Posts

Cristo ressuscitado: a paz esteja convosco!

“A paz esteja convosco” é primeira fala de Jesus Cristo ressuscitado dirigida aos discípulos. Mostra a eles as marcas da crucifixão e novamente diz: “A paz esteja convosco” e repete oito dias depois, no segundo encontro: “A paz esteja convosco” (João 20,19-31). Os discípulos acompanharam toda violência sofrida por Jesus, desde os falsos testemunhos, os deboches, a tortura e a morte. Tinham motivos suficientes para cultivarem o desejo de vingança e alimentarem raiva e ódio contra os torturadores. Também temiam pela sua vida por serem seguidores do mestre Jesus, por isso estavam cheios de medo. Viviam um contexto de violência e, portanto, sem paz.

Cristo ressuscitado: a paz esteja convosco!

Jesus que foi a vítima da violência, depois de ressuscitar, mantém os mesmos ensinamentos e, nesta hora, sobretudo sobre a não violência. Quando os anjos anunciam o seu nascimento em Belém falam de “paz na terra”; nas bem-aventuranças Jesus chamou de “filhos de Deus os que promovem a paz”, antes de sofrer a morte na despedida disse “deixo-vos a minha paz” e agora ressuscitado confirma “a paz esteja convosco”.

As guerras que estão em andamento, particularmente da Rússia contra a Ucrânia da qual  temos mais informações e imagens, provocam a reflexão, o estudo e a oração sobre o tema da paz. As imagens das guerras são suficientemente fortes para nos tirarem da indiferença. Todas as formas de violência geram falta de paz e por isso todas merecem a devida atenção.

A Campanha da Fraternidade de 2018 Fraternidade e superação da violência, com seu lema Vós sois todos irmãos. (Mateus 23,8) ensinava: “À luz da palavra definitiva de Deus que nos é dada por Jesus é que toda a delicada temática da violência (…) recebem uma resposta definitiva. Os escritos do Novo Testamento nasceram à luz da Páscoa de Jesus e todos a refletem de alguma forma. O centro do Novo Testamento é Jesus que é por excelência uma pessoa não violenta”.

Leia mais

Reflexão e sugestão para o 2º Domingo da Páscoa 2022 – Ano C

Para o dia: 24/04/2022

2º Domingo da Páscoa 2022 – Ano C

At 5,12-16; Sl 117; Ap 1,9-11a.12-13.17-19; Jo 20,19-31

2º Domingo da Páscoa 2022

Ressurreição fresco na igreja de Chora Istambul, Turquia.

A vivência da Páscoa de Cristo vai nos conduzindo para dentro de seu mistério redentor. O Evangelho do 2º Domingo da Páscoa 2022 vem nos mostrar que o poder, que Cristo obteve com a ressurreição, é transmitido aos apóstolos. Também nos mostra que a vivência da fé não é tão somente tocar e ver, mas sim acolher o anúncio da verdade proclamada, da verdadeira liberdade. Por isso Jesus diz a Tomé: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!” Tudo isso deve nos levar a alcançar a fé em Cristo.

A Comunidade, como nos aponta o Evangelho, é um lugar privilegiado, importante para o encontro com Jesus. O Ressuscitado é o centro da Comunidade cristã, pois é em torno dele que recebemos a vida em abundância e a paz que Ele mesmo nos promete. Juntos, somos mais fortes e capazes de enfrentar as dificuldades que nos aparecem. Também é na Comunidade, reunida para celebrar a fé, ouvir a Palavra, testemunhar sua caridade, que encontramos Jesus sempre, pois quem se reúne em seu nome pode encontrá-lo porque Ele se faz presente. Jesus ainda nos convida, neste domingo, a estarmos vinculados a ele, como o Ressuscitado, como o Senhor da paz. A paz que nos oferece é o que desejamos e nele podemos encontrar. É possível realizar o projeto do Reino sempre, em nosso tempo. Porém, antes de exigi-lo dos outros, comecemos conosco, e assim ele vai se realizando entre nós, contagiando-nos mais e mais. Sim, precisamos fazer com que o Reino contagie as pessoas.

Leia mais

Reflexão e sugestão para o Tríduo Pascal 2022 – Ano C

Para os dias: 14, 15 e 16/04/2022

Tríduo Pascal 2022 – Ano C

Quinta-feira Santa: Êx 12,1-8.11-14; SI 115; ICor 11,23-26; Jo 13,1-15
Sexta-feira Santa: Is 52,13-53,12; SI 30; Hb 4,14-16; 5,7-9; Jo 18,1-19,42
Sábado Santo: Gn 1,1-2,2 ou Gn 1,1.26-31a; Sl 103; Gn 22,1-18 ou Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18; SI 15; Êx 14,15-15,1; Ct Êx 15; Rm 6,3-11; Sl 117; Lc 24,1-12

Tríduo Pascal 2022

Cantos da Semana Santa e Tríduo Pascal 2022:

Liturgia completa da Semana Santa 2022:

Meditações da Paixão de Cristo:

Vamos meditar o sentido do TRÍDUO PASCAL 2022 e assim esperamos ter uma visão fundante. A Páscoa não é celebrada só no Domingo da Ressurreição. O Tríduo Pascal se inicia com a Celebração da Ceia do Senhor e termina nas Vésperas do Domingo da Páscoa ou da Ressurreição de Jesus.

O Tríduo Pascal não significa um conjunto de celebrações, mas um proceder rítmico que nos conduz para dentro da Celebração principal: a Vigília Pascal. Nela, celebramos todo o mistério pascal, ou seja, proclamamos que a vida venceu a morte, que Cristo é o Senhor ressuscitado e vencedor de toda a ignomínia, infâmia. Demos um grande salto do Jardim do Éden, onde o homem pecou e foi condenado por sua desobediência a Deus, ao Jardim de José de Arimateia, onde o túmulo ficará vazio e acontecerá a manifestação do Ressuscitado. Quanta beleza e quanta grandeza já celebramos nesse momento da Vigília Pascal! Dentro da Vigília Pascal renovamos nossas promessas batismais.

Esse é um momento mais do que sublime, pois pelo batismo caminhamos com o Cristo para a vida, para a dor, morte e ressurreição. Nossa missão é a mesma. Também poderá ser ministrado o sacramento do Batismo, principalmente de uma pessoa adulta. Completamos a Vigília Pascal com a Celebração Eucarística, ápice da Páscoa do Senhor, memorial e presença de Cristo ressuscitado entre nós, na Igreja. Todos podemos nos alegrar, pois há um Senhor a nos amar.

Leia mais

Qual é a relação dos ovos da Páscoa com a fé católica?

Ao concluir a Semana Santa 2022, aparece a tradição do coelho e dos ovos da Páscoa, geralmente feitos de chocolate, e muitos se perguntam se estes símbolos têm alguma relação com a nossa fé católica.

Esta dúvida compartilhada por muitos fiéis ocorre por causa do processo de secularização que aos poucos foi tirando destes elementos o caráter religioso, assim como aconteceu com a figura de São Nicolau de Bari, na qual se inspirou o “Papai Noel”, ou a ideia do “espírito” de Natal que querem vender.

Ovos de Páscoa

Os ovos da Páscoa

O ovo era considerado pelos primeiros cristãos como símbolo da Ressurreição de Jesus. Na Idade Média, quando chegava a Páscoa, os ovos eram pintados coloridos e considerados como objetos muito preciosos.

No século XVII, o Papa Paulo V abençoou o ovo em uma oração, talvez para abandonar a proibição decretada pela Igreja no século IX de consumi-los durante a Quaresma.

A chegada da Páscoa significava o fim da abstenção. Pode-se dizer que faziam a festa dos ovos para expressar a volta à alegria. Com o passar do tempo, esta proibição foi anulada, mas o costume de celebrar a Páscoa consumindo e dando ovos se manteve.

Através de sua reflexão diária “Punto de Vista” (Ponto de Vista), o diretor do Grupo ACI, Alejandro Bermúdez, explicou que em alguns países europeus, como na Itália, no Domingo de Ramos muitas famílias levam ovos para a igreja para abençoá-los e consumi-los na Domingo da Ressurreição.

Leia mais

A Semana Santa de 2022

 Semana Santa de 2022

A Semana Santa 2022 é a semana mais importante do ano litúrgico, pois nela celebramos de modo especial os mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, mistérios esses que celebrarmos e recordamos em cada missa que participamos, mas que são solenemente celebrados neste tempo favorável. Desde o Domingo de Ramos até o Domingo da Páscoa temos a oportunidade de meditar os momentos mais marcantes de toda a História da Salvação. Portanto, a Semana Santa é tempo especial da graça de Deus na vida da Igreja e, como Igreja, somos chamados a participar dignamente de todas as celebrações, sobretudo do Tríduo Pascal, que compreende a celebração da Ceia do Senhor na quinta-feira, a celebração da Paixão do Senhor na sexta-feira e a celebração da Vigília e da Solenidade da Páscoa.

Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo

É visando favorecer e tornar mais proveitosa a participação dos fiéis nas celebrações e devoções próprias durante a Semana Santa que o Portal Kairós apresenta vários artigos e materiais, com os textos litúrgicos e rituais próprios dessa importante ocasião.

Os materiais da Semana Santa 2022 foram preparados para serem usados tanto individualmente como para ser adotado pela sua comunidade e paróquia.

A liturgia do mês de abril de 2022

– Momento oracional diante do Santíssimo Sacramento;
– Via-Sacra 2022;
– Procissão do Encontro;
– Meditação das Sete Palavras de Jesus na Cruz;
– Cerimônia do Descimento da Cruz;
– Celebração das Dores de Nossa Senhora.

Trata-se de materiais completos que muito ajudará, sobretudo os párocos e equipes de liturgia, na organização de todas as celebrações da Semana Santa 2022.

Cantos da Semana Santa e Domingo de Ramos 2022:

Liturgia completa da Semana Santa 2022:

Meditações da Paixão de Cristo:

Domingo de Ramos 2022

Contemplemos nosso Deus, que por amor veio para o meio de nós, partilhou a vida com nossa humanidade e ainda se fez Servo dos servos, foi servidor de todos. Mostrou-nos que a vida tem sentido somente quando é doada inteiramente. Contemplemos a paixão do Senhor e sua morte de cruz, e compreendamos o que significa uma vida entregue como dom e serviço, como amor e compaixão, para nos libertar, nos salvar. Não sejamos ingratos a tamanho amor.

Segunda-feira Santa

Jesus, que havia anunciado sua paixão e morte como um cordeiro, se deixa conduzir ao martírio, não clama nem levanta a voz. Silencioso e fiel ao Pai assume sua hora de decisão pela nossa redenção. O gesto de Maria ao derramar o perfume de nardo nos pés de Jesus significava a total entrega de sua vida. Judas intervém com outros interesses. O que nos diz a paixão de Cristo?

Leia mais

Downloads

Folhetos do 2º Domingo da Páscoa 2022 – 24/04/2022 para imprimir

Enquanto você baixa os arquivos, curta a animação abaixo:

Acredite nos seus sonhos

Assine nosso canal do YouTube

Folhetos da Sexta-feira Santa 2022 – 15/04/2022 para imprimir

Encontros para a Páscoa 2022