Cristo ressuscitado: a paz esteja convosco!

“A paz esteja convosco” é primeira fala de Jesus Cristo ressuscitado dirigida aos discípulos. Mostra a eles as marcas da crucifixão e novamente diz: “A paz esteja convosco” e repete oito dias depois, no segundo encontro: “A paz esteja convosco” (João 20,19-31). Os discípulos acompanharam toda violência sofrida por Jesus, desde os falsos testemunhos, os deboches, a tortura e a morte. Tinham motivos suficientes para cultivarem o desejo de vingança e alimentarem raiva e ódio contra os torturadores. Também temiam pela sua vida por serem seguidores do mestre Jesus, por isso estavam cheios de medo. Viviam um contexto de violência e, portanto, sem paz.

Cristo ressuscitado: a paz esteja convosco!

Jesus que foi a vítima da violência, depois de ressuscitar, mantém os mesmos ensinamentos e, nesta hora, sobretudo sobre a não violência. Quando os anjos anunciam o seu nascimento em Belém falam de “paz na terra”; nas bem-aventuranças Jesus chamou de “filhos de Deus os que promovem a paz”, antes de sofrer a morte na despedida disse “deixo-vos a minha paz” e agora ressuscitado confirma “a paz esteja convosco”.

As guerras que estão em andamento, particularmente da Rússia contra a Ucrânia da qual  temos mais informações e imagens, provocam a reflexão, o estudo e a oração sobre o tema da paz. As imagens das guerras são suficientemente fortes para nos tirarem da indiferença. Todas as formas de violência geram falta de paz e por isso todas merecem a devida atenção.

A Campanha da Fraternidade de 2018 Fraternidade e superação da violência, com seu lema Vós sois todos irmãos. (Mateus 23,8) ensinava: “À luz da palavra definitiva de Deus que nos é dada por Jesus é que toda a delicada temática da violência (…) recebem uma resposta definitiva. Os escritos do Novo Testamento nasceram à luz da Páscoa de Jesus e todos a refletem de alguma forma. O centro do Novo Testamento é Jesus que é por excelência uma pessoa não violenta”.

Leia mais

Qual é a relação dos ovos da Páscoa com a fé católica?

Ao concluir a Semana Santa 2022, aparece a tradição do coelho e dos ovos da Páscoa, geralmente feitos de chocolate, e muitos se perguntam se estes símbolos têm alguma relação com a nossa fé católica.

Esta dúvida compartilhada por muitos fiéis ocorre por causa do processo de secularização que aos poucos foi tirando destes elementos o caráter religioso, assim como aconteceu com a figura de São Nicolau de Bari, na qual se inspirou o “Papai Noel”, ou a ideia do “espírito” de Natal que querem vender.

Ovos de Páscoa

Os ovos da Páscoa

O ovo era considerado pelos primeiros cristãos como símbolo da Ressurreição de Jesus. Na Idade Média, quando chegava a Páscoa, os ovos eram pintados coloridos e considerados como objetos muito preciosos.

No século XVII, o Papa Paulo V abençoou o ovo em uma oração, talvez para abandonar a proibição decretada pela Igreja no século IX de consumi-los durante a Quaresma.

A chegada da Páscoa significava o fim da abstenção. Pode-se dizer que faziam a festa dos ovos para expressar a volta à alegria. Com o passar do tempo, esta proibição foi anulada, mas o costume de celebrar a Páscoa consumindo e dando ovos se manteve.

Através de sua reflexão diária “Punto de Vista” (Ponto de Vista), o diretor do Grupo ACI, Alejandro Bermúdez, explicou que em alguns países europeus, como na Itália, no Domingo de Ramos muitas famílias levam ovos para a igreja para abençoá-los e consumi-los na Domingo da Ressurreição.

Leia mais

Especial São Sebastião 2021

Em 20 De Janeiro, Igreja Celebra Memória De São Sebastião, Mártir Da Fé.

O mês de Janeiro é marcado por datas significativas na vida devocional do povo de Deus, com as festas dos padroeiros. Estes santos correspondem a grandes modelos de vida, devoção, coragem e arrebatam multidões para vivenciarem uma experiência de fortalecimento da fé e do amor. No Brasil, neste tempo, é forte a devoção à figura singular do mártir São Sebastião 2021, celebrado nesta quarta-feira, 20 de Janeiro, invocado como protetor contra os maiores males que podem assolar a existência humana: a peste, a fome e a guerra.

São Sebastião 2021

São Sebastião baleado com flechas estátua de mártir, coluna da praga mariana de Santa Rosália, Mosteiro de Velehrad, Morávia, República Tcheca, dia ensolarado céu azul claro.

O cardeal Orani Tempesta, arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro, Igreja cujo padroeiro é São Sebastião, fez memória deste santo na 13ª trezena dedicada ao mártir: “Sabemos que era um soldado do império Romano, mas com seu testemunho falava de Jesus Cristo aos perseguidos e condenados. Devido a sua dedicação e seu empenho em falar de Cristo aos cristãos, o Papa Fabiano lhe concedeu o título de subdiácono, tornando-se um dos ministros da Igreja”, disse.

Nascido em Narbonne, no século III, filho de uma família nobre, chegou a ser capitão da Guarda do Palácio Imperial em Roma. Recebeu o batismo e sempre zelou por ele em sua vida e também na dos seus irmãos. Era respeitado por todos e apreciado pelo imperador, que desconhecia sua qualidade de cristão. Cumpria a disciplina militar, mas não participava dos sacrifícios idolátricos.

Hino a São Sebastião:

Catequese: São Sebastião para colorir no dia 20 de Janeiro:

Folhetos da Solenidade de São Sebastião 2021 – 20/01/2021 para imprimir:

 

Na Área Especial

Novena de São Sebastião:

Ladainha de São Sebastião – Ao vivo (áudio):

História de São Sebastiao (e-book) Livro especial de formação:

Glorioso martírio em nome da fé

Como bom cristão, exercitava o apostolado entre seus companheiros, visitava e alentava os cristãos presos por causa de Cristo. Diz-se que um dia foi a um mártir que se sentia desencorajado diante das lágrimas de sua família. O santo o encorajou a ficar firme e dar a sua vida por Jesus Cristo. Desta forma, o homem pôde dar testemunho do glorioso martírio.

Leia mais

Oração de São Sebastião

ORAÇÃO A SÃO SEBASTIÃO*

Glorioso mártir São Sebastião, nosso valoroso padroeiro e defensor, advogado contra as epidemias, a fome e as guerras, vós que derramastes vosso sangue e destes a vossa vida em testemunho da fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, alcançai-nos do mesmo Senhor força para lutarmos contra todo mal e toda violência que nos afastam da paz e do amor. Protegei-nos com vossa poderosa intercessão e livrai-nos de toda epidemia corporal, moral e espiritual.

A vós recorremos cheios de confiança, depositando em vossas mãos as nossas intenções e alcançai-nos a graça que mais necessitamos.

INSTANTE DE SILÊNCIO PARA FAZER O PEDIDO

Rogai por nós junto ao trono do Altíssimo para que um dia possamos, com todos os santos, louvar eternamente a Trindade Santa.

Amém.
São Sebastião confessor da fé, rogai por nós!

*ORAÇÃO USADA COMO FINAL DA NOVENA DE SÃO SEBASTIÃO

Leia mais

Resumo e Estudo do Documento 109

Documentos da CNBB 109 – Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2019 – 2023

Documento 109

Documento 109 Subsídios:

Na Área Especial

O Documento 109 da igreja:

ABAIXO HÁ OS SEGUINTES SUBSÍDIOS PARA O ESTUDO DAS NOVAS DIRETRIZES (DOCUMENTO 109 – CNBB)

  1. SETE ENCONTROS POPULARES
  2. LEITURA TEMÁTICA DAS DIRETRIZES
  3. LEITURA RÁPIDA – PARÁGRAFO POR PARÁGRAFO – DO DOCUMENTO 109

1º SUBSÍDIO

SETE ENCONTROS POPULARES (documento 109 CNBB)

ORIENTAÇÕES GERAIS:  Estes encontros têm por objetivo possibilitar a todas as pequenas comunidades o contato com as ideias principais das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (2019 – 2023). Ao final da apresentação do conteúdo é proposta uma pergunta que ajudará os presentes a refletirem de forma espontânea as ideias apresentadas. Obviamente que outras perguntas podem surgir.

ORAÇÃO INICIAL PARA TODOS OS DIAS

Senhor, queremos evangelizar no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em pequenas comunidades missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da casa comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude. (Rezar um Pai Nosso e dez Aves Maria seguido do Glória e Ó meu Jesus…

ORAÇÃO FINAL PARA TODOS OS DIAS

Esta oração é parecida com o terço. As Aves Maria são substituídas por frases que são repetidas por dez vezes.

PRIMEIRO MISTÉRIO – Que nossos corações se abram à Palavra de Deus

Rezar um Pai Nosso, seguido de dez invocações da frase abaixo:

== Tua Palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho

Depois das dez invocações: Glória… seguido do Ó meu Jesus…

SEGUNDO MISTÉRIO – Nossas casas são Igreja Doméstica

Rezar um Pai Nosso, seguido de dez invocações da frase abaixo:

== Eu e minha casa serviremos ao Senhor (Josué 24,15)

Depois das dez invocações: Glória… seguido do Ó meu Jesus…

TERCEIRO MISTÉRIO – Somos todos missionários enviados pelo Senhor

 Rezar um Pai Nosso, seguido de dez invocações da frase abaixo:

== Quem irá falar em nome do Senhor? Respondi: eis-me aqui, envia-me

Rezar um Pai Nosso, seguido de dez invocações da frase abaixo:

Depois das dez invocações: Glória… seguido do Ó meu Jesus…

QUARTO MISTÉRIO – Onde há o amor e a caridade, Deus aí está.

Rezar um Pai Nosso, seguido de dez invocações da frase abaixo:

== Tudo o que fizeram ao menor dos irmãos foi a mim que o fizeram

Depois das dez invocações: Glória… seguido do Ó meu Jesus…

QUINTO MISTÉRIO – Somos testemunhas do amor de Deus para o mundo

Rezar um Pai Nosso, seguido de dez invocações da frase abaixo:

== Senhor fazei-me instrumento de vossa Paz;

Depois das dez invocações: Glória… seguido do Ó meu Jesus…

Terminar com “Salve Rainha” e o cântico Ó minha Senhora e também minha mãe, eu me ofereço inteiramente todo a vós e em prova de minha devoção.

1º ENCONTRO – A igreja nas casas

ORAÇÃO INICIAL PARA TODOS OS DIAS

LEITOR 1 – A casa foi um dos lugares privilegiados para o encontro e o diálogo de Jesus e seus seguidores com as pessoas. Nas casas Ele curava e perdoava os pecados (Mc 2,1-12), partilhava a mesa com publicanos e pecadores (Mc 2,18-22), refletia sobre assuntos importantes como o jejum (Mc 2,18-22), orientava sobre o comportamento na comunidade (Mc 9,33 ss; 10,10) e a importância de se ouvir a Palavra de Deus (Mt 13,17.43).

LEITOR 2 – Os encontros de Jesus nas casas alargam as relações fraternas e comunitárias nos ambientes domésticos por onde ele passa (Mt 8,14; Lc 10, 38-42; Lc 19,1-10). A casa é assim assumida como lugar para cultivo e vivência dos valores do Reino.

TODOS: Na Igreja vivida nas casas, ninguém passava necessidade, pois tudo era partilhado conforme a necessidade de cada um (At 4,34-35).

LEITOR 1 – As comunidades nas casas eram organizadas, a partir de uma ordem fraterna com a participação ativa das mulheres e cuidado especial para com os mais fracos e pobres. Eles não queriam o isolamento, mas a responsabilidade de favorecer um testemunho capaz de atrair outras pessoas (1 Cor 14,23; 1 Ts 4,12).

LEITOR 2 – A casa permitiu que o cristianismo primitivo se organizasse em pequenas comunidades, com poucas pessoas, que se conheciam e compartilhavam a mesa da refeição cotidiana. A hospitalidade era aberta também a pecadores e pagãos.

TODOS: Na Igreja vivida nas casas, ninguém passava necessidade, pois tudo era partilhado conforme a necessidade de cada um (At 4,34-35).

LEITOR 1 – Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 10, 38-42: Jesus entrou numa aldeia. E uma mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, a qual, sentada aos pés do Senhor, escutava a sua palavra. Marta, porém, andava atarefada com muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não te preocupa que a minha irmã me deixe sozinha a servir? Diz-lhe, pois, que me venha ajudar. O Senhor respondeu-lhe: «Marta, Marta, andas inquieta e perturbada com muitas coisas; mas uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.

Palavra do Senhor – Todos: Graças a Deus.

PERGUNTA QUE AJUDA A REFLETIR: O que podemos fazer para que a nossa pequenas comunidade se pareça com aquelas que os primeiros cristãos reuniam em suas casas?

ORAÇÃO FINAL PARA TODOS OS DIAS

2º ENCONTRO – O que podemos encontrar na casa dos cristãos que se abrem para acolher as pequenas comunidades

ORAÇÃO INICIAL PARA TODOS OS DIAS

  1. CASA: lugar da ternura

LEITOR 1: Em nossas comunidades a afetividade, a empatia, a ternura com o irmão devem ser as marcas desta casa da fraternidade que o Papa Francisco chama de revolução da ternura.

TODOS: Os cristãos eram um só coração e uma só alma (At 4,32).

LEITOR 2: Por comungarmos do mesmo pão, na Eucaristia, na Palavra e na vida, somos irmãos que caminham juntos e nada que diga respeito à alegria e à dor do outro pode nos ser indiferente (Lc 10,25-37; 16,19-31 cf Jo 3,17).

LEITOR 1: Em um mundo marcado pela violência e ódio crescentes, com a destruição como resposta aos problemas, a comunidade cristã se torna profeta ao viver a fraterna e solidária convivência como resposta à violência.

TODOS: Os cristãos eram um só coração e uma só alma (At 4,32).

  • CASA: lugar das famílias

LEITOR 2: A proximidade com as famílias em sua condição real de vida ajudará a experimentar a misericórdia de Deus que, em Jesus, se aproximou da viúva que enterrava seu filho único (Lc 7, 11-17), da sogra de Pedro, que sofria doente (Lc 4, 38-40), de Jairo e de sua filha que estava morrendo (Lc 8, 40-56) e de outras famílias e pessoas que necessitavam da sua presença, da sua palavra e da sua consolação.

TODOS: Os cristãos eram um só coração e uma só alma (At 4,32).

LEITOR 1: A comunidade cristã missionária pode, de fato, acontecer nos lares e grupos de famílias que se tornam núcleos comunitários onde a Igreja se reúne para meditar a Palavra, rezar, partilhar o pão e a vida. A formação de núcleos familiares que formem pequenas comunidades é o ideal de toda ação missionária das comunidades.

TODOS: Os cristãos eram um só coração e uma só alma (At 4,32).

LEITOR 2:Leitura do Livro Atos dos Apóstolos 2, 42-45:Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Palavra do Senhor. TODOS: Graças a Deus

PERGUNTA QUE AJUDA A REFLETIR:

O que podemos fazer na nossa pequena comunidade para que exista mais partilha não só de tempo, mas de carinho e ternura entre nós?

ORAÇÃO FINAL PARA TODOS OS DIAS

3º ENCONTRO – quatro pilares da evangelização para 2019 a 2023

Temos que decorar os 4 pilares: PRIMEIRO PILAR: ==A PALAVRA

ORAÇÃO INICIAL PARA TODOS OS DIAS

LEITOR 1: O livro dos Atos dos Apóstolos relata que os cristãos ouviam a Palavra nas casas e discerniam a experiência da vida em Deus, conscientes de que a fé provém da escuta (Rm 10,17). Descobrem pela leitura Bíblica que é Deus quem toma a iniciativa de comunicar seu amor salvífico. Os primeiros cristãos assim faziam a iniciação cristã através do encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo através da celebração da Palavra e pela leitura orante da Bíblia.

TODOS: Senhor, que a vossa Palavra transforme a nossa vida.

LEITOR 2: Também hoje, a partir do encontro com a Palavra e da experiência de vida fraterna na comunidade que se reúne na casa, as pessoas são introduzidas no processo da iniciação da vida cristã. O Batismo, pelo qual somos configurados a Cristo, incorporados na Igreja e feitos filhos de Deus, é a porta de acesso a todos os sacramentos. TODOS: Senhor, que a vossa Palavra transforme a nossa vida.

LEITOR 1: Iniciação à Vida Cristã e Palavra de Deus estão intimamente ligadas. É importante ter consciência de que a Palavra de Deus nos é dada precisamente para construir a comunhão. Sendo uma Palavra que se dirige a cada um pessoalmente, é também uma palavra que constrói comunhão, que constrói a Igreja.

TODOS: Senhor, que a vossa Palavra transforme a nossa vida.

LEITOR 2: O contato intensivo e vivencial com a Palavra de Deus confere à comunidade cristã um caráter de formação discipular. O Evangelho passa a ser o critério decisivo para o discernimento em vista da vivência cristã.

TODOS: Senhor, que a vossa Palavra transforme a nossa vida.

LEITOR 1: Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos (10, 8b.-10.14b,-15): A Palavra está perto de você, em sua boca e em seu coração. Isto é, a Palavra de fé que nós pregamos. Pois se você confessa com sua boca que Jesus é o Senhor, e acredita com seu coração que Deus o ressuscitou dos mortos, você está salvo. É acreditando de coração que se obtém a justiça e é confessando com a boca que se chega à salvação. Como poderão acreditar se não ouviram falar dele? E como poderão ouvir se não houver quem anuncie? Como poderão anunciar se ninguém for enviado?

PERGUNTA QUE AJUDA A REFLETIR:

Quais as transformações que aconteceram nas nossas casas a partir do momento que passamos a nos reunir para refletir a Palavra de Deus?

Nossa vizinhança melhorou a partir das nossas reflexões sobre a Palavra?

ORAÇÃO FINAL PARA TODOS OS DIAS

Os efeitos da oração do Rosário

Leia mais