Posts

Reflexão e sugestão para a Missa 6° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Para o dia: 14/02/2021

Missa 6° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Lv 13,1-2.44-46; SI 31; ICor 10,31-11,1; Mc 1,40-45

As leituras deste domingo nos colocam diante da grande novidade trazida por Jesus: todos nós temos o poder de purificar. Naquela época, não havia os conhecimentos que temos hoje a respeito da saúde, da higiene e da transmissão das doenças. Como nos diz a primeira leitura, todo doente se transformava em uma ameaça para as pessoas das casas e das aldeias. Eles não sabiam da existência de vírus nem de bactérias. Uma pessoa doente era um foco de contaminação. Assim, quem tinha qualquer doença devia ser afastado da convivência e passar um período de quarentena até ficar bom. Essas pessoas eram consideradas “impuras”. Todo impuro era excluído, marginalizado. Esse processo de exclusão era feito em nome da Lei de Deus. Dessa forma, a religião misturava doença com pecado, e castigo, com possessão do demónio e maldição. Assim, a pessoa, além de toda angústia causada pela doença, ainda era excluída pela religião como uma pecadora castigada por Deus. A doutrina oficial ensinava que, em nome da Lei de Deus, os impuros deviam ser afastados da comunidade porque os impuros contaminavam os puros.

Jesus trouxe um ensinamento novo. Ele dizia o contrário: os puros devem ir ao encontro dos impuros, tocá-los, conviver e comer com eles. Jesus ensinava que os puros é que purificam os impuros. Portanto, não há razão para marginalização e exclusão dos enfermos. Assim Jesus passou a conviver com os doentes, considerando-os livres e purificados. Esse poder de purificar causou muito impacto no povo, e a fé em Jesus levou muita gente a imitar sua atitude livre e libertadora. Agindo assim, ele estava enfrentando uma doutrina de mais de quatrocentos anos! Para um fariseu observante, aquilo que fazia era uma coisa muito perigosa. Ele estava tocando e falando com leprosos, comia publicamente com os doentes, deixava-se tocar pelos malditos e endemoninhados. Sentindo-se ameaçados em sua doutrina pelo comportamento e pela doutrina de Jesus, eles começaram a combater sua proposta. Por isso, quando o leproso se aproximou de Jesus com dúvidas a respeito do poder de curar, ele ficou “cheio de ira”. Por quê? Não se pode duvidar do poder de Deus dado a Jesus! Há necessidade de uma conversão. Purificado por sua fé em Jesus, o leproso tornou-se uma testemunha viva do poder de Deus, manifestado em Jesus. Ele pôde cantar como o salmista: feliz aquele que recebeu de Deus o perdão. Feliz o pecador que foi absolvido de suas faltas! A ação purificadora de Jesus trouxe uma nova vida para os fiéis.

Sugestões litúrgicas para a Missa do 6° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Dinamizar o sentido de acolhida da Comunidade com os necessitados.

– Entronização da Palavra: enfatizar que a Palavra de Deus se faz realidade em nossa vida à medida que somos capazes de mudar nossas atitudes. Colocar várias pessoas caídas ao longo do corredor central, simbolizando os pobres, ricos, doentes, todos marcados pelo sofrimento. Pedir para que outra pessoa entre com uma mochila, contendo a Bíblia, passe por aqueles que estão caídos, faça um gesto de compaixão e acolhimento. Após isso, pedir para que convide alguns fiéis, para juntos conduzirem os que estão caídos até o altar, para escutarem a Palavra de Deus. Ao chegarem, orientar que todos façam expressão de alegria, enquanto a Palavra de Deus é apresentada pela pessoa que está com a mochila.

– Preces da comunidade: pedir para que cada uma das pessoas resgatadas na dinâmica anterior apresente uma prece , enfatizando o sentido de integração na comunidade.

– Ofertório: momento das pastorais dedicadas aos doentes, encarcerados, pobres, trabalhos sociais etc. apresentarem seus trabalhos, por meio de cartazes com nome da pastoral, fotos de pessoas atendidas. A coleta, que poderá incluir doação de alimentos, roupas, calçados etc., será direcionada a essas pastorais.

– Antes da bênção final: propor à Comunidade um compromisso concreto: visitar as pessoas em situações de sofrimento pelas mais diversas causas.

Sugestões de repertório para a Missa do 6° Domingo do Tempo Comum 2021 –  Ano B (O Domingo)

Abertura: Toda a terra
Aclamação: Aleluia! Que o Pai
Oferendas: De mãos estendidas
Comunhão: Eu sei quem tu és

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – 6° Domingo do Tempo Comum 2021

 

Áudios para a Missa do 6° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

Reflexão e sugestão para a Missa 5° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Para o dia: 07/02/2021

Missa 5° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Jó 7,l-4.6-7; SI 146; ICor 9,16-19.22-23; Mc 1,29-39

Cristo está curando a sogra de Pedro, mosaico na Igreja de Cora, Istambul, 11 de outubro de 2013.

As leituras do domingo de hoje querem ser um alento para quem vive uma situação de angústia, de tristeza ou de doença. Na primeira leitura, o grito de Jó é o grito das pessoas que arrastam sua vida em dores e sofrimentos. O tempo não passa para os aflitos e desesperançados, para os enfermos e acamados. Onde está a esperança das pessoas angustiadas? No Salmo de Meditação, cantamos a certeza de que Deus é quem sustenta e fortalece o pobre e o aflito. Essa certeza de fé está na raiz das ações de Jesus. No Evangelho de hoje, vemos Jesus sair da sinagoga e entrar na casa de Simão Pedro, com seus discípulos. Eis a mensagem muito atual dessa passagem do Evangelho: sair do espaço da religião oficial e ir ao encontro de quem precisa, entrar em sua casa, participar de sua vida. A visita de Jesus revela a presença de Deus na casa e na vida das pessoas. Essa é a nossa missão. Temos de ser uma Igreja em saída, como pede o papa Francisco.

A sogra de Pedro está acamada, com febre. Jesus vai até onde ela está, isto é, vai aos locais mais íntimos da vida familiar, abaixa-se, segura-a pelas mãos e a ajuda a se levantar. Uma vez recuperada, a sogra de Pedro se coloca a serviço, não apenas de Jesus, mas de todos os discípulos. Essa maneira de Jesus acolher e atender os pobres faz com que muita gente o busque: “a cidade inteira se reunir na frente da sua casa”, levando os doentes e os possessos, pedindo a ele cura e consolo.

Jesus sabe que é instrumento da vontade do Pai. Por isso se retira para rezar no silêncio e na calma. Ele foge de qualquer tentação de uma popularidade que possa lhe trazer fama e fortuna. O serviço aos irmãos é gratuito, e, como diz Paulo aos coríntios, devemos abrir mão dos direitos que a pregação do Evangelho nos confere. A gratuidade é uma prova da autenticidade.

Muitas casas são como a de Pedro. Muitos de nossos irmãos não participam da comunidade por causa de doenças e enfermidades. Assim como Jesus entrou na casa de Simão, também nós devemos ir ao encontro das pessoas doentes, levando uma mensagem, um apoio, um carinho. Como Jesus, devemos ser um sinal da paz de Deus para as pessoas angustiadas.

5° Domingo do Tempo Comum 2021
Sugestões litúrgicas para a Missa do 5° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Dinamizar a força curadora da Palavra de Deus na comunidade.

Convidar os doentes e seus cuidadores para participarem durante a celebração. Reservar um espaço especial para eles e também para os profissionais da saúde.

– Ato penitencial: os pedidos de perdão podem envolver a relação da Comunidade com os doentes: falta de atenção cristã para com os enfermos; falta de caridade com enfermos com dificuldades económicas; esquecimento dos que estão nos leitos dos hospitais. A cada pedido formulado, cantar o refrão penitencial litúrgico: (Senhor, piedade; Cristo, piedade; Senhor, piedade).

– Ofertório: Convidar os cuidadores e profissionais da saúde para oferecerem remédios e instrumentos de trabalho. Alguns doentes podem levar até o altar a âmbula com as hóstias e as galhetas com vinho e água.

– Antes da bênção final: fazer a bênção dos remédios ofertados e também dos doentes, cuidadores e profissionais da saúde.

Sugestões de repertório para a Missa do 5° Domingo do Tempo Comum 2021 –  Ano B (O Domingo)

Abertura: Toda a terra
Aclamação: Aleluia! Que o Pai
Oferendas: De mãos estendidas
Comunhão: O mal que sai

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – 5° Domingo do Tempo Comum 2021

 

Áudios para a Missa do 5° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

Reflexão e sugestão para a Missa 4° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Para o dia: 31/01/2021

Missa 4° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Dt 18,15-20; SI 94; ICor 7,32-35; Mc 1,21-28

4° Domingo do Tempo Comum 2021

Jesus envia o discípulo em uma missão.

Como podemos saber qual é de fato a vontade de Deus? A leitura do livro do Deuteronômio no 4° Domingo do Tempo Comum 2021 diz que o próprio Deus vai suscitar, do meio do povo, um profeta, que para nós é Jesus, que revelará tudo aquilo que deve ser ouvido, acolhido e vivido. Ele apontará o caminho da verdade, isto é, o Reino, e orientará o povo na direção desse caminho. Quem se coloca nele é convidado a construir, aqui e agora, uma sociedade humana que traduza os valores presentes no projeto de Deus, revelados ao longo da caminhada histórica do povo.

No evangelho de hoje, vemos Jesus em seu trabalho missionário. Ele percorre a região da Galileia, fazendo-se presente nos lugares mais simples e afastados. Vai às aldeias, aos pequenos povoados, às cidades do lago. Visita as comunidades em todos os cantos e lugares. Escolhe residir em Cafarnaum, uma cidade pesqueira à beira do mar de Galileia, importante entroncamento de estradas, o que facilita seu trabalho de pregação da proposta do Reino de Deus. Jesus conversa, anuncia, chama, convoca a todos. O povo surge de todos os lugares para vê-lo e escutá-lo. Cristo acolhe a todos porque quer que descubram e vivam a Boa Notícia do Reino. Ele começa seu trabalho em uma sinagoga, porque sabe que é lá que o povo se congrega. Nela, Jesus transmite seus ensinamentos. O povo gosta de ouvi-lo porque fala da vida e dos problemas.

Naquela época, os escribas ensinavam que as doenças eram frutos da ação demoníaca. Assim sendo, os doentes eram malditos, por isso deviam ser abandonados, marginalizados, excluídos das comunidades, por mais que precisassem de apoio, de carinho e de solidariedade. Jesus faz o contrário. Ele começa seu ministério acolhendo, curando os doentes e agindo em favor deles. Assim, Jesus revela Deus como Pai, uma imagem diferente da religião dos escribas. O povo gosta e acolhe Jesus como o profeta enviado por Deus, cuja palavra deve ser ouvida, vivida e cuja vivência é o verdadeiro caminho para o Reino.

4° Domingo do Tempo Comum 2021

Mar da Galileia. Paisagem panorâmica do Monte Arbel. Norte de Israel.

Sugestões litúrgicas para a Missa do 4° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

– Entronização da Palavra: com um canto vocacional que fale de profecia, entronizar um par de sandálias, um bastão e a Palavra de Deus em destaque, a qual somos convidados a ouvir e colocá-la em prática.

– Preces da comunidade: fazer uma prece aos aniversariantes de janeiro e uma de agradecimento pelas principais atividades desenvolvidas na Comunidade durante o mês que já está terminando.

– Momento das oferendas: convidar homens e mulheres que se dedicam à Comunidade a apresentar os dons. Em sintonia com a mensagem da segunda leitura, agradecer a vida de todas as pessoas que contribuem para que Comunidade viva o evangelho.

– Antes da bênção final: um agente de pastoral pode dar um breve testemunho de sua ação missionária na Comunidade e fazer o convite para a assembleia fazer parte da vida pastoral da comunidade.

Sugestões de repertório para a Missa do 4° Domingo do Tempo Comum 2021 –  Ano B (O Domingo)

Abertura: Toda a terra
Aclamação: Aleluia! Que o Pai
Oferendas: De mãos estendidas
Comunhão: Eu sei quem tu és

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – 4° Domingo do Tempo Comum 2021

 

Áudios para a Missa do 4° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

Reflexão e sugestão para a Missa 3° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Para o dia: 24/01/2021

Missa 3° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Jn 3,1-5.10; SI 24; ICor 7,29-31; Mc 1,14-20

3° Domingo do Tempo Comum 2021

ANTUÉRPIA, BÉLGICA – 22 DE ABRIL DE 2017: Vitral na Capela Elzenveld do século 15 em Antuérpia, Bélgica, representando Jesus chamando quatro pescadores para segui-lo.

O evangelho deste domingo narra o início da vida pública de Jesus. Depois de um longo tempo em silêncio, preparando-se para sua missão, Jesus sai de Nazaré e vai até o Jordão, onde João Batista faz sua pregação e batiza as pessoas que buscam novos rumos para sua vida. No momento em que Jesus é batizado, acontece nele uma profunda experiência de Deus, que o faz descobrir com clareza sua missão, que começa somente “após João ser preso”; pois para Jesus, a prisão de João Batista é um sinal de Deus de que ele devia começar sua missão e, assim, dar continuidade à de João. O rei Herodes, em sua arrogância, pensa poder prender e calar a Palavra de Deus; porém o poder de Deus é mais forte que o de Herodes. Jesus resume sua pregação em quatro frases: “Esgotou-se o prazo! O Reino de Deus está próximo! Mudem de vida! Acreditem nesta Boa Notícia!” São pedidos simples, mas que, quando assumidos, promovem uma profunda transformação na vida das pessoas.

A primeira leitura deste domingo quer nos ajudar a perceber o Reino. No livro de Jonas, o profeta é enviado a Nínive, a grande cidade. Sua pregação, como a pregação de João e de Jesus, também é de conversão e de mudança radical de vida. Diante da conversão da cidade, Deus mostra sua misericórdia e não executa o castigo previsto. O momento que vivemos pede rumos novos para cada um de nós. Como ser fiel à Palavra nestes tempos de opressão e marginalização? Como o Salmo deste domingo, também nós devemos pedir a Deus: mostra-me teus caminhos, Senhor, e guia-me em tua verdade!

Atento aos fatos de sua época, Jesus descobre a presença do Reino e, por seu modo de pregar e agir, revela-a no meio do povo pobre e excluído. Jesus acolhe os doentes, os fracos, os desanimados. Também nós devemos buscar os sinais do Reino de Deus que estão acontecendo hoje no meio de nós. Eles pedem a nós uma radical conversão e uma fé firme no Evangelho de Jesus, fazendo uma opção pastoral pelos fracos e excluídos de nossa época.

A Palavra de Jesus vai atingindo pessoas como André, Simão, Tiago e João. Neles a Palavra vai produzindo efeito, e eles vão mudando seu modo de viver. Rompem com a vida que levavam e abandonam parentes, barcos, trabalhos e amigos. Começam a caminhar com Jesus. O efeito da Palavra é despertarem nós a missão, levando-nos a “caminhar na estrada de Jesus”.

Sugestões litúrgicas para a Missa do 3° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B

Dinamizar o tempo como valor a ser dedicado ao Senhor na totalidade da vida.

– Entronização da Palavra: fazer o seguinte teatro. Entronizar um relógio grande, feito de papelão, com a Palavra presa na parte de traz, como se fosse a máquina do relógio. Convidar várias pessoas, que poderão representar algumas profissões, para passarem, em frente ao altar, olharem o relógio e seguirem adiante, como se estivessem atrasadas. Pedir para que uma delas olhe, siga adiante, mas que, inconformada, volte e olhe com ar de questionamento para o relógio. Ela retirará a palavra de Deus, convidará os demais para voltarem e meditarem-na, pois ela dá sentido de como bem viver o tempo. A frase do chamado pode ser a de João Batista no Evangelho, no v. 15.

– Ofertório: pedir para as pessoas que participaram do momento da Palavra ofertarem os dons. Pode também entrar também uma pessoa idosa, uma criança, um casal de namorados e uma família, enfatizando que o tempo passa e matura as relações, a vida de cada pessoa e os frutos da terra.

– Antes da bênção final: pode-se oferecer, em um pequeno cartão, a imagem de um relógio, com a frase: “. Mostrai-nos, ó Senhor, vossos caminhos”. O presidente da celebração pode pedir que a assembleia repita essa frase em clima de oração, fazendo apelo à conversão, nas pequenas atitudes da vida, e empenhando-se para seguir o Senhor em todo o tempo.

Sugestões de repertório para a Missa do 3° Domingo do Tempo Comum 2021 –  Ano B (O Domingo)

Abertura: Toda a terra
Aclamação: Aleluia! Que o Pai
Oferendas: De mãos estendidas
Comunhão: Jesus passa

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – 3° Domingo do Tempo Comum 2021

 

Áudios para a Missa do 3° Domingo do Tempo Comum 2021 – Ano B CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

24 de janeiro – Missa 3° Domingo do Tempo Comum 2021

Missa 3° Domingo do Tempo Comum 2021

Nesta Eucaristia renovamos o propósito de acolher o convite que Jesus nos faz para segui-lo e para anunciar o Reino de Deus a todas as pessoas. A celebração deste “domingo da Palavra de Deus” nos inspire palavras e ações que tornem o Evangelho cada vez mais conhecido e nos motive a crescer em nosso compromisso cristão, na fé e na busca diária de conversão.

O seguimento de Jesus exige de nós conversão, disponibilidade e entrega generosa da própria vida.

 

JESUS INICIA SUA MISSÃO

Após a prisão de João Batista, chegou o momento de Jesus entrar em cena, anunciando a proximidade do Reino de Deus e convidando à conversão, a uma mudança de vida e de atitudes. O tempo decisivo chegou, já não há o que esperar, pois o Esperado já está entre nós.

O Reino de Deus é o Reino da harmonia, da paz, da justiça e do suficiente para todos viverem dignamente. Ele opera uma inversão dos critérios que mantêm de pé os reinos humanos. Com Jesus tem início essa proposta desafiadora para toda a Igreja e para as pessoas de boa vontade. É o tempo de abandonar a sociedade injusta e intolerante e deixar que nasçam a mulher e o homem novos.

Para perceber e acolher essa boa notícia da presença do Reino de Deus, há necessidade de mudança de vida: mudar as atitudes de convivência, deixando para trás preconceitos e certos legalismos farisaicos. Precisamos de olhos novos para ler e entender os acontecimentos como Jesus os via.

Para que essa boa notícia da presença do Reino seja anunciada, há necessidade de gente disponível. Por isso, o Mestre chama pessoas para auxiliá-lo na missão e dar continuidade ao que ele iniciou. Jesus vê as pessoas e lhes faz o convite a segui-lo. Seu convite nos tira da zona de conforto, lança-nos o desafio de ampliar as relações familiares e de trabalho para nos dedicarmos a todos, partindo dos mais necessitados.

Ainda hoje o mundo necessita de pessoas generosas, que se disponham a viver e anunciar sem temor o projeto do Reino de Deus. Quem se decide a segui-lo deve estar disposto a mudar de vida, acreditar nesse projeto e arcar com as consequências do seguimento.

O convite lançado por Jesus exige, portanto, generosidade. Pode-se segui-lo na vida familiar ou religiosa, no mundo do trabalho, na dedicação à política, nas diversas profissões, tendo como referencial a compaixão e a partilha com o próximo. Somos chamados a acreditar na possibilidade de tornar o mundo mais humano, justo e fraterno, começando em cada um de nós.

 

Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Downloads

Folhetos da Missa do 4° Domingo do Tempo Comum 2021 – 31/01/2021 para imprimir

Folhetos da Missa do 3° Domingo do Tempo Comum 2021 – 24/01/2021 para imprimir