
04 – 1ª sexta-feira
05 – Santa Águeda

06 – 5º domingo do Tempo Comum

08 – Jerônimo Emiliani; Santa Josefina Bakhita
10 – Santa Escolástica
11 – Nossa Senhora de Lourdes / dia do enfermo

13 – 6º domingo do Tempo Comum

14 – Santos Cirilo e Metódico
17 – Santos fundadores dos Servitas

20 – 7º domingo do Tempo Comum

21 – São Pedro Damião
22 – Cátedra de São Pedro
23 – São Policarpo

27 – 8º domingo do Tempo Comum

D. Sérgio da Rocha – Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil / Portal Kairós

A liturgia do mês de janeiro de 2022

Recomeçar com Esperança

Liturgia do mês de janeiro de 2022

A carta encíclica do papa Francisco denominada Fratelli Tutti, de 3 de outubro de 2020, sobre “a fraternidade e a amizade social” pela importância e urgência de sua temática, continua a nos interpelar e produzir frutos. Por ser uma “encíclica social”, nos seus argumentos e destinatários, ultrapassa as fronteiras da Igreja católica, interpelando a todos. Os critérios e valores do Evangelho, transmitidos pela Doutrina Social da Igreja, fundamentam a reflexão. No seu ensinamento, a Igreja não tem a pretensão de oferecer soluções técnicas para os problemas sociais, e sim o que ela tem de mais precioso, o Evangelho de Jesus Cristo.

Intenção da liturgia do mês de janeiro de 2022: Para que todas as pessoas que sofrem discriminação e perseguição religiosa encontrem nas sociedades onde vivem o reconhecimento dos próprios direitos e da dignidade que nasce de sermos irmãos.

O título italiano Fratelli Tutti, traduzido como “Todos irmãos”, provém do modo como “escrevia São Francisco de Assis, dirigindo-se a seus irmãos e irmãs”, segundo explica o papa, logo no início.  A encíclica é um convite à vivência, no mundo de hoje, da “fraternidade e amizade social” Os títulos dos seus oito capítulos despertam interesse e reflexão, iniciando-se com “As sombras de um mundo fechado” (capítulo I) e terminando com “As religiões a serviço da fraternidade no mundo” (capítulo VIII). “Mundo aberto”, “coração aberto”, “diálogo”, “fraternidade”, “amizade social” e “encontro” são termos que aparecem nos títulos dos seus capítulos e na reflexão desenvolvida, indicando-nos o caminho a seguir.

Assine nosso Canal no YouTube!

A Fratelli Tutti desinstala quem está acomodado diante dos problemas sociais, reacende a esperança e estimula a caminhar na “fraternidade sem fronteiras” O papa não quer que permaneçamos nas “sombras de um mundo fechado”, mas nos motiva a pensar e trilhar “caminhos de esperança” (n. 54). “Deus continua a espalhar sementes de bem na humanidade”, sendo nossa vida “tecida e sustentada” pelo amor de tantas pessoas que se dedicam a servir e a cuidar de nós.

Neste início de 2022, temos oportunidade privilegiada de recomeçar, trilhando, com esperança, o caminho da fraternidade indicado pelo papa Francisco.” A esperança é ousada, sabe olhar para além das comodidades pessoais, das pequenas seguranças e compensações que reduzem o horizonte, para se abrir aos grandes ideais que tornam a vida mais bela e digna” (n. 55). Neste novo ano, possa ecoar, em nosso
coração e no mundo, o convite do papa: “Caminhemos na esperança!”

Dia / Comemorações da liturgia do mês de janeiro de 2022

01 – Santa Maria, Mãe de Deus – Dia mundial da paz

02 – Epifania do Senhor

03 – Santíssimo Nome de Jesus
07 – São Raimundo de Penyafort – Beata Lindalva J. de Oliveira / 1ª sexta-feira
09 – Batismo do Senhor
13 – Santo Hilário
15 – Santo Arnaldo Janssen

16 – 2° domingo do Tempo Comum

17 – Santo Antão
20 – São Fabiano; São Sebastião
21 – Santa Inês
22 – São Vicente (diácono); São Vicente Pallotti

23 – 3° domingo do Tempo Comum

24 – São Francisco de Sales
25 – Conversão de São Paulo
26 – Santos Timóteo e Tito
27 – Santa Ângela Mérici
28 – Santo Tomás de Aquino
29 – São José Freinademetz

30 – 4° domingo do Tempo Comum

31 – São João Bosco

D. Sérgio da Rocha – Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil / Portal Kairós

A liturgia do mês de outubro de 2021

Liturgia do mês de outubro de 2021

Após o mês da Bíblia, a Igreja nos convida a viver o mês missionário, o que nos faz recordar a relação entre a Palavra de Deus e a missão. Quem acolhe a Palavra de Deus é chamado a compartilhar a graça recebida com todos por meio do anúncio e do testemunho, na vida cotidiana, como verdadeiro missionário. Somos chamados a partilhar com os irmãos e irmãs o dom da Palavra que ouvimos e acolhemos. Durante este mês, no terceiro domingo, acontece o Dia Mundial das Missões, ocasião especial para expressar comunhão, partilha e solidariedade com os missionários e missionárias, especialmente com aqueles que atuam além-fronteiras, em meio a tantos desafios e situações de sofrimento.

Intenção da liturgia do mês de outubro de 2021: pela evangelização: Para que cada batizado seja envolvido na evangelização e disponível para a missão, através de um testemunho de vida que tenha o sabor do Evangelho.

Rezemos pelos missionários presentes no mundo inteiro. Agradeçamos a Deus pelos irmãos e irmãs que têm colaborado generosamente no anúncio e no testemunho do Evangelho, a começar da Igreja local. Cada membro da Igreja é chamado a participar de sua ação evangelizadora segundo a própria vocação, atuando nas comunidades e na sociedade. O papa Francisco tem ressaltado a importância da “Igreja em saída”, que vai ao encontro de todos, especialmente dos pobres e dos que mais sofrem, para compartilhar a esperança e a alegria do Evangelho. Para que a Igreja seja cada vez mais missionária, é necessária a participação de cada cristão e de cada comunidade na missão.

Para compartilhar a alegria do Evangelho e fazer discípulos, somos chamados a caminhar juntos, revalorizando a dimensão comunitária da missão, a ser assumida como Igreja, na Igreja e com a Igreja. Embora exija a participação e a responsabilidade pessoal, a missão é sempre tarefa eclesial, de cunho comunitário. “Ide”, disse Jesus, ao enviar os discípulos para evangelizar (Mt 28,19-20). O “ide” que caracteriza o mandato missionário implica caminhar juntos no discipulado e na missão, participando ativamente da vida da Igreja.

Com Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, aprendemos a ser verdadeiros missionários. No mês de outubro, rezando e meditando o santo rosário, voltamos nosso coração para a padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, celebrando alegremente sua festa e renovando nosso compromisso de seguir Jesus como seus discípulos e missionários.

Dia / Comemorações da liturgia do mês de outubro de 2021

01° – Santa Teresinha do Menino Jesus / 1ª sexta-feira
02 – Santos Anjos da Guarda

03 – 27° domingo do Tempo Comum

04 – São Francisco de Assis / Dia da Natureza
05 – São Benedito / Santa Faustina Kowalska
06 – São Bruno
07 – Nossa Senhora do Rosário
08 – São João Calábria / Dia Nacional da Vida 2021
09 – Santos Dionísio e comps.; João Leonardi

10 – 28° domingo do Tempo Comum

11 – São João 23
12 – Nossa Senhora Aparecida / Dia da Criança 2021
14 – São Calisto 1°
15 – Santa Teresa de Jesus / Dia do professor
16 – Santas Edviges; Margarida Alacoque / São Geraldo Majella

17 – 29° domingo do Tempo Comum

18 – São Lucas / Dia do médico 2021
19 – Bem-aventurado Timóteo Giaccardo; Santos João de Brébeuf, Isaac Jogues e comps.; Paulo da Cruz
22 – São João Paulo 2°
23 – São João de Capistrano

24 – 30° domingo do Tempo Comum / Dia das missões

25 – Santo Antônio de Santana Galvão
28 – Santos Simão e Judas Tadeu

31 – 31° domingo do Tempo Comum
Dia Nacional da Juventude 2021

D. Sérgio da Rocha – Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil / Portal Kairós

A liturgia do mês de setembro de 2021

Liturgia do mês de setembro de 2021

OUVINTES E PRATICANTES DA PALAVRA

Que tempo dedicamos à leitura e à meditação da Bíblia? Qual lugar ocupa a Palavra de Deus em nossa vida? Neste mês especialmente dedicado à Bíblia, somos convidados a refletir sobre como temos escutado e praticado a Palavra de Deus. Não podemos caminhar sem a luz da Palavra, que ilumina e orienta nossos passos.

Temos um tempo mais intenso de exercício espiritual bíblico para continuar a dar a devida atenção à Palavra de Deus durante o ano todo. Nas missas, procuremos escutar com maior atenção a Palavra para poder vivê-la. No dia a dia, procuremos dedicar maior tempo à leitura orante da Bíblia. Somos convidados a lê-la todos os dias, de modo especial as leituras propostas pela Igreja para cada dia do ano litúrgico.

A LITURGIA DIÁRIA dos Padres Paulinos, publicada há 30 anos, tem sido um instrumento valioso para o conhecimento, a meditação e a vivência da Palavra de Deus. Nas missas dos domingos do Tempo Comum deste ano litúrgico, a Igreja tem proclamado o Evangelho segundo Marcos. A celebração eucarística deve prolongar-se na vida. Por isso, procuremos ler o Evangelho segundo Marcos com atenção e fé, para conhecermos a Jesus e segui-lo como verdadeiros discípulos.

Intenção da liturgia do mês de setembro de 2021: para que todos façamos escolhas corajosas através de um estilo de vida sóbrio e ecossustentável, alegrando-nos pelos jovens que se empenham resolutamente por isso.

Além das iniciativas pessoais, é importante valorizar as iniciativas comunitárias, aproveitando as ocasiões que a Igreja local oferece para o estudo e a reflexão sobre a Bíblia, neste mês e ao longo do ano. O apelo à vivência da Palavra dirige-se a toda a comunidade, chamada a ser uma “comunidade eclesial missionária”, a “casa da Palavra”, conforme tem enfatizado a Igreja no Brasil na sua ação evangelizadora. A comunidade é também o terreno onde deve brotar e frutificar a Palavra, por meio do testemunho e de ações comunitárias.

O mês da Bíblia representa uma oportunidade especial para crescermos como ouvintes e praticantes da Palavra. A carta de São Tiago ressalta a importância da vivência da Palavra que ouvimos e meditamos, advertindo-nos: “Sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tg 1,22). Procuremos renovar o compromisso de ler, meditar e acolher a Palavra de Deus em nossa vida cotidiana, numa atitude de escuta atenta e de cumprimento fiel, pois ela é “Palavra da salvação”.

Apresentando a Quaresma de São Miguel Arcanjo 2021

Dia / Comemorações da liturgia do mês de setembro de 2021

03 – São Gregório Magno / Dia de oração pelo cuidado da criação / 1ª sexta-feira

05 – 23° domingo do Tempo Comum

07 – Dia da Pátria / Grito dos Excluídos 2021
08 – Natividade de Nossa Senhora
09 – São Pedro Claver

12 – 24° domingo do Tempo Comum

13 – São João Crisóstomo
14 – Exaltação da Santa Cruz
15 – Nossa Senhora das Dores
16 – Santos Cornélio e Cipriano
17 – São Roberto Belarmino / Santa Hildegarda de Bingen

19 – 25° domingo do Tempo Comum

20 – Santos André Kim Taegon, Paulo Chong Hasang e comps.
21 – São Mateus
23 – São Pio de Pietrelcina

26 – 26° domingo do Tempo Comum / Dia da Bíblia 2021

27 –  São Vicente de Paulo
28 – Santos Venceslau; Lourenço Ruiz ecomps.
29 – Santos arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael 2021
30 – São Jerônimo

D. Sérgio da Rocha – Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil / Portal Kairós

A liturgia do mês de agosto de 2021

Mês Vocacional

Liturgia do mês de agosto de 2021

O mês vocacional é um tempo especial de oração, reflexão e ação sobre as vocações. A Igreja no Brasil nos convida a rezar pelas vocações, refletir sobre elas e examinar como temos vivido a nossa própria. As diversas vocações são muito importantes na Igreja. A cada semana nos lembramos de uma vocação específica, procurando conhecê-la melhor, refletir sobre seu sentido e valorizá-la, rezando pelos que são chamados e expressando-lhes gratidão e apoio.

Intenção da liturgia do mês de agosto de 2021: pela Igreja, para que receba do Espírito Santo a graça e a força de se reformar à luz do Evangelho.

No primeiro domingo do mês vocacional, rendendo graças a Deus, recordamo-nos da vocação para o ministério ordenado: diáconos, padres e bispos. Somos convidados a rezar pelas vocações sacerdotais e refletir sobre sua importância na Igreja.
Agradeçamos a dedicação pastoral de nossos ministros ordenados, rezando para que sejam fiéis e contem com a oração e o apoio da comunidade.

No segundo domingo, iniciando a Semana Nacional da Família, refletimos sobre a vocação para o matrimônio e para a vida em família, com atenção especial aos pais. Procure valorizar a família, a começar da sua. Como vai sua família e o que você tem feito por ela?

No terceiro domingo, ocasião em que celebramos, no Brasil, a solenidade da Assunção de Nossa Senhora, recordamos a vocação para a vida consagrada, louvando a Deus pelos religiosos(as) e por todos os consagrados(as), especialmente pelo seu belo testemunho de serviço e amor aos pobres, aos enfermos e a tantos sofredores.

No quarto domingo, somos convidados a expressar nosso louvor a Deus pela vocação dos cristãos leigos e leigas, com os diversos ministérios e serviços que exercem na Igreja e com o testemunho cristão nos diversos ambientes da sociedade, sendo “sal da terra” e “luz do mundo”. No último domingo de agosto, celebramos o Dia do Catequista, demonstrando profunda gratidão e procurando dar maior apoio aos irmãos e irmãs catequistas, que se dedicam tão generosamente a transmitir a fé em Cristo.

Lembre-se de que você também é chamado(a). As vocações específicas são diferentes expressões da mesma vocação cristã; têm sua fonte no batismo, com a vocação comum para seguir a Cristo e viver na santidade. Procure rezar e refletir sobre como tem vivido sua vocação na família, na comunidade e na sociedade, para responder, com maior fidelidade e generosidade, ao chamado que Deus lhe faz.

Dia / Comemorações da liturgia do mês de agosto de 2021

01° –  18° domingo do Tempo Comum / Dia do padre

02 – Santos Eusébiode Vercelli; Pedro Juliano Eymard
04 – São João Maria Vianney
05 – Dedicação da Basílica de Santa Maria Maior
06 – Transfiguração do Senhor
07 – Santos Sisto 2° e companheiros; Caetano

08 – 19° domingo do Tempo Comum / Dia dos Pais

09 – Santa Teresa Benedita da Cruz
10 – São Lourenço / dia do diácono
11 – Santa Clara
12 – Santa Joana Francisca de Chantal
13 – Santos Ponciano e Hipólito; Dulce dos Pobres
14 – São Maximiliano Maria Kolbe

15 – Assunção de Nossa Senhora / Dia dos religiosos

16 – Santo Estêvão da Hungria
19 – São João Eudes
20 – São Bernardo
21 – São Pio 10°

22 – 21° domingo do Tempo Comum

23 – Santa Rosa de Lima
24 – São Bartolomeu
25 – Santos Luís de França; José de Calazans
27 – Santa Mônica
28 – Santo Agostinho

29 – 22° domingo do Tempo Comum / Dia do catequista

30 – Beato Eustáquio von Lieshout
31 – São Raimundo Nonato

D. Sérgio da Rocha – Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil / Portal Kairós