Posts

Reflexão e sugestão para a Festa da Sagrada Família 2020: Jesus, Maria e José – Ano B

Para: 27/12/2020

Sagrada Família: Jesus, Maria e José 2020 – Ano B

Eclo 3,3-7.14-17 ou Gn 15,1-6; 21,1-3; SI 127; Cl 3,12-21 ou Hb 11,8.11-12.17-19; Lc 2,22-40

Festa da Sagrada Família 2020

A salvação vem de modo simples entre os simples

A liturgia do tempo do natal nos convida a meditar sobre a família. O modelo apresentado é o casal de Nazaré, que vem até o templo para
apresentar o filho. Nada de extraordinário, já que estavam seguindo a Lei. O que justificaria chamar essa família de sagrada, como nos sugere a liturgia? Não são atos extraordinários que realizam, muito menos manifestam honra aos modos palacianos da época. Também não é por uma palavra dita por um deles, já que o relato bíblico não nos reporta nenhuma palavra de José e Maria.

Para nos darmos conta de que essa família é sagrada, precisamos olhar para Simeão e Ana. A sabedoria, cultivada nos longos anos de vida, permitiu a ambos reconhecer a revelação de Deus na simplicidade e no cotidiano da história. O evangelista não poupa tinta em sua pena para narrar que ali se cumpria a grande profecia: Estava ali o menino, que traz a salvação, a luz para todas as nações e a glória para Israel (Simeão); Ana é a mulher do anúncio, pois contempla, louva e anuncia que, naquele menino, estava a Libertação de Jerusalém.

Tal perspicácia só é possível àqueles que são movidos pelo Espírito e vivem na vigilância constante, à espera da ação divina em socorro da humanidade. Além da importância das palavras proferidas, a atitude de Simeão e Ana nos ensina, ainda hoje, a reconhecermos o momento de Deus na história e nos alegrarmos com sua salvação, especialmente quando vem de modo simples entre os simples.

O amor vincula e fortalece para também nós constituirmos famílias sagradas

Jesus, Maria e José são colocados como modelo acessível para todas as famílias. São pobres, sofrem perseguição, estão embrenhados na história e cultura de sua época e cultivam a fé, vão ao templo e seguem as tradições. O que faz com que essa família seja sagrada é a abertura à vontade de Deus, é deixar-se guiar pelo Espírito Santo. A presença de Jesus não garantia que José e Maria fossem uma
família sagrada, mas sim o modo como o acolhem no ventre, no coração, na vida.

Assim, constituir uma família sagrada não está fora de nosso alcance. A cultura atual manifesta grande desapreço pela instituição
família, cujos reflexos são evidentes na realidade dos lares. O amor fragmentado e interesseiro se reflete no descompromisso em relação à paternidade e à maternidade. A pergunta espontaneamente surge: é possível ainda constituir uma família sagrada?

A primeira e a segunda leituras lançam luzes sobre essa questão, no momento em que recordam valores fundamentais a serem resgatados e colocados na dinâmica do lar, da comunidade e da grande sociedade. Respeito entre pais e filhos e o reconhecimento de que o verdadeiro amor é o vínculo da perfeição parecem coroar ambos os ensinamentos.

Iluminados pelos ensinamentos bíblicos, saibamos olhar a realidade concreta de nossas famílias e resgatar a importância de abri-las a Deus e colocá-las na dinâmica do amor, que vincula e fortalece para enfrentar os desafios. Que não percamos de vista que Cristo continua sendo nossa luz, nossa glória, nossa libertação!

Sugestões litúrgicas para a Festa da Sagrada Família 2020: Jesus, Maria e José – Ano B

– Após a procissão de Entrada: acolher a família que levou para casa a imagem da Sagrada Família. Colocar a imagem em um local apropriado, à vista de todos, de onde a outra família a tomará para levar para casa no fim da celebração.

– Se for oportuno, a família pode relatar brevemente a experiência orante de ter levado a imagem para casa.

– Oferendas: momento propício para apresentar à comunidade as criancinhas ainda não batizadas. As famílias podem entrar levando, bem elevadas, os bebes e as crianças. Ao chegar ao presbitério, o presidente da celebração os apresenta e faz uma breve oração de acolhida. Importante criar um vínculo com o Evangelho da Apresentação.

– Envio da comunidade: pode-se fazer uma oração especial sobre todas as famílias presentes, aspergindo todo o povo com água benta.

– Realizar o sorteio de qual família levará a sagrada Família para a casa.

Sugestões de repertório para a Festa da Sagrada Família 2020: Jesus, Maria e José – Ano B (O Domingo)

Abertura: Nasceu-nos hoje
Aclamação: Aleluia! Eu vos trago
Oferendas: Nas terras
Comunhão: Da cepa brotou

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – Sagrada Família 2020

 

Áudios para a Festa da Sagrada Família 2020: Jesus, Maria e José – Ano B CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

30 de dezembro: Sagrada Família 2018

SAGRADA FAMÍLIA DE NAZARÉ

Nesta liturgia agradecemos a Deus pela Sagrada Família. O seu exemplo de amor e fé é inspiração para nós e para todas as famílias que se esforçam para progredir na união, na solidariedade e na paz. Enviando o seu Filho ao mundo para viver com Maria e José, Deus nos mostra que a família é um dom que ele nos oferece para ser cuidado por todos com amor.

LIÇÃO DE VIDA
Imitando Jesus no amor a Deus, à família e ao próximo, teremos um mundo de fraternidade e paz.

“No clima de alegria que é próprio do Natal, celebramos neste domingo a festa da Sagrada Família […].

O evangelho de hoje convida as famílias a descobrir a luz de esperança que provém da casa de Nazaré, na qual se desenvolveu com alegria a infância de Jesus, o qual – diz são Lucas – ‘crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens’ (2,52). O núcleo familiar de Jesus, Maria e José é, para cada crente, especialmente para as famílias, uma autêntica escola do evangelho. Aqui admiramos o cumprimento do desígnio divino de tornar a família uma especial comunidade de vida e de amor. Aqui aprendemos que cada núcleo familiar cristão é chamado a ser ‘igreja doméstica’, para fazer resplandecer as virtudes evangélicas e tornar-se fermento de bem na sociedade. Os traços típicos da Sagrada Família são: recolhimento e oração, compreensão mútua e respeito, espírito de sacrifício, trabalho e solidariedade.

[…] Nossa Senhora e são José ensinam a acolher os filhos como dons de Deus, a gerá-los e educá-los, cooperando de forma maravilhosa na obra do Criador e doando ao mundo, em cada criança, um novo sorriso. É na família unida que os filhos levam a sua existência ao amadurecimento, vivendo a experiência significativa e eficaz do amor gratuito, da ternura, do respeito recíproco, da compreensão mútua, do perdão e da alegria.

[…] A verdadeira alegria que se experimenta na família não é algo casual nem fortuito. É uma alegria fruto da harmonia profunda entre as pessoas, que faz apreciar a beleza de estar juntos, de nos apoiarmos reciprocamente no caminho da vida. Mas na base da alegria há sempre a esperança de Deus, o seu amor acolhedor, misericordioso e paciente para com todos. Se não abrirmos a porta da família à presença de Deus e ao seu amor, a família perde a harmonia […]. Ao contrário, a família que vive a alegria, a alegria da vida, a alegria da fé, comunicando-a espontaneamente, é sal da terra e luz do mundo, é fermento para toda a sociedade.

Jesus, Maria e José abençoem e protejam todas as famílias do mundo, para que nelas reinem a serenidade e a alegria, a justiça e a paz, que Cristo, nascendo, trouxe como dom à humanidade” (alocução antes do Ângelus em 27/12/2015).

 

Consagração à Sagrada Família (Hora da Família 2017)

Consagração à Sagrada Família (Hora da Família 2017)

Dirigente: Sagrada Família de Nazaré, dirigimo-nos a vós com confiança; ajudai-nos a assumir com renovado ardor, o compromisso missionário da Igreja, em estado permanente de missão. Fazei de nossas famílias uma luz para a vida em sociedade, transformando-as em lugares de comunhão e cenáculos de oração, autênticas escolas do evangelho e pequenas Igreja domésticas.

Todos: Jesus, Maria e José, inspirai-nos na vivência da fé cristã, do amor, do recolhimento, do silêncio e da harmonia familiar.

Dirigente: Ó Sagrada Família de Nazaré, afastai de nossas famílias a violência, o fechamento e a divisão. Que saibamos perdoar as ofensas e praticar a misericórdia. Olhai por todas as famílias, em especial aquelas que se encontram machucadas e feridas. Que nenhuma família seja excluída da vida comunitária e missionária da Igreja.

Todos: Sagrada Família de Nazaré, abençoai nossas famílias e fazei com que sejam lugar de amor e compreensão para que todos sintam a força renovadora da presença do Espírito Santo. Todos erguem um objeto simbólico (pode ser as chaves da casa), com as mãos em direção à imagem da Sagrada família, simbolizando esta consagração.

Dirigente: Sagrada Família de Nazaré como compromisso de fé, amor e missão nós vos consagramos a nossa família e nosso lar. Pedimos que não nos falte a vivência da harmonia, nos assista com sua intercessão e abençoe o nosso lar.

Todos: Sagrada família de Nazaré, acolha benignamente a oferta que lhe fazemos de nossas famílias e nos conceda as suas bênçãos e graças.

Pai Nosso… / Ave Maria…

 

Baixe todas as músicas da Hora da Família 2017

Todas as músicas

Downloads

Cartaz especial Sagrada Família 2021