Apresentação da Hora da Família 2019, a família vai abrindo caminho!

A família vai abrindo caminho!

Pouca gente se recorda dos conteúdos, mas muitos se lembram da pergunta feita na Campanha da Fraternidade de 1994: “A família, como vai?”. Ou mesmo quem não estava lá naquele tempo pode ter no ouvido a melodia que permaneceu entre os cantos litúrgicos: “E a família, como vai? Meu irmão, venha e responda!
Quem pergunta é o Pai, a verdade não esconda…” Passaram-se 25 anos daquela CF, e o nosso “Hora da Família” quer repropor essa pergunta que tantas vezes entra no nosso diálogo cotidiano.

O Sínodo da Família e a Exortação Familiaris Consortio, de São João Paulo II, produziam, há 25 anos, seus frutos entre nós. Muitas famílias viviam o drama do desemprego e da instabilidade causada por inflação descontrolada, crises políticas, impeachment, e sucessivos escândalos de corrupção. “E a família, como vai?”, perguntava a Campanha da Fraternidade.

Temos hoje uma Pastoral Familiar bem mais desenvolvida, abrangente e atuante nas dioceses e comunidades. A chama de entusiasmo trazida pelos últimos Sínodos e pela Amoris Laetitia do Papa Francisco, justifica esse olhar positivo. O ambiente do mundo, comparado ao de 1994, encontra semelhanças: crise econômica, desemprego, deposição da presidente, corrupção, valores familiares questionados. Mas, neste novo contexto, a Família, na Igreja, vai assumindo um papel mais central e decisivo que, esperamos, irá crescer ainda mais.

Esse desejo de estar no centro das ações eclesiais aparece neste “Hora da Família 2019”, ligando-o à Iniciação à Vida Cristã, às Políticas Públicas, ao envolvimento com as questões contemporâneas da vida urbana e à missão em meio a outras famílias. Não há não abrir os braços para os jovens, recentemente ouvidos como interlocutores privilegiados da Igreja para instruí-la quanto aos caminhos do futuro. Foi o pedido feito no último Sínodo dos Bispos.

Neste Sínodo sobre “os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional”, dizia Francisco: “Os jovens podem ensinar a Igreja. Eles podem estar mais à frente dos pastores e, graças a eles, a Igreja pode se renovar, sacudindo “peso e a lentidão”. Por isso, a palavra dos jovens deve ser
“acolhida, respeitada e acompanhada”, disse o Papa. Também na Pastoral Familiar, muitos casais jovens estão assumindo a missão com entusiasmo, senso crítico e alegria missionária. Vamos ouvi-los, acompanhá-los e contar com eles.

Que o “Hora da Família“, em 2019, seja iluminador para o ano todo, suas páginas possam ser inspiradoras e até expandidas através dos documentos citados em cada tema. Assim, a Família irá bem, abrindo caminho rumo a um futuro melhor para a humanidade.

 

Músicas do Hora da Família 2019

 

Dom João Bosco Barbosa de Sousa
Bispo de Osasco (SP) e Presidente da Comissão
Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB

 

Pastoral Familiar / Portal Kairós