Posts

Reflexão e sugestão para a Missa do 4° Domingo do Advento 2020 – Ano B

Para: 20/12/2020

4° Domingo do Advento 2020 – Ano B

2Sm 7,l-5.8b-12.14a.l6; SI 88; Rm 16,25-27; Lc 1,26-38

4° Domingo do Advento 2020 - Ano B

Deus nos revela seus planos de amor

Chegamos aos últimos dias da caminhada do Advento 2020. Esse tempo de espera ativa e fecunda, em preparação ao Natal do Senhor, proporcionou-nos forte experiência de vigilância, convecção, júbilo e comprometimento na missão.

A primeira leitura nos ensina a olhar nossa vida à luz dos planos de Deus, e não o contrário. Davi, ao dialogar com Natã, tem um plano certo. Mas Deus, porém, tem outro. Deus rejeita a casa que Davi quer construir para Ele, insistindo que seu plano é caminhar em meio ao povo, trilhando os caminhos de libertação. No entanto, promete a Davi a descendência, da qual nascerá aquele que construirá, então, a casa para sua habitação. À luz da experiência das comunidades cristãs, Jesus é o consumador por excelência da promessa que Deus fez a Davi. Muito mais que o templo de Salomão, a casa verdadeira de Deus é Jesus mesmo. Ele é o Santuário da vida. Ele armou sua tenda entre nós para ser o verdadeiro templo acessível a todos que desejam a salvação.

São Paulo, na conclusão de sua Carta aos Romanos, convida a todos para louvarem a Deus, pois Ele revelou totalmente seu plano de amor em Jesus Cristo. Não há mais nada escondido, pois Jesus nos revelou tudo em plenitude. É um mistério de amor e de grandeza imensurável, mas que, por misericórdia divina, são os corações humildes e simples que possuem a capacidade de acolhê-lo e
colocá-lo em prática em cada momento da história.

Senhor, eis-me aqui!

Chega o Natal e, com ele, nosso louvor a Deus tão grande maravilha realizada em um modo tão simples. O evangelho do 4° Domingo do Advento 2020 – Ano B nos ajuda a contemplar o momento sublime em que Maria recebe o anúncio da Encarnação de Jesus. Ela, ao ser comunicada sobre a missão que a aguardava, não compreende bem como tudo irá acontecer. Mas, quando percebe que a obra não seria dela, mas de Deus, surge do mais profundo de si sua disposição para colaborar ativamente com seu “Sim”. Bastou o coração aberto, para acolher o anúncio, para que se iniciasse o momento mais sublime da história da humanidade: o Verbo de Deus se fez carne e veio habitar no meio de nós.

Preparemo-nos para essa grande festa litúrgica com o coração cheio de júbilo e esperança. Perguntemo-nos se de fato estamos disponíveis para acolher a presença de Deus em nosso meio; se estamos nos colocando diante do Deus da vida com nosso sim generoso e cheio de disponibilidade para participar de seu plano de amor.

É Deus que deseja nos presentear com o nascimento de seu Filho Jesus, agora não mais na manjedoura, mas no coração de nossas famílias, de nossas comunidades, de nosso mundo. Que unidos em um só coração e em uma só alma, possamos clamar com o mais profundo de nosso ser: Senhor, eis-me aqui! Que a vida de Deus seja vida em nossas vidas!

Sugestões litúrgicas para a Missa do 4° Domingo do Advento 2020 – Ano B

4° Domingo do Advento 2020 - Ano B

– Ato penitencial: fazer um breve exame de consciência sobre a fé em Deus e a capacidade para assumir sua vontade em nossa vida. Convidar a assembleia à conversão, que abre o coração humano para a participação alegre nos planos de Deus.

– Acendimento da quarta Vela do Advento: pedir para uma idosa entrar com a vela acesa e para um idoso entrar com um cartaz escrito: BEM-AVENTURADA AQUELA QUE ACREDITOU. (Colocar o cartaz junto com os anteriores para formar o ternário do advento.)

– Oferendas: pedir para grávidas, crianças, jovens e idosos (pode ser uma família em suas vá rias gerações) entrarem de mãos dadas, elevadas ao céu, mostrando a importância de se acolher e viver a fé no Filho de Deus, que vem para nos fazer uma só família. Apresentar o pão e o vinho para serem consagrados.

Sugestões de repertório para a Missa do 4° Domingo do Advento 2020 – Ano B (O Domingo)

Abertura: Vigiai, eu vos digo
Aclamação: Aleluia! Vem mostrar-nos
Oferendas: A nossa oferta
Comunhão: O Senhor fez

Cifras e partituras das sugestões CNBB

Semanário litúrgico – catequético – Cantos para a Celebração – 4° Domingo do Advento 2020

 

Áudios para a Missa do 4° Domingo do Advento 2020 – Ano B CNBB:

Cartazes para a Missa do 4° Domingo do Advento 2020 – Ano B:

 

Padre Anísio Tavares, C.Ss.R. / Portal Kairós

20 de dezembro – Missa do 4° Domingo do Advento 2020

4° Domingo do Advento 2020

Esta celebração nos motiva a abrir o coração para celebrar a vinda de Jesus no Natal, que se aproxima. Somos inspirados pelo exemplo de obediência e disponibilidade que Maria nos deixou, ao acolher o anúncio de que seria mãe do Salvador. Ela nos ensine a sempre cumprir a vontade de Deus em nossa vida e servir com amor nossos irmãos e irmãs.

A exemplo de Maria, nossa Mãe do céu, queremos acolher Jesus e servir com amor nossos irmãos e irmãs.

DEUS VAI ÀS PERIFERIAS

Por intermédio do anjo Gabriel, Deus se dirige a uma vilazinha insignificante – Nazaré – para dialogar com uma jovem da periferia e convidá-la a ser mãe do seu Filho. É justamente lá na periferia que Deus encontra acolhida generosa, no coração de Maria. Ela é saudada com as palavras do anjo: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”

Surpresa com essa visita inesperada, Maria aos poucos vai compreendendo o que está acontecendo. Suas dúvidas são esclarecidas pelo anjo, que, ao se dirigir a ela, mostra a novidade da ação de Deus – disposto a encarnar-se em nossa história por meio do sim dado por uma jovem simples da periferia.

A novidade não vem de um grande centro nem de uma família de destaque, como normalmente se podia imaginar, mas vem do anúncio feito a uma jovem em Nazaré, aldeia sem importância alguma para quem vive na capital, Jerusalém, e para os que controlam o templo.

O menino que nascer do seio de Maria será chamado pelo nome de Jesus, aquele que salvará a humanidade. Seu reinado não terá fim e não terá nada que ver com a glória e o poder dos grandes e poderosos reis de Israel e do mundo. Será um reinado a serviço da justiça, em favor dos empobrecidos.

Depois do esclarecimento do anjo, Maria declara: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim conforme tua palavra”. Superando dúvidas e incertezas, a jovem de Nazaré adere à proposta do Senhor e se compromete com seus planos. Deus realiza seus grandes projetos quando encontra pessoas generosas e dispostas a colaborar com ele.

O Senhor quer estabelecer morada em nosso coração, em nossas famílias e em nossas comunidades. Para isso, é necessário que lhe abramos as portas, para que entre e faça parte de nossa vida. Deixando-nos transformar pelo seu amor e inebriar pela alegria desejada pelo anjo a Maria, seremos, nós também, portadores e testemunhas do mistério da encarnação.

 

Pe. Nilo Luza, ssp / Portal Kairós

Downloads