Posts

CFE-2016 motiva a reflexão sobre o relacionamento com o outro

cf2016_seminarios_01O tema escolhido para a reflexão na Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 é “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” do livro de Amós 5.24. A proposta está em sintonia com a Encíclica do papa Francisco, “Laudato Si”.

“Nesse tema e lema, duas dimensões básicas para a subsistência da vida são abarcadas a um só tempo: o cuidado com a criação e a luta pela justiça, sobretudo dos países pobres e vulneráveis. Nessa Campanha da Fraternidade Ecumênica, queremos instaurar processos de diálogos que contribuam para a reflexão crítica dos modelos de desenvolvimento que têm orientado a política e a economia”, explica a coordenação geral, representada pelo bispo da Igreja Anglicana e presidente do Conic, dom Flávio Irala, e a secretária-geral, pastora Romi Márcia Bencke.

O profeta Amós afirma em seu texto que a situação social do povo é importante para Deus, e que o culto se torna vazio e mentiroso se as pessoas vão aos templos, oferecem sacrifícios para Deus, mas permitem que a injustiça degrade a vida dos pobres, filhos amados e filhas amadas de Deus.

O profeta deixa bem claro que a fidelidade a Deus, tem tudo a ver com o cuidado que temos que ter, uns com os outros e com os dons da natureza.

O texto destaca questões como o caos social, o rompimento das relações afetivas e da relação com Deus. Como lema da Campanha, a proposta é que as pessoas repensem suas vidas e mudem suas atitudes em prol do bem comum.

Padre Leandro Alves de Souza, assessor da sub-região pastoral Aparecida da Campanha da Fraternidade, explicou as inspirações do lema da Campanha desse ano, e salientou que dentre as várias questões para reflexão, está à importância das pessoas estabelecerem relações verdadeiras e não de interesses.

 

a12.com

A Campanha da Fraternidade 2016 na Arquidiocese de Londrina

Com o tema “Casa comum nossa responsabilidade”, e o lema “quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24) A reflexão da Campanha da Fraternidade 2016 (Cf 2016) na Arquidiocese de Londrina será a partir de um problema que afeta o meio ambiente e a vida de todos os seres vivos, que é a fragilidade e, em alguns lugares, a ausência dos serviços de saneamento básico em nosso país, problema este que afeta mais de 100 milhões de brasileiros.

A CF 2016 tem a seguinte programação na Arquidiocese de Londrina:

Coletiva de imprensa: 12/02/2016, as 09h, no Centro de Pastoral Jesus Bom Pastor.
Abertura Oficial: 12/02/2016, as 19h30, na Catedral de Metropolitana de Londrina.
Encontro de Formação sobre a CF 2016: 14/02/2016, das 08h até às 12h, na Paróquia Nossa Senhora Rainha do Universo.
Coleta da Solidariedade: 20/03/2016.
Algumas outras iniciativas serão asseveradas a partir dos encontros que estão programados. Existem várias propostas, entre elas constam: audiências públicas, diálogo com as instâncias públicas e privadas da região, celebrações nas diversas comunidades e o tema da CF 2016 norteará os encontros e reuniões das várias pastorais e movimentos da Arquidiocese.

A comissão responsável pela CF 2016 é composta de uma equipe formada por membros de cada Igreja pertencente ao MEL (Movimento Ecumênico de Londrina):

Igreja Presbiteriana Unida: Reverendo Ricardo José
Igreja Anglicana: Reverenda Lucia,
Igreja Católica: Pe. Carlos Benni Pereira da Veiga e Ir. Dirce Gomes
Igreja Luterana: Joana D’Arc Schulze e Pablo Fernando Dumer
Igreja Presbiteriana Independente: Pastor Carlos Klein e Pastor Uriel.

A expectativa em nossa Arquidiocese é trabalhar em consonância com os objetivos propostos pelo CONIC (Comissão Nacional das Igrejas Cristãs) para a CF 2016 que conclama a todos os cristãos para o cuidado com a nossa Casa Comum, a partir da garantia do direito ao saneamento básico a todos.

O objetivo da CF 2016 é assegurar o direito ao saneamento básico para todas as pessoas e empenharmo-nos, à luz da fé, por políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro de nossa Casa Comum.

Especificamente, os objetivos alvitram unir as igrejas, diferentes expressões religiosas e pessoas de boa vontade na promoção da justiça e do direito ao saneamento básico; estimular o conhecimento da realidade local em relação aos serviços de saneamento básico; incentivar o consumo responsável dos dons da natureza, principalmente da água; apoiar e incentivar os municípios para que elaborem e executem o seu Plano de Saneamento Básico; acompanhar a elaboração e a excussão dos Planos Municipais de Saneamento Básico; desenvolver a consciência de que políticas públicas na área de saneamento básico apenas tomar-se-ão realidade pelo trabalho e esforço em conjunto; denunciar a privatização dos serviços de saneamento básico, pois eles devem ser política pública como obrigação do Estado; desenvolver a compreensão da relação entre ecumenismo, fidelidade à proposta cristã e envolvimento com as necessidades humanas básicas.

Como se constata os desafios que perpetram essa Campanha chamam a atenção para a nossa responsabilidade com o planeta, nossa Casa Comum, a partir da na promoção da justiça e do direito ao saneamento básico. Que cada fiel cristão assuma o compromisso de dedicar-se à refletir sobre o imperativo tema da CF 2016.

Paulo Tardivo
Arquidiocese de Londrina

Músicas da Campanha da Fraternidade 2016 CNBB

cd_cfe2016_apresentacao

Conheça as músicas do CD:
Cantos da campanha da fraternidade 2016

musical_notes
01 – Hino da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016
02 – Casa Comum – nossa responsabilidade
03 – Quero ver o direito brotar como fonte
04 – Planeta das águas
05 – Quero ver
06 – Humana prece
07 – Vida, o sonho de Deus
08 – Água da vida
09 – Renova a criação
10 – Terra de Deus, terra para todos
11 – Procissão de Domingo de Ramos
12 – Amém
13 – Playback do Hino da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016

 

Músicas da Campanha da Fraternidade 2016 CNBB

Regional Noroeste CNBB manifesta preocupação com entidades

Regional Noroeste da CNBB manifesta preocupação com entidades comprometidas com a dignidade, paz e justiça

Bispos, leigos/as, religiosos/as e organismos do Regional Noroeste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunidos na 9ª Assembleia Geral deste Regional (que abrange as dioceses de Rondônia, Acre e Sul do Amazonas), realizada entre os dias 16 e 18 de outubro de 2015, em Porto Velho, no estado de Rondônia, divulgaram documento final em que manifestam preocupação com as ameaças de violência à população do campo e aos agentes da Comissão Pastoral da Terra (CPT), aos indígenas e aos indigenistas e seus respectivos órgãos, como o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), às organizações dos povos indígenas da Amazônia e outras entidades comprometidas com a dignidade, a paz e a justiça.

“Procuramos em muitos momentos buscar as razões para compreender esse contexto em que as políticas deveriam estar comprometidas com o bem-estar da população menos favorecida. Pois, a vida é um dom a ser vivido como único, e, o ambiente como ‘casa comum’ (Campanha da Fraternidade Ecumênica/2016), valores esses que devem ser defendidos por todos”, afirma a nota, que questiona ainda “É possível percorrer o caminho da paz? Podemos sair desta espiral de dor e de morte? Podemos aprender de novo a caminhar e percorrer o caminho da paz? … Sim, é possível para todos!”.

Baixe o documento final na íntegra:

Representantes de Alagoinhas participaram de Seminário

Representantes de Alagoinhas participaram de Seminário Regional da CEF 2016
alagoinhas_seminario_regional_cf2016

Participantes do Seminário Regional da CEF 2016

Cerca de 60 pessoas, entre representantes das equipes de Campanhas das dioceses do Regional Nordeste 3, e membros das Igrejas Cristãs, que fazem parte do CONIC, estão reunidos desde a noite desta sexta-feira (23), na Casa de Retiro Sagrada Família, em Salvador, participando do Seminário Regional de Campanhas. A Diocese de Alagoinhas foi representada por Jorge Miranda, Ir. Gracivânia e Tárcio Mota. O encontro, que reflete sobre o tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE): “Casa comum, nossa responsabilidade”, e o lema: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”, será encerrado no próximo domingo (25).

Em seu discurso durante a abertura do encontro, o bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador e secretário do Regional Nordeste 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Gilson Andrade, destacou a importância da sua realização para a articulação da CFE no Regional e nas Igrejas do CONIC. De acordo com o bispo, antes da Campanha, o Regional oferece um seminário para melhor articular a Campanha na Diocese e nas nossas Igrejas. “Importante é que a CF tenha o seu impacto lá, pois as situações que exigem respostas estão precisamente lá onde as pessoas vivem”, ponderou Dom Gilson.

Ainda segundo o bispo, “As CF são uma tentativa de interpretar e responder os apelos que os nossos tempos fazem à caridade dos cristãos, pois o Senhor quer que o encontremos no grito dos pequenos e pobres”.
Na avaliação de Dr. Luiz Roberto Santos Moraes, professor titular em Saneamento da UFBA e um dos assessores do encontro, a CFE 2016 propõe um tema de grande relevância para a sociedade baiana e brasileira. “O tema nos ajuda a dar um salto de qualidade, e quem saiba dentro do prazo proposto pelo Plano Nacional de Saneamento Básico, ter o atendimento de toda população brasileira de forma universal, dos serviços de saneamento”, afirmou o professor.
Ainda de acordo com Dr. Luiz, “a campanha é uma oportunidade de discutir mais a fundo a temática, fazer a relação disso com a moradia, com o direito social que ela tem, e pressionando as autoridades competentes à utilizarem melhor o dinheiro arrecadado nos impostos que nós pagamos”.

Os estudos do tema da Campanha estão sendo realizados a partir do Texto Base desenvolvido para a CFE 2016, e até o final da programação do encontro, os participantes apresentarão suas experiências com relação ao tema, como incentivo para as ações que serão programadas para a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016.

 

Representantes de Alagoinhas participaram de Seminário Regional da CEF 2016
diocesedealagoinhas.com.br