Apresentando Anjos de Resgate – Inspiração

anjos_de_resgate_banda_inspiracao
Marcando o início das comemorações dos 15 anos de caminhada da Banda Anjos de Resgate a CODIMUC trabalha para lançar um novo CD do grupo, que além de refletir toda a espiritualidade conquistada ao longo desses anos, sela o início de um novo ciclo e fortalece o vínculo de amizade com todas as pessoas que fizeram e fazem parte dessa história.

A proposta do projeto é trazer a experiência de caminhada, maturidade espiritual e musical adquirida durante esse tempo, cantando um cântico novo, entendendo as despedidas e vivendo a acolhida de um novo tempo como parte da construção.

Faixas do CD do Anjos de Resgate – Inspiração

01 – Santo Espírito
02 – Sua Prova
03 – Inspiração de Amor
04 – Sobreviverei
05 – O Meu Pastor
06 – Decidi Viver em Paz
07 – Minha Segurança e Proteção
08 – Plano de Amor
09 – Tudo Em Tuas Mãos
10 – Mãe de Nazaré
11 – Reconciliar
12 – Aquele Que Nos Guarda
13 – A Voz Que Te Chama

Sobre a Banda
Inovação e qualidade. Essas duas palavras resumem bem o trabalho e a história de um dos maiores fenômenos da música católica no Brasil: a banda Anjos de Resgate.

Percorrendo todo o Brasil, a banda Anjos de Resgate tem 8 CDs e 2 DVDs gravados e já vendeu cerca de 1 milhão de cópias, conquistando 5 discos de ouro, 2 discos de platina, 1 disco de platina duplo e o primeiro DVD de ouro da história da música católica.

O grupo está lançando seu oitavo CD, “Marcados pelo Amor”, numa parceria entre as gravadoras CODIMUC e Universal Music.

Apesar de todo esse sucesso, o objetivo da banda vai mais além: fazer da música um instrumento de conversão para muitos corações, ser sinal de vida em um mundo marcado por uma cultura de morte.

Baixe uma música de demonstração e outros materiais:

A sertaneja Fernanda Silva – Sertão de Deus

fernanda_silva_capa

Fernanda Silva lança seu primeiro CD pela gravadora Canção Nova e leva, através das músicas, a simplicidade, a oração e a fé de um povo que quer “ser tão de Deus!”. São 13 canções que representam a originalidade do povo Sertanejo, sempre presente na Canção Nova e na história cada um de nós, brasileiros!

Fernanda Silva é a primeira mulher a representar o estilo musical Sertanejo pela Canção Nova. Com estilo sertanejo e country, o CD possui três regravações: Sertão de Deus e Fé em Deus e Pé na estrada, do Diácono Nelsinho Corrêa e Tocando em Frente, de Almir Sater e Renato Teixeira, com o intuito de levar o ouvinte a momentos de alegria e encontro com Deus, através da música sertaneja.

O CD “Sertão de Deus” leva o nome de uma das músicas escolhidas para o trabalho e pela qual Fernanda ficou conhecida durante suas participações no evento Canção Nova Sertaneja e no CD “Coisas de Nelsinho” do missionário Diácono Nelsinho Corrêa.

fernanda_silva_sertao_de_deus

Faixas do CD da Fernanda Silva – Sertão de Deus

01 – Feliz Com Cristo
02 – Sertão de Deus
03 – No Céu Vou Morar
04 – Dias
05 – É Pro Meu Bem
06 – Ora Que Melhora
07 – Rumo ao Céu
08 – Vida Nova
09 – Quero Ser de Deus
10 – Teu Valor (Quero Te Adorar)
11 – Fé em Deus e Pé Na Estrada
12 – Rondônia
13 – Tocando em Frente

15 conselhos do Padre Pio para os que estão sofrendo

sofrimento

Está difícil manter-se firme na esperança e na fidelidade a Deus? Então este texto é para você
De tempos em tempos, Deus envia ao nosso mundo algumas pessoas extraordinárias, que servem como pontes entre a terra e o céu, e ajudam a que milhares de outras pessoas possam desfrutar do Paraíso eterno.

O século XX nos deixou um homem especial: o Padre Pio de Pietrelcina, um religioso capuchinho nascido nesse povoado do sul da Itália e morto em 1968 em San Giovanni Rotondo. São João Paulo II o elevou aos altares em 2002, em uma canonização que bateu todos os recordes de assistência. Hoje, podemos dizer que ele é o santo mais venerado da Itália.

O Padre Pio recebeu dons especiais de Deus, como o discernimento das almas e a capacidade de ler as consciências; curas milagrosas; bilocação; dom das lágrimas; perfume de rosas; e sobretudo os estigmas nos pés, mãos e lado, que ele padeceu durante 50 anos.

Ao longo da sua vida, ele escreveu milhares de cartas às pessoas que dirigia espiritualmente, e estas cartas são uma fonte de sabedoria cristã prática e de grande utilidade.

Apresentamos, a seguir, uma pequena seleção de pensamentos do Padre Pio diante do sofrimento, extraídos de suas cartas; tais pensamentos dão esperança e elevam a alma:

1. O sofrimento suportado de maneira cristã é a condição que Deus, autor de todas as graças e de todos os dons que conduzem à salvação, estabeleceu para conceder-nos a glória.

2. Quanto mais sofrimentos você tiver, mais amor receberá.

3. Jesus quer preencher todo o seu coração.

4. Deus quer que sua incapacidade seja a sede da sua onipotência.

5. A fé é a tocha que guia os passos dos espíritos desolados.

6. No tumulto das paixões e das vicissitudes adversas, que nos sustente a grata esperança da inesgotável misericórdia de Deus.

7. Coloque toda a sua confiança somente em Deus.

8. O melhor consolo é aquele que vem da oração.

9. Não tema por nada. Ao contrário, considere-se muito afortunado por ter sido considerado digno e partícipe das dores do Homem-Deus.

10. Deus o deixa nessas trevas para a sua glória: esta é a grande oportunidade do seu progresso espiritual.

11. A felicidade só se encontra no céu.

12. Quanto mais crescem as tentações do demônio, mais perto a alma está de Deus.

13. Bendiga o Senhor pelo sofrimento e aceite beber o cálice do Getsêmani.

14. Suporte os sofrimentos durante toda a sua vida para poder participar dos sofrimentos de Cristo.

15. A oração é a melhor arma que temos: é uma chave que abre o coração de Deus.

15 conselhos do Padre Pio para os que estão sofrendo
Via Aletéia e RELIGIÓN EN LIBERTAD

Blasfêmia contra o Espírito Santo

espirito_santo_fogo

Transparente e incisiva a declaração de Cristo: “Quem blasfemar contra o Espírito Santo jamais alcançará perdão, mas será réu de pecado eterno” (Mc 3,28). Cumpre então saber exatamente em que consiste este pecado contra o Espírito Santo. Segundo notáveis teólogos, esta falta, que não conhece a anistia divina, se trata da negação voluntária da misericórdia de Deus. Este é providência, é misericordioso, bondade infinita. No dizer de São João “Deus é amor”. (1 Jo 4,8). Assim sendo Ele é clemência, comiseração e perdoa sempre. Na medida em que o ser racional se lança nas mãos desta compaixão sem limites, arrependido de suas faltas, abre as portas ao perdão, à remissão de suas culpas.

O Todo-Poderoso Senhor pode livrar o homem do domínio do demônio e das consequências de suas invectivas que levam ao mal. Entretanto aquele que cerra seu coração à ternura divina, fechando os olhos à evidência de que Deus o ama e recusa seu indulto, não quer ser perdoado, é lógico que esta a pessoa se torna réu de um pecado sem absolvição. É aquele que se tranca, se enclausura em seu pecado. Eis aí a blasfêmia contra o Espírito Santo. Trata-se da negação do amor de Deus numa afirmação pessoal de que Ele é menor que o poder de satanás, que leva à desobediência ao Ser Supremo. O domínio do mal se torna então mais forte do que a força do bem. Quem assim procede não pode ser perdoado porque recusa abertamente o perdão de Deus, usando erroneamente da prerrogativa da liberdade humana. Deus jamais se impõe, Ele se propõe. Ele quer a felicidade do ser humano e sua salvação eterna, mas respeita o livre arbítrio, a faculdade de cada um se decidir ou agir segundo a própria determinação.

Deus não pode obrigar a ninguém a amá-lo O amor só pode ser livre, um elã espontâneo, jubiloso que flui lá de dentro de cada um. Assim sendo, o pecado contra o Espírito Santo é o pecado contra a evidência do amor de Deus, uma afronta a sua desvelo sem limites. Triste a situação daquele que recusa abertamente ser perdoado pelo seu Senhor. O homem coloca uma barreira instransponível para a ação divina. Recusa à luz de uma dileção eterna do Criador que não pode perdoar a força. Ele não introduz ninguém no seu Reino a contra gosto de quem lá não quer entrar. Este pecado é contra o Espírito Santo porque Ele é o amor eterno, consubstancial entre o Pai e o Filho. Ele é a luz interior que faz o ser racional entrever o mistério da Trindade Santa.

Desprezar voluntariamente esta luz interior é, de fato, uma blasfêmia que não pode ser perdoada. É o cúmulo de um desespero que não tem justificativa alguma. Todas estas explicações conduzem, porém a um apelo a que cada um mergulhe sua vida no oceano imenso do amor de Deus. É preciso escutar sempre o Espírito Santo. A desesperança, porém, bloqueia a percepção deste apelo. Jamais blasfemar contra o amor divino! É preciso, entretanto, controlar tudo que impede um maior diálogo com Deus, Muitos dão mais tempo à internet, às redes da televisão e a outros meios de comunicação do que a seu Senhor que bate às portas do coração para ajudar, para consolar. É preciso fazer a experiência do perdão de Deus e isto torna o cristão mais forte diante da passividade e dos temores. Deus oferece coragem perante as dificuldades e firma a fidelidade à verdade. É necessário pedir ao Espírito Santo perseverança no seu amor, abrindo as portas do próprio coração a suas luzes. Estas mostrarão a imensidade da misericórdia divina. Então se compreenderá que quem faz a vontade de Deus e nunca blasfema contra o Espírito Santo estará salvo e nunca será réu de pecado eterno.

Em síntese, para que não haja o perigo do pecado contra o Espírito Santo, blasfêmia intolerável, é preciso uma luta contínua, perseverante contra o desânimo. Esta luta perdura a vida toda. A salvação eterna começa com esforços sustentados pela graça e é, deste modo, uma operação divina. O cristão deve ser corajoso e fiel nunca perdendo a esperança. Coloca toda sua confiança em Deus, sabedor de que o reino do céu só se obtém com a violência contras as insídias satânicas que levam à revolta contra o Espírito Santo. Assim, disto resulta fatalmente a total adesão a este Deus numa identificação completa a Cristo como preconiza o próprio Mestre Divino, pois quem assim procede é para Ele “irmão, irmã e mãe” O exemplo foi dado por Maria sempre submissa aos desígnios de Deus. Imitar o “sim” da Mãe de Jesus é nunca trilhar os caminhos infelizes da desesperação. Além disto, é preciso em tudo imitar a Jesus que afirmou: “O meu alimento é fazer a vontade de meu Pai que está nos céus” (Jo 4,34).

Blasfêmia contra o Espírito Santo
Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho
Professor no Seminário de Mariana durante 40 anos.

Apresentando Canal da Graça – Magnitude 7

canal_da_graca_magnitude_7

Composições fortes, arranjos apurados e participações ousadas. Este é o clima de “Magnitude 7”, quarto CD da Banda Canal da Graça e o segundo lançado pela gravadora CODIMUC.

As surpresas do CD começam com um novo cantor, Lucas Volpe, que, depois da missão de ser baterista da banda por vários anos, agora lidera o vocal junto com Alex Olliveira, Grazí Medeiros e Rafael de Angeli. As participações, mais que especiais, dão rumo ao ideal do projeto, que é unir os diferentes filhos de um mesmo Deus, com uma cantora católica, Fátima Souza, uma dupla sertaneja secular/popular, Hugo & Tiago, e um cantor e compositor evangélico, Paulo César Baruk. Juntos, como amigos e irmãos, têm a meta de apontar Cristo!

O CD possui 14 músicas, com estilos musicais que vão do pop ao rock, todas inéditas, com muito louvor, adoração, reflexão e oração, canções alegres e que emocionam tanto pelo carisma das letras, como pelas melodias e arranjos envolventes. Com o objetivo de conquistar um público de fora da Igreja e trazê-los para junto de Jesus, duas faixas trazem temas diferenciados, destacando a saudade, em “Lembrei-me de Ti”, e o amor, em “Eu Vou Por Você”.

A música carro-chefe é “Lembrei-me de Ti” (que se transformou em um vídeo clipe), de composição de Alex Olliveira, assim como as canções “Terremoto”, “O Clamor de Quem Te Adora”, “Como Uma Chuva”, “Abençoado Sou” e “Ousadia e Fé”. O CD também traz músicas de outros compositores, como “Sou Tão Pequenino”, “A Morte Vira Vida” e “Farei Discípulos”, de Anderson Freire, “Plano de Amor”, de Caio Bonicontro, “Cuida de Mim”, de Mônica Elisa Campos, “Uma Só Voz”, de Thiago Chagas e “Começo, Meio e Fim”, canção litúrgica de Dalvimar Gallo. Já “Eu Vou Por Você” foi composta por quatro corações: Alan Chagas, Alex Olliveira, Rafael de Angeli e Thiago Chagas.

Com arranjos de Marcelo Duarte (Anjos de Resgate) e Adelso Freire (Banda Giom), “Magnitude 7” abre seu repertório com “Terremoto”, canção que fala do agir de Deus em nossa vida como se fosse um tremor. Durante a escolha do título do CD, a banda meditou na “magnitude” do terremoto, pois na escala Richter, o 7 é um dos mais devastadores; e também pela magnitude de Jesus, o quão magnífico Ele é em tudo e em todos, o quanto é máximo em nossas vidas e tudo o que Ele faz tem uma força gigante, que é capaz de abalar toda a nossa estrutura. Já o número 7, na Bíblia, indica a perfeição e a totalidade.

Criada em 1996, em Araraquara (SP), a banda Canal da Graça nos presenteia com mais um pedaço de sua história, vida e carreira em forma de canções. Vale a pena conferir e deixar-se envolver pela magnitude deste CD!

Faixas do CD Canal da Graça – Magnitude 7:

01 – Terremoto
02 – Uma Só Voz
03 – Sou Tão Pequenino
04 – Lembrei-me de Ti
05 – O Clamor de Quem Te Adora
06 – Começo, Meio e Fim
07 – Plano de Amor
08 – Como Uma Chuva (Chuva de Bênçãos)
09 – Abençoado Sou
10 – Eu Vou Por Você – Participação Especial: Hugo & Tiago
11 – A Morte Vira Vida
12 – Cuida de Mim – Participação Especial: Fátima Souza
13 – Farei Discípulos – Participação Especial: Paulo César Baruk
14 – Ousadia e Fé