22 de março: missa do 4° Domingo da Quaresma 2020

4° Domingo da Quaresma 2020 – Ano A

Jesus é a luz que ilumina nossa existência e abre nossos olhos para enxergar as necessidades dos nossos irmãos e irmãs – particularmente das crianças que sofrem. Esta Eucaristia nos anime a buscar sempre o que agrada ao Senhor, vencendo as trevas do egoísmo e da indiferença e ajudando todos a ter uma vida digna e feliz.

Jesus abre nossos olhos e nosso coração para enxergarmos com amor as necessidades e os sofrimentos dos nossos irmãos e irmãs. Entre os próximos dias 26 e 28, o papa Francisco se encontrará (em Assis, na Itália) com economistas jovens para repensar a economia global. Que esta convocação do papa encontre acolhida em nosso coração, em favor de uma “economia que faz viver, humaniza e cuida da criação”.

Baixe materiais especiais para seu grupo e formação pessoal
Reflexão e sugestão para a missa do 4° Domingo da Quaresma 2020
Liturgia completa pra a Semana Santa 2020

JESUS, LUZ DA HUMANIDADE

Na passagem do cego de nascença está o sexto sinal narrado pelo Evangelho de João. Para o autor, o relato não é um milagre, mas um sinal que aponta para além do fato em si. Esse episódio ocorre por ocasião da festa dos Tabernáculos, evento em que a iluminação desempenhava importante papel e que, portanto, contrastava com a situação de alguém cego, mergulhado na escuridão. O texto ressalta o contraste entre trevas (fariseus) e luz (Jesus).

O evangelho de hoje mostra o conflito existente entre os cristãos e a sinagoga no tempo da comunidade joanina. Confessar a messianidade de Jesus significava ser expulso da sinagoga. Foi o que aconteceu com o que era cego. O medo dos pais de se envolver no caso também demonstra isso. A fé autêntica em Jesus é sinal de risco e perseguição.

Na época, havia a mentalidade de que a doença seria castigo de Deus. Eis a razão da pergunta dos discípulos. Jesus esclarece que a cegueira do homem não é consequência de algum pecado dele ou dos pais, mas é meio para revelar as obras divinas. Atualmente ainda vemos, com frequência, pessoas que concebem Deus como alguém castigador e vingador, ao passo que Jesus nos mostra que ele é Pai e amigo.

O relato, assim como tantos outros no Evangelho de João, é rico em simbolismo. O cego pode representar a comunidade joanina em seu processo de descoberta de Deus na pessoa de Jesus, enviado (“Siloé”) para realizar as obras do Pai. As várias etapas do reconhecimento de Jesus por parte do homem que recuperou a vista podem simbolizar a caminhada da comunidade que, aos poucos, vai descobrindo e assumindo o projeto de vida do Mestre.

O cego recupera a visão, enquanto os fariseus se tornam sempre mais cegos, fechados em suas ideias fixas, incapazes de enxergar e reconhecer a diversidade e o diferente. A busca e a recuperação da fé constituem um processo em que pessoas e comunidades vão se inserindo à medida que se abrem aos “sinais dos tempos”. A ausência dos olhos da fé é grande entrave que não permite ver as pessoas, as coisas e o mundo com o olhar dado por Jesus.

 

Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Medidas contra o Coronavírus no Vaticano

As medidas adotadas foram divulgadas pela Sala de Imprensa da Santa Sé com o intuito de evitar a difusão do Coronavírus e permanecerão em vigor até 3 de abril de 2020.

Na tarde da terça-feira (10/03) a Sala de Imprensa da Santa Sé emitiu um comunicado anunciando as medidas adicionais que serão tomadas para evitar a difusão do coronavírus. A partir da terça-feira, as localidades da Praça e da Basílica de São Pedro estão fechadas para visitas guiadas e para turistas.

Locais como farmácias e supermercados permanecem abertos, mas com entradas limitadas. Também a partir desta data, por precaução, permanecem fechados a unidade móvel dos Correios Vaticanos, na Praça de São Pedro, as duas lojas da Livraria Editora Vaticana, o Serviço Fotográfico do L’Osservatore Romano, que permanecerá acessível on-line, e a loja de roupas.

O refeitório para os funcionários do Vaticano foi fechado ao público na quarta-feira, 11 de março, e será ativado um serviço de entrega de refeições a pedido de várias entidades da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano.

As medidas citadas permanecerão em vigor, salvo indicações contrárias, até 3 de abril de 2020.

 

Vaticano / Portal Kairós

Reflexão e sugestão para a missa do 3° Domingo da Quaresma 2020

3° Domingo da Quaresma 2020

Êx 17,3-7; SI 94; Rm 5,l-2.5-8; Jo 4,5-42

Reflexão e sugestão para a missa do 3° Domingo da Quaresma 2020

Milagrosa conversão de uma mulher samaritana

A liturgia de hoje nos convida a fazer uma avaliação do caminho quaresmal realizado até aqui. Estamos enfrentando os desafios da caminhada com esperança ou estamos olhando para trás, com saudades dos vícios e da escravidão do pecado?

A primeira leitura ajuda-nos nessa reflexão importante sobre a caminhada de fé. Em Massa e Meriba, afetados pela sede, o povo coloca em questão a presença de Deus. A falta de fé leva os caminhantes ao desânimo e à revolta contra Moisés. A falta de fé não permite que os filhos de Israel tomem consciência de que a presença de Deus não exime da responsabilidade e liberdade de cada um para empreender um caminho de vida nova. Bastou vir a sede, para se esquecerem dos prodígios que Deus tinha realizado ao abrir o Mar Vermelho e fazer com que todos o passassem a pé enxuto.

Baixe materiais especiais para seu grupo e formação pessoal
Liturgia completa pra a Semana Santa 2020

O salmista louva a Deus por seus prodígios e exorta o povo a nunca mais fechar o coração às ações divinas. O coração endurecido só consegue ver as próprias necessidades e é incapaz de ver mais longe, para onde o amor de Deus os conduz. Muito mais grave que a secura do deserto é a secura do coração, que leva o povo a questionar o ponto essencial da fé: a presença de Deus a todo momento.

Um poço de água viva a saciar nossa sede

Hoje, somos nós o povo de Deus em caminho. Somos também tentados a saciar a sede sem enfrentar o caminho da verdadeira liberdade. Com a Samaritana do evangelho, Jesus nos convida a fazer uma parada de reflexão profunda para descobrirmos nossas sedes existenciais. Diante da crise de sentido presente em nossa sociedade, é preciso fazer a experiência do amor total de Deus, manifestado em Cristo. Ele morreu por nós quando éramos pecadores, afirma São Paulo. Hoje, ele continua a nos saciar para lembrar-nos que já somos novas criaturas em seu amor.

Somente após a escuta atenta, a Samaritana foi capaz de tornar-se fonte de água viva também para seus concidadãos. Ela deixa o balde (seus antigos projetos e objetivos) e se lança toda inteira no anúncio daquele que deu total sentido a sua vida. Que este tempo forte de oração nos ajude a revitalizar nosso encontro pessoal com Cristo. Quando formos capazes de ouvir sua voz em meio às provações, encontraremos força para superar os obstáculos, que nos impedem de anunciá-lo com todo o nosso ser.

SUGESTÕES LITÚRGICAS

Calendário do ano litúrgico 2020 Ano A – São Mateus

– A liturgia de hoje propicia enfatizar a importância do jejum na caminhada do cristão, mostrando a necessidade de se buscar o sentido mais profundo da vida em Deus.
– Entrada da Palavra: dinamizar a entrada da Palavra com a cena de Jesus e a Samaritana. Podem-se entrar jarros, dos quais saiam frases bíblicas, que motivem a caminhada penitenciai da comunidade.
– Preces dos fiéis: no momento das preces, podem-se destacar algumas necessidades que desafiam a caminhada perseverante da comunidade.
– Oferendas: motivar a doação de alimentos como resultado do jejum orante, que abre o coração às necessidades dos irmãos.

Sugestões de repertório (O Domingo)

Abertura: Senhor, eis aqui
Aclamação: Louvor e glória
Oferendas: O Vosso coração
Comunhão: Se conhecesses

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração  – 3° Domingo da Quaresma 2020

 

Áudios para o 3° Domingo da Quaresma 2020 (Salmo 94 e refrão orante) CNBB:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

15 de março: missa do 3° Domingo da Quaresma 2020

3° Domingo da Quaresma 2020 – Ano A

Jesus acolhe com ternura a todos nós, que dele nos aproximamos para saciar nossa sede de uma vida feliz. Com ele aprendemos a vencer preconceitos e indiferenças e tratar as pessoas com respeito e generosidade. Nesta Eucaristia celebremos a salvação que o Senhor nos oferece e o amor que ele quer derramar em nosso coração.

Jesus é a fonte da vida e da salvação. Dele podemos sempre nos aproximar certos de que somos acolhidos com ternura e amor.

Baixe materiais especiais para seu grupo e formação pessoal
Reflexão e sugestão para a missa do 3° Domingo da Quaresma 2020
Liturgia completa pra a Semana Santa 2020

ENCONTRO TRANSFORMADOR

Foi transformador o encontro de Jesus com a samaritana junto ao poço de Jacó. O encontro pessoal com Jesus, o diálogo profundo com ele sobre a sede de Deus e de vida, simbolizados pela água, permitiram à samaritana rever a própria vida e testemunhar a novidade de uma Água que sacia a sede para sempre.

Num mundo em que a palavra de ordem é a autossuficiência, Jesus se mostra necessitado. Pede água a uma mulher da Samaria, terra considerada impura pelos judeus. Provoca nela a abertura à sua palavra, chamando ao encontro pessoal, ao diálogo, que é a única forma de as pessoas se conhecerem verdadeiramente. E assim faz a samaritana reconhecer-se necessitada também, não de uma água de poço, mas de algo que sacie a sede de Deus, a sede de vida eterna.

No encontro com Jesus, a samaritana é levada a rever a própria vida revendo as relações, pois a Deus não se alcança num intimismo egoísta. Dá pena ver cristãos dizer que encontraram Jesus apenas quando começaram a frequentar outras denominações cristãs. O que faltou para que tais pessoas tivessem um encontro pessoal e transformador com o Mestre? Como é que, para além de doutrinas e regras, não puderam encontrar a pessoa concreta do Filho de Deus nos irmãos de comunidade?

Um compromisso sério com Jesus é exigente e implica a construção de relações fraternas na comunidade. Exige revisão de vida, para tomarmos consciência dos nossos anseios mais profundos. Afinal, além da sede de água, que tipo de sede buscamos saciar na vida?

Jesus é a Água Viva que mata a nossa sede de Deus. E a água que ele nos dá se torna em nós fonte de água que jorra pela eternidade. Na comunidade dos que celebram fisicamente em templos de pedra e que adoram espiritualmente na fidelidade ao Espírito Santo, somos chamados a dar ao mundo o testemunho de nossa fé, a exemplo da samaritana, para que o próprio Espírito continue se derramando pela vida do mundo, por meio de nosso encontro com Jesus. Um encontro que constrói comunidade.

 

Pe. Paulo Bazaglia, ssp / Portal Kairós

Encontros Catequéticos para o período quaresmal de 2020

Encontros Catequéticos para o período quaresmal de 2020

Apresentamos, neste artigo, sugestões para 4 encontros catequéticos do período quaresmal de 2020

Recomendamos que você catequista, adeque o desenvolvimento dos encontros à sua etapa de catequese, adeque o conteúdo à sua realidade e realize as modificações que achar necessárias. Bom encontro e paz e bem!

Volte sempre aqui no Portal Kairós, estamos trabalhando em novas atividades!

1° Encontro

Encontros Catequéticos para o período quaresmal de 2020

QUARESMA E CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020
Ambiente: Preparar o local com fotos que manifestem a vida: natureza, paisagens, idosos, bebês, famílias e etc.

PARTE I – ACOLHIDA E SENSIBILIZAÇÃO (10-15 min)

1) Acolhida
Acolher os catequizandos com alegria. Dar as boas-vindas. A Oração Inicial pode ser feita pelo catequista ou por um catequizando.

2) Hoje vamos falar sobre…
A Campanha da Fraternidade 2020 e o período da Quaresma.

3) Sensibilização
Para dar início ao encontro de hoje, vamos ouvir a música Hino da Campanha da Fraternidade 2020. Ouçam com atenção. Depois voltamos a conversar.

Material para catequese sobre a CF 2020

HINO DA CF 2020 (ANEXO I)

Letra: Pe. José Antonio de Oliveira
Música: Gilson Celerino

01 – Deus de amor e de ternura, contemplamos
Este mundo tão bonito que nos deste. (Cf. Gn 1,2-15; 2,1-25)
Desse Dom, fonte da vida, recordamos: (Cf. SI 36,10)
Cuidadores, guardiões tu nos fizeste. (Cf. Gn 2,15)

Peregrinos, aprendemos nesta estrada
O que o “bom samaritano” ensinou:
Ao passar por uma vida ameaçada,
Ele a viu, compadeceu-se e cuidou. (Cf. Lc 10,33-34)

02 – Toda vida é um presente e é sagrada,
seja humana, vegetal ou animal. (Cf. LS, esp. Cap. IV)
É pra sempre ser cuidada e respeitada,
Desde o início até seu termo natural.

03 – Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida; (Cf. Santo Irineu)
Ver felizes os teus filhos, tuas filhas;
É a justiça para todos, sem medida; (Cf. Am 5,24)
É formarmos, no amor, bela Família.

04- Mata a vida o vírus torpe da ganância,
Da violência, da mentira e da ambição.
Mas também o preconceito, a intolerância.
O caminho é a justiça e conversão. (Cf. 2Tm 2,22-26)

Confira no canal do Portal Kairós a matéria onde Dom Pedro Luiz Stringhini, presidente do Regional Sul 1 da CNBB, explica o tema da Campanha da Fraternidade de 2020. Dom Pedro conversa com a jornalista Laís Peçanha e destaca o dom da vida.
Acesse aqui.

PARTE II – DESENVOLVIMENTO DO TEMA (30-40 min)

4) Texto-base do Encontro

A Campanha da Fraternidade é uma campanha realizada anualmente pela Igreja Católica no Brasil, sempre no período da Quaresma. Seu objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema e um lema, que aponta em que direção se busca a transformação. A campanha é coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Na Campanha da Fraternidade (CF) 2020, somos convidados a olhar com mais atenção para a VIDA.

O Lema da CF 2020 é: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34) e o Tema é: “Fraternidade e vida: dom e compromisso”

PERGUNTE AOS CATEQUIZANDOS: Ouvindo a música e observando o lema da CF-2020, alguém poderia dizer em qual passagem bíblica a Campanha da Fraternidade se inspirou? Conforme ouvimos na música e observamos no Lema, a CF 2020 se baseia na passagem do Bom Samaritano.
Como foi a parábola do Bom Samaritano?
O que ela nos deixa como lição?
Quem é meu próximo?

OBS: Falaremos mais detalhadamente sobre essa parábola no próximo encontro.

Constata-se que a vida das pessoas chegou a um ponto que esbarra em uma série de indagações. Em meio a tantas questões, a CF 2020 convoca à reflexão sobre o significado mais profundo da vida e a encontrar caminhos para que esse sentido seja fortalecido ou reencontrado. É por isso que a CF 2020 proclama: a vida é Dom e Compromisso! Seu sentido consiste em ver, solidarizar-se e cuidar. Significa não passar cego às dores das pessoas.

Outro ponto importante é a figura de Santa Dulce dos Pobres que aparece no cartaz da Campanha. Santa Dulce dos Pobres nasceu em 1914 na Bahia. Aos 13 anos, passou a acolher mendigos e doentes em casa. Mesmo tendo problemas de saúde, não ficava longe dos pobres e por causa de suas ações foram nascendo as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID). Hoje, é vista como santa, um exemplo de fé, de amor, cuidado com a vida e cuidado cristão com os necessitados.

Conheça sua história de vida

O PERÍODO DA QUARESMA

LEIA MAIS