Posts

Reflexão e sugestão para a Missa do 4° Domingo do Advento 2021 do Ano C

Para: 19/12/2021 – Dezembro

4° Domingo do Advento 2021 – Ano C

Mq 5,1-4a; SI 79; Hb 10,5-10; Lc 1,39-45

4° Domingo do Advento 2021

Eis que já estamos às vésperas de celebrarmos a festa do nascimento de Jesus. Neste último Domingo Advento, a liturgia da Palavra prepara nosso coração para participarmos da grande alegria do Natal. O motivo dessa alegria é a recordação de que Deus cumpre sua promessa, enviando a seu povo, tantas vezes oprimido, o instrumento de sua paz. A tradição cristã viu na missão dada ao chefe, anunciado por Miqueias, a figura de Jesus. Identificou, assim, a parturiente com Maria (Mq 5,1). As comunidades de hoje também são chamadas a serem profetisas da esperança, comunicando ao mundo a paz e a vida plena.

Paulo, na passagem da Carta aos Hebreus, que hoje meditamos, relembra-nos que aquele menino, cujo nascimento celebraremos, é o Filho de Deus. Ele se tornou um de nós para oferecer ao Pai a consumação de seu plano de salvação. Jesus veio ao mundo para reestabelecer a vida e a comunhão quebrada com sua entrega. Ele, com sua própria vida, oferece-nos, de maneira consciente, a capacidade de sermos também protagonistas de nossa salvação. Agora não são mais os sacrifícios e holocaustos que nos salvam, mas nosso engajamento e nosso esforço na construção do Reino de Deus (Hb 10,6). É nesse sentido que também podemos nos reconhecer como responsáveis pelo acontecimento no Natal, em nosso tempo, e na vida de nossos irmãos.

No Evangelho vemos o encontro profético de duas mulheres grávidas. Maria, a virgem, e Isabel, a estéril. São duas inegáveis provas da grandeza e da força de Deus, que claramente se põe ao lado dos pequenos e humildes. No ventre das duas mulheres, estão a esperança de
um novo tempo e salvação do mundo. Isabel sente pular em seu ventre o filho que, como nós hoje, também se alegrou ao perceber que a vinda do Senhor estava próxima. Isabel reconhece que aquilo foi possível porque Maria acreditou e aceitou a Palavra, que lhe foi anunciada pelo anjo. A fé é entrega à Palavra que compromete por inteiro nossa vida.

A partir do momento que acreditamos e confiamos em Deus, toda a nossa vida ganha um novo sentido, tornamo-nos capazes de perceber
e realizar coisas que nunca nos demos conta antes. Para Maria foi o fato e acreditar que mudou todas as coisas. Por isso ela se tornou ícone
para os crentes de todos os tempos, verdadeira mãe na fé.

Sugestões litúrgicas para a Missa do 4° Domingo do Advento 2021 – Ano C

– Antes da procissão de entrada: dar destaque para o papel de Nossa Senhora em toda nossa preparação espiritual para o Natal. Mais do que ninguém, ela se preparou para esse dia.

– Ato penitencial: prepará-lo com destaque, apontando os grandes pecados da humanidade e destacando a esperança de superação deles.

– Ofertório: lembrar as doações feitas, e como continuá-las fazendo, para a campanha do Natal solidário.

– Ação de graças: pode-se abrir espaço para depoimentos de como foi acontecendo a novena de preparação para o Natal, especificando os gestos concretos que se efetivaram.

– Antes da bênção final: convocar todos para uma efetiva participação na liturgia do dia de Natal.

 

Folhetos do 4° Domingo do Advento 2021 – 19/12/2021 para imprimir:

 

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

Reflexão e sugestão para a Missa do 3° Domingo do Advento 2021 do Ano C

Para: 12/12/2021 – Dezembro

3° Domingo do Advento 2021 – Ano C

Sf 3,14-18a; Ct. Is 12; Fl 4,4-7; Lc 3,10-18

3° Domingo do Advento 2021

Depois da vigilância e da disponibilidade, o Advento nos ensina uma terceira lição: convida-nos a estarmos sempre alegres (2a leitura). É com essas três disposições que nos preparamos para acolher o Salvador, que vai nascer. Mas a alegria não é muito frequente entre os cristãos. Uma menina uma vez perguntou: Por que as pessoas quando rezam ficam sérias e parecem tristes? Quando estamos diante de

Deus, abrindo a ele nosso coração, precisamos estar sempre contentes, felizes, sorridentes. Deus nos quer alegres, na alegria de seu amor. Sem dúvida, há pessoas entre nós que vivem uma vida marcada pela dor. Como podem ser alegres? Uma moça escreveu esta mensagem aos colegas: “Sejamos sempre alegres, o Senhor não se esquecerá nunca de algum de nós, especialmente quando estivermos em dificuldade”.

A alegria cristã não é algo superficial ou mundano; é uma certeza, porque tem seu fundamento em Jesus Salvador. Vivemos na alegria e na
confiança, porque Jesus nos salvou e temos nele toda a graça, bênção e força. Nossa alegria é Cristo. E todos podemos encontrar esperança e confiança nele, pois ele foi mandado para anunciar a Boa-Nova aos humildes, para curar as feridas da alma, para pregar a redenção aos cativos (1a leitura),palavras que Jesus aplicou a si na sinagoga de Nazaré (Lc 4,18).

Veio para trazer a todos a misericórdia, a ternura, o amor de Deus. Veio para termos a vida em plenitude, a alegria verdadeira e plena. Esse é o Jesus que nos preparamos para acolher no Natal, que se aproxima. O Deus da alegria vem fazer aliança conosco! O Deus da festa vem visitar-nos. O que causa dentro de nós a tristeza? Os acontecimentos? Nossas decepções? O vazio? Todas essas coisas estão fora de nós, não podem tocar-nos interiormente. Paulo nos manda não apagar o Espírito (2a leitura). Esta pode ser a causa de nossa tristeza: deixar de lado o Espírito, cair na inautenticidade, perder de vista o horizonte de fé, que serve de base para nossa vida cotidiana.

João Batista nos dá outro motivo, quando ele diz que não é o Cristo (evangelho). Às vezes, a causa de nossa tristeza é nos tomar por aquilo que não somos. Tomamos o lugar de Deus, fazendo de nós mesmos a referência última. Isso pode nos fazer viver no prazer, no excesso, mas não na alegria.

A verdadeira alegria, a interior, encontramos quando reconhecemos o que somos: criaturas de um Deus, que nos ama… Ser reconhecidos pela alegria que há em nós seria a melhor das pregações, o mais eficaz dos anúncios do Evangelho. Felizmente, isso acontece entre nós. Um sacerdote europeu que visitou algumas paróquias no Brasil voltou com essa impressão: “Agora eu sei o que é viver a fé cristã com alegria”.

Sugestões litúrgicas para a Missa do 3° Domingo do Advento 2021 – Ano C

– A tônica desse 3° Domingo do Advento 2021 recai sobre o tema da alegria, conforme a palavra de São Paulo: “Alegrai-vos”. Pode ser um bom momento para envolver as crianças nesse dia proclamando a alegria de um renascer.

– Liturgia da Palavra: um grupo de crianças, preparado pela equipe de catequese, poderá fazer uma coreografia com o refrão cantado: “Alegrai-vos sempre no Senhor, alegrai-vos no Senhor! (bis). Alegrai-vos! Alegrai-vos! Alegrai-vos no Senhor !” (bis).

– Abraço da paz: convidar a assembleia a antecipar os votos de Natal, dizendo: “Faça o Natal ficar bom para você!” E lembrar a participação de alguma campanha que a Comunidade esteja fazendo para um Natal solidário.

 

Folhetos do 3° Domingo do Advento 2021 – 12/12/2021 para imprimir:

 

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

A segunda semana do Advento 2021

Nesta Segunda Semana do Advento em preparação para o Natal do Senhor, continuamos nossa caminhada, tendo como pano de fundo os 500 anos da conversão de Santo Inácio de Loyola, cujo lema nos convida a “Ver novas todas as coisas em Cristo”.

Durante esta semana, a novidade nos vem apresentada pela pessoa do profeta João Batista, que nos chama a “aplainar os caminhos do Senhor” (Jo 1, 23). João Batista é a voz que grita no deserto: “preparai os caminhos do Senhor, endireitai suas veredas” (Jo 3, 4). Nós, neste tempo de Advento, somos convidados(as) a ter um encontro, uma experiência com Deus. O deserto se constitui em um período propício para nos exercitarmos espiritualmente e desse modo encontrá-Lo.

No Advento, vivemos uma alegre espera, buscamos crescer em confiança na nossa vida cotidiana, isto é, buscarmos a vontade de Deus no comum do dia a dia. No Advento, somos chamados(as) a ouvir essa voz para aplainar em nossos corações os caminhos do Senhor, preparando com carinho e atenção a Sua vinda.

O deserto também pode ser visto como lugar do encontro de nosso coração com o de Deus. Trata-se de olhar a nossa vida com o olhar de Cristo e perceber o seu apelo neste tempo, que nos convida a nos abandonarmos n’Ele. Que a Sua graça esteja conosco durante esta caminhada, renovando a nossa fé e a nossa esperança em Jesus, pois Ele vem para nos salvar e dar sentido pleno à nossa vida. dar sentido pleno à nossa vida.

 

Retiro de Advento e Natal 2021 simplificado:

Na Área Especial

Retiro de Advento e Natal 2021 Especial:

 

Portal Kairós

Leituras de Domingo: Missa do 2° Domingo do Advento 05/12/2021

Leituras de Domingo

2° Domingo do Advento 05/12/2021

(Roxo, creio, prefácio do Advento I – 2ª semana do saltério)

Povo de Sião, o Senhor vem para salvar as nações! E, na alegria do vosso coração, soará majestosa a sua voz (Is 30,19.30).

A liturgia faz o convite a nos prepararmos para a chegada do Salvador, corrigindo os caminhos acidentados e tortuosos que impedem nosso encontro com ele.  Para isso queremos nos dispor a vestir o manto da justiça e crescer sempre mais no amor. Celebremos nesta Eucaristia a misericórdia e a bondade do Pai, manifestadas em Jesus.

Primeira Leitura: Baruc 5,1-9

Leitura do livro do profeta Baruc – 1Despe, ó Jerusalém, a veste de luto e de aflição e reveste, para sempre, os adornos da glória vinda de Deus. 2Cobre-te com o manto da justiça que vem de Deus e põe na cabeça o diadema da glória do Eterno. 3Deus mostrará teu esplendor, ó Jerusalém, a todos os que estão debaixo do céu. 4Receberás de Deus este nome para sempre: “Paz da justiça e Glória da piedade”. 5Levanta-te, Jerusalém, põe-te no alto e olha para o oriente! Vê teus filhos reunidos pela voz do Santo, desde o poente até o levante, jubilosos por Deus ter-se lembrado deles. 6Saíram de ti, caminhando a pé, levados pelos inimigos. Deus os devolve a ti, conduzidos com honras, como príncipes reais. 7Deus ordenou que se abaixassem todos os altos montes e as colinas eternas e se enchessem os vales para aplainar a terra, a fim de que Israel caminhe com segurança, sob a glória de Deus. 8As florestas e todas as árvores odoríferas darão sombra a Israel, por ordem de Deus. 9Sim, Deus guiará Israel com alegria, à luz de sua glória, manifestando a misericórdia e a justiça que dele procedem. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 125(126)

Maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria!

1. Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, / parecíamos sonhar; / encheu-se de sorriso nossa boca, / nossos lábios, de canções. – R.

2. Entre os gentios se dizia: “Maravilhas / fez com eles o Senhor!” / Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria! – R.

3. Mudai a nossa sorte, ó Senhor, / como torrentes no deserto. / Os que lançam as sementes entre lágrimas / ceifarão com alegria. – R.

4. Chorando de tristeza, sairão, / espalhando suas sementes; / cantando de alegria, voltarão, / carregando os seus feixes! – R.

Segunda Leitura: Filipenses 1,4-6.8-11

Leitura da carta de São Paulo aos Filipenses – Irmãos, 4sempre, em todas as minhas orações, rezo por vós com alegria, 5por causa da vossa comunhão conosco na divulgação do Evangelho, desde o primeiro dia até agora. 6Tenho a certeza de que aquele que começou em vós uma boa obra há de levá-la à perfeição até o dia de Cristo Jesus. 8Deus é testemunha de que tenho saudade de todos vós, com a ternura de Cristo Jesus. 9E isto eu peço a Deus: que o vosso amor cresça sempre mais, em todo o conhecimento e experiência, 10para discernirdes o que é o melhor. E assim ficareis puros e sem defeito para o dia de Cristo, 11cheios do fruto da justiça que nos vem por Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 3,1-6

Aleluia, aleluia, aleluia.

Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. / Toda a carne há de ver a salvação do nosso Deus (Lc 3,4.6). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 1No décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes administrava a Galileia, seu irmão Filipe, as regiões da Itureia e Traconítide, e Lisânias a Abilene; 2quando Anás e Caifás eram sumos sacerdotes, foi então que a Palavra de Deus foi dirigida a João, o filho de Zacarias, no deserto. 3E ele percorreu toda a região do Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados, 4como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: “Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. 5Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão rebaixadas; as passagens tortuosas ficarão retas, e os caminhos acidentados serão aplainados. 6E todas as pessoas verão a salvação de Deus’”. – Palavra da salvação.

Reflexão
O evangelista Lucas gosta de dar apoio histórico a seus relatos. Com isso, nos mostra dois aspectos interessantes. Primeiro: seus escritos merecem credibilidade. Segundo: Deus se insere na história humana, feita de pessoas e fatos concretos, para realizar a história da salvação. Nesse cenário, em que são nomeados governantes de locais importantes, surge a figura de um homem escolhido por Deus, a fim de preparar os caminhos do Senhor. É João, filho de Isabel e Zacarias. Vem com missão bem definida: mexer com a consciência de cada um mediante o apelo à conversão. A salvação acontece nos corações que se dispõem a mudar de vida e se abrem à graça de Deus. Qual é meu papel na atual história da salvação da humanidade? Deus pode contar comigo para quê?

Oração

Ó divino Salvador, no deserto desponta João, com a precisa missão de preparar a tua vinda ao mundo. E o faz pregando um batismo de arrependimento para o perdão dos pecados e gritando: “Preparem o caminho do Senhor”. Ajuda- nos, Senhor, a pôr em prática os apelos do Batista. Amém.

 

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

05 de dezembro – Missa do 2° Domingo do Advento 2021

2° Domingo do Advento 2021

Vivendo este tempo de esperança, acolhemos hoje o convite do profeta João Batista para corrigirmos nossos caminhos, a fim de nos prepararmos para celebrar a vinda de Jesus, a salvação que o Pai oferece a todas as pessoas. Esta liturgia nos ajude a crescer no amor e a nos guiarmos pela justiça e misericórdia que vêm de Deus. Hoje acenderemos a segunda vela da coroa do Advento, pedindo que o Senhor ilumine nossa caminhada para o Natal de seu Filho.

APRENDENDO COM O YOUCAT – (Catecismo para crianças)
Deus está sempre disponível para todas as pessoas e em todos os lugares.

PREPARAR O CAMINHO DO SENHOR

Lucas procura situar, no tempo e no espaço, os acontecimentos que antecedem a aparição de Jesus, inserindo-os na história humana. Foi nesse contexto que surgiu João Batista, pregando um batismo de conversão e preparando o caminho do Senhor. O último dos profetas da Antiga Aliança conclama o povo a estar preparado para acolher o Deus que se torna humano. O deserto tem significado histórico, mas principalmente simbólico: não só relembra a caminhada do povo em busca de vida e liberdade, longe da opressão no Egito, mas também aparece como lugar propício para a pessoa abrir-se a Deus a fim de escutá-lo e começar um caminho de conversão.

Era comum, por ocasião da Páscoa e de outras festas importantes, reformar ou melhorar as estradas que davam acesso a Jerusalém, com o intuito de acolher as autoridades e os peregrinos que se dirigiam à cidade para as festividades. O evangelista aproveita uma frase de Isaías para mostrar a missão de João Batista, o precursor, de preparar os caminhos para a chegada de Jesus.

A metáfora do caminho serve como convite à conversão do nosso coração. Um coração convertido e aberto para acolher a novidade do Reino de Deus é espaço onde Jesus pode estabelecer sua morada. Os discípulos e discípulas de Jesus são convocados para ser o caminho da nova humanidade, que busca viver segundo a vontade de Deus.

Isaías e João Batista incentivam-nos a eliminar do nosso meio o orgulho, o egoísmo, a arrogância, a injustiça, a intolerância. Tudo isso precisa ser removido do coração de cada um e da sociedade para que o Reino de Jesus se concretize no mundo.

João Batista grita para despertar o povo da sonolência e da acomodação e fazê-lo acolher a boa notícia da chegada de alguém importante. Mais do que nunca, temos necessidade de autênticos profetas, que tenham a coragem de gritar contra tudo o que degrada a vida das pessoas. Hoje os seguidores de Jesus são convidados a ser a voz de Deus que grita contra uma sociedade insensível ao desamparo dos sofredores.

 

Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Downloads

Folhetos do 2° Domingo do Advento 2021 – 05/12/2021 para imprimir

Músicas para a Missa do 1° Domingo do Advento 2021 – Ano C